Space Jam: A New Legacy – The Game é anunciado para as consolas e serviços Microsoft

Um titulo gratuito para os fãs da marca verde

A Digital Eclipse anunciou que o jogo Space Jam: A New Legacy – The Game vai receber lançamento a 1 de julho para a Xbox Series, Xbox One e Xbox Game Pass Ultimate e a 15 de julho chegará ao PC através da Microsoft Store.

Através da página da Microsoft Store podemos ler:

O Esquadrão Looney enfrenta o Esquadrão Valentão numa mistura maluca de pancadaria e basquetebol! Em dezembro de 2020, A Xbox pediu para que todos os jogadores, fãs de Space Jam e entusiastas da programação enviassem suas ideias para um novo jogo de Space Jam: A New Legacy, que chegaria em primeiro lugar ao Xbox Game Pass Ultimate.

Após avaliar envios do mundo inteiro, a Xbox e a equipa de desenvolvimento da Digital Eclipse selecionaram as ideias e conceitos de jogo de dois vencedores sortudos, o que resultou num dos desafios mais malucos de todos os tempos: como parte de um plano para se tornar uma força digital omnipotente, uma inteligência artificial perigosa, chamada Al-G Rhythm, prendeu o ícone global e astro do basquete LeBron James no servidor da Warner Bros.

O seu intuito é colocar o seu Esquadrão Valentão contra o LeBron e o Esquadrão Looney num jogo de basquetebol super tecnológico de alto risco. Contudo, se LeBron, Buggs Bunny e Lola Bunny encontrarem as três partes do “”Código Legado””, poderão usá-lo para abrir o covil secreto do Al-G. Porém, o percurso é barrado por um exército de robôs da IA… e os membros do Esquadrão Valentão: The Brow e White Mamba. Acaba com o exército do Al-G neste jogo de pancadaria 2D e usa as cartas colecionáveis para receber a ajuda de outros membros do Esquadrão Looney. Será que o trabalho em equipa do Esquadrão Looney será suficiente para impedir os planos do Al-G Rhythm?

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt em 2020, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal até à sua atualidade, devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.