Hirohiko Araki diz que nunca teria criado JoJo se não tivesse lido Sherlock Holmes

Hirohiko Araki diz que nunca teria criado JoJo se não tivesse lido Sherlock Holmes

Numa entrevista à revista Kotoba, o mangaká Hirohiko Araki revelou que nunca teria criado JoJo’s Bizarre Adventure se não tivesse lido Sherlock Holmes de Arthur Conan Doyle.

Araki disse que aprendeu os fundamentos da narrativa a partir de Sherlock Holmes, particularmente a estrutura narrativa e como criar personagens carismáticos.

As habilidades de observação geniais de Holmes, juntamente com as suas tendências antissociais, fazem dele um personagem atraente e misterioso para Araki.

Hirohiko Araki afirmou:

O que faz Holmes ótimo é que ele pode ser um génio, mas ele também é claramente um idiota… Eu sempre achei que uma das condições para ser um herói é a solidão…. um herói tem que ser capaz de lutar e resolver um caso sozinho, caso contrário não o podemos chamar de herói. Nem poderíamos dizer que se adequa ao papel de protagonista de uma série.

A outra grande inspiração que Araki tirou de Arthur Conan Doyle é contar a história através do ponto de vista de um personagem mais próximo do público (ou seja, Watson). Ele comentou que se Holmes tivesse sido o personagem do ponto de vista nas suas próprias histórias, isso teria contradito a sua própria personalidade, e uma história em que o protagonista não tem motivação é entediante.

Na verdade, é ainda mais difícil retratar o personagem secundário na forma de Watson do que representar o protagonista. Holmes é completo como personagem, então a questão é como ele e Watson se enfrentarão? Eu acredito que a história perfeita tem personagens carismáticos e um estilo de contar histórias que transmite o seu carisma.

O primeiro mangá semanal serializado de Araki foi Mashonen B.T., uma série de mistério e uma homenagem a Sherlock Holmes. Araki também citou Rohan Kishibe de JoJo’s Bizarre Adventure: Diamond Is Unbreakable como um personagem muito parecido com Holmes por causa da sua infinita curiosidade e tendência a perceber outros seres humanos como sujeitos de pesquisa. Até mesmo o cenário de JoJo’s Bizarre Adventure: Phantom Blood é inspirado por Sherlock Holmes, a presença de nevoeiro espesso e castelos escondidos do mundo invoca uma aura de mistério e a sensação de um tempo diferente.

Araki também citou Hannibal Lecter de The Silence of the Lambs como outra das suas inspirações para escrever personagens.