Noragami cap. 75 “Sem Medo de Morrer”- Review

É óbvio que vai ter spoilers!! Se ainda não leram o capítulo, eu recomendo que o façam o mais rápido possível...

Após o hiato de um ano, Noragami está de volta e então eu decidi trazer-vos uma review à medida que os capítulos futuros serão lançados. Para a malta que não acompanha o manga eu recomendo profundamente a sua leitura e, mesmo que não queiram ler os capítulos que já foram adaptados para série anime, podem sempre saltar essa parte e começar a leitura nos capítulos que ainda não foram adaptados (sim, eu ainda tenho esperanças de que, um dia, haja uma terceira temporada)…

Como este capítulo se situa no começo de um novo arco eu não irei fazer qualquer tipo de resumo sobre o que aconteceu para trás, visto que teria que resumir um arco inteiro e prefiro que vocês, leitores, aproveitem a leitura do arco anterior, que pelo menos para mim é um dos melhores desta obra…

Vamos então falar à cerca deste capítulo. Após a festa de comemoração do aniversário de Yukine, que aconteceu no capítulo anterior, a pequena shinki acaba por se encontrar com Nora, dando origem a um momento bem estranho, visto que eu não estava nada à espera daquele beijo, e criando assim uns dos finais de capítulo mais angustiantes de sempre, principalmente, porque estivemos 1 ano à espera da continuação…

Como é óbvio tudo isto não passou de uma provocação com o objetivo de testar o Yukine, que resultou perfeitamente. O Yukine sempre foi bastante frágil no que toca a sentimos e este “golpe baixo” mexeu bastante com o ele. Este incidente também trouxe algumas consequências para o protagonista, que devido a alguns pensamentos impuros da sua Shinki acabou por ser picado, de novo.

O Yukine já tem um longo historial em relação a “picar” o Yato, visto que ele é apenas uma criança e não consegue controlar os seus sentimentos, ele acaba, mesmo que involuntariamente, por afetar o seu mestre. Mesmo assim já é possível ver uma evolução na sua relação com o Yato já que a purificação que ocorreu na primeira temporada foi muito mais complicada e, neste caso, o Yukine acaba por confessar rapidamente o que  aconteceu…

Ao longo deste capítulo o Takemikazuchi, o Deus do Trovão, também teve um maior destaque. Apesar de ter aparecido para ajudar na purificação de Yukine, acabou por trazer com ele algumas informações importantes.

Tal como aconteceu com Ebisu, Takemimazuchi também havia utilizado a Nora. Pelo que parece este diabrete (Nora) já passou pelas mãos deste todos os Deuses e mais alguns e isso não é nada bom. Vai de mão em mão recolhendo mais e mais informação que possa ser útil para o Feiticeiro.

Por falar em Feiticeiro, após a luta contra Bishamon este encontra-se melhor que nunca, porém não me parece que esteja tão seguro assim, visto que o Yato está decidido a acabar com ele de vez. O Feiticeiro chega a referir uma visita de Yato aos Céus que pode muito bem significar uma tentativa de revolta contra o seu pai. Isto acentua-se ainda mais quando Yato afirma ter feito uma promessa a Amaterasu o que deixa na cara que algo estará prestes a acontecer.

Agora sim vamos falar do verdadeiro momento deste capítulo. O encontro entre Yato e Hiyori que suou demais a uma despedida. Tudo foi perfeito. Desde o protagonista a pedir a Hiyori que guarde o seu “Templo” (que obviamente é algo muito importante para ele) até à sua decisão de enfrentar de vez o seu pai, mesmo que para isso tenha que dar a sua própria vida…  

Eu espero, um dia, ver este momento animado. Poder ver uma trilha sonora impactante que eleve esta cena ao máximo. Relembrar todos os sentimentos que esta cena criou em mim na época em que eu a li. Saber se ouve um beijo ou não um beijo, visto que não ficou nada explícito, mas eu queria que tivesse acontecido. Não iria estragar nada, apenas acrescentava ainda mais emoção à cena, reforçando a despedida.

Comentário:

Como seria de esperar foi um capítulo bem calmo, com algumas informações relevantes aqui e ali, mas mesmo assim não deixa de ser um “capítulo de transição”. Não estava a espera que o Yato decidisse enfrentar o seu pai tão rapidamente, porém é compreensível depois de tudo o que aconteceu no céu, o feiticeiro tem que ser parado o mais rápido possível.

Tenho que realçar o momento entre Yato e Hiyori que foi de longe o que eu mais gostei ao longo de todo o capítulo e que, para as pessoas que queriam ver um pouco de romance em Noragami, aqui têm uma cena bem bonita em que fica quase impossível de não Shippar os dois. Mesmo assim, nem tudo é um mar de rosas, visto que o protagonista teve que partir para enfrentar o seu pai.

Em relação à arte do manga, eu gosto bastante do estilo do mangaka que consegue desenhar a cena mediante a sua situação. Caprichar nos momentos de ação e até criar caras mais cómicas em cenas mais descontraídas. Ao longo do capítulo a arte mantém-se constante, com uma cena ou outra mais detalhada, mas mesmo assim nada demais, visto que não ouve nenhuma batalha ou algo do género nele.

Até à próxima Review!

 

O OtakuPT é um site internacional composto por elementos de várias nacionalidades dedicado a anime, mangá, videojogos e cultura POP.