Entrevista do 21º aniversário de One Piece – Eichiro Oda

Entrevista do 21º aniversário de One piece - Eichiro Oda

No seguimento da surpreendente noticia que o mangá de One Piece estaria nos seus 80%, trazemos aqui a entrevista completa que Eichiro Oda prestou ao jornal japonês THE YOMIURI SHIMBUN no seguimento do 21º aniversário do seu mangá.

Qual é a sua opinião sobre esta longa jornada que tem se estendido por 21 anos e mais de 900 capítulos?

Surpreende-me sempre que os premiados de Jump’s Newcomer Manga Awards ou o staff em nosso escritório dizem, “Eu nasci depois de One Piece ter começado”. Embora, esteja lentamente a ficar acostumado.

Existe alguma razão porque é que a história continua prosseguindo sem nenhum momento de descanso?

É provavelmente porque as personagens fazem com que a história continue… Quando o mangá começou, eu pensei sobre ter o processo de reunião da tripulação sendo como um videojogo onde depois de derrotar um vilão eles se juntam todos. Mas após interagir seriamente com outras pessoas, eu percebi que se algum garoto fosse de repente dizer-me, “Vamos ser piratas!”, simplesmente não funcionaria. A não se que ele tivesse uma história convincente eu não me juntaria à sua tripulação. No inicio, eu estava a planear ter 10 pessoas na tripulação no primeiro ano e meio da obra. Depois de 20 anos, a história está à volta de 80% completa e ainda assim a tripulação só tem 9 membros.

O que é Luffy para si?

Luffy é o filho ideal. Eu desejava que todas a crianças pudessem ser como ele. Ele diz algumas frases inspiradoras, mas no fim, eu quero que ele permaneça uma criança para sempre. Ainda existem algumas partes neles que ainda são um mistério, mesmo para mim. Seria problemático se não fosse esse o caso. Se eu pudesse entender tudo, não teria nenhuma utilidade para os leitores.

Por favor diga-nos quem é o seu personagem favorito.

Eu gosto de irmãs mais velhas como o Ivenkov e Bon Clay, que salvaram Luffy e os outros em Impel Down. Não importa o que façam, existe um certo contraste interessante entre as suas ações e a sua aparência, isso faz-me querer desenha-los mais. E também adoro Buggy, que é chato mas astuto.

Eu sou muito agradecido pelas minhas personagens serem tão populares entre o publico feminino, mas no final do dia eu apenas quero desenhar coisas que o publico masculino irá achar legal e interessante. Por exemplo, Sanji não é só legal mas também pervertido. É por isso que eu posso confiar que ele é bem adorado pelo meu publico alvo.

A morte do irmão de Luffy, Ace foi bem pesado para os leitores.

Eu estava realmente preocupado sobre isso. Em ordem para Luffy seguir em frente, eu precisava que ele experiênciasse uma grande adversidade. A resposta que obtive dos leitores superou as minhas expectativas. A morte de Ace foi algo eu tinha de ultrapassar junto com Luffy. Se fosse tudo diversão e felicidade, a história não teria durante este tempo todo.

Falando abrangentemente, alguns inimigos e aliados morreram naquele ponto da história, o que tornou-se ainda mais chocante. 

Eu não quero desenhar cenas onde personagens morrem, eu só quero ilustrar a festa pós-batalha. Porque se alguém morresse, tu não serias capaz de ter um divertido festejo. Esses festejos são a minha imagem da verdadeira amizade. Eu quero encerrar a historia com uma enorme festa.

Prosseguindo após a morte de Ace, a mensagem “3D2Y” que Luffy enviou marcou um grande ponto de virada.

Um Luffy com 17 anos de idade não teria hipótese de derrotar poderosos inimigos com os Yonkous. Eu necessitava de usar o timeskip de 2 anos para ajudar Luffy e a sua tripulação a crescer e expandir a sua imaginação. Eu tive de situar a sua reunião após só 2 anos porque não queria que Luffy se torna-se demasiado adulto. A história tem de permanecer um shonen manga, no final.

Luffy sonha em se tornar o Rei dos piratas, mas o que isso significa?

Por um lado Luffy acredita que o rei dos piratas é “a pessoa mais livre do mundo”. Por outro lado Luffy sempre age em beneficio de outros. Ele acha legal ajudar a pessoa em sua frente. Se ele poder fazer alguém se sentir melhor, ele próprio ficará feliz. Eu acredito que esse espírito samurai – ter um coração nobre bate por outros – deve ser passado para as futuras gerações.

E é por isso que eu adoro antigos filmes yakuza. No caso, eu penso que o homem mais bonito do mundo é Bunta Sugawara-san (A sua inspiração para o personagem Akainu).

O que você gostaria de dizer a todos as crianças para ajuda-las a realizar os seus sonhos?

A minha regra e nunca incluir mensagem na minha história (mangá). Mas se tu sentires algo ao ver Luffy e a sua tripulação, então tu ages de acordo. Dentre 100 diferentes pessoas, deve haver 100 diversas reacções.