Mangá de Kingdom com mais de 70 milhões de cópias

Capa do volume 60 do mangá Kingdom de Yasuhisa Hara
Capa do volume 60 do mangá Kingdom de Yasuhisa Hara

O staff do mangá de  revelou que o volume 60 tem uma impressão inicial de 1 milhão de cópias, a primeira vez que tal acontece para a franquia.

Foi igualmente revelado que o mangá já tem em circulação mais de 70 milhões de cópias.

O mangá histórico de Hara começou com o escravo Xin e o seu sonho de se tornar um grande general para o estado de Qin. Xin ajuda Ying Zheng, o jovem rei Qin que compartilha o seu desejo de unificar a China, a subir ao poder dentro do estado. Xin faz tudo o possível para se tornar um comandante superior de um exército capaz de derrotar os Sete Estados em Combate.

TOP mangás que mais venderam em 2020

Tal como noticiámos anteriormente Kingdom foi o segundo mangá que mais vendeu em 2020 sendo apenas superado por Kimetsu no Yaiba e conseguindo superar One Piece.

Não se esqueçam que em abril de 2021 após um adiamento vai finalmente regressar a 3ª temporada da adaptação para série anime.

A animação desta 3ª temporada passou para as mãos do Studio Signpost, a direção é de Kenichi Imaizumi (Houkago Saikoro Club, Brynhildr in the Darkness, Katekyo Hitman Reborn!, Komori-san Can’t Decline), o argumento é de Noboru Takagi (Attack on Titan, Baccano!, Durarara!!, Kuroko’s Basketball) e o design de personagens é de (Berserk, Pet Shop of Horrors, Gunslinger Girl, Chobits).

Kingdom 3 vai cobrir o arco “Alliance”. A história desenrola-se há 2500 anos atrás na China e segue dois jovens sem família, são eles Li Xin e Hyō. Apesar de viverem como escravos ambos sonham um dia tornar-se grandes Senhores da Guerra.

A segunda temporada que estreou em 2013 foi formada por 39 episódios e a primeira que estreou em 2012 contou com 38 episódios.

O mangá também está a inspirar um jogo para smartphones intitulado Kingdom Dash!! com lançamento previsto para a primavera de 2021.

O mangá inspirou um filme live-action por Shinsuke Satō que estreou no Japão em abril de 2019.