O Fado Ilustrado pela A Seita

O Fado Ilustrado pela A Seita - Capa

Editada pela primeira vez há mais de dez anos pela Plátano, a nova edição em parceria da Arte de Autor e d’ A Seita inclui uma capa nova, bem como uma revisão do texto feita em conjunto com o autor, e uma cronologia da época, e aproveita a edição conjunta polaca com a Timof Comics.

O FADO ILUSTRADO tem argumento e arte por Jorge Miguel (cores de João Amaral).

Através da história de uma das pinturas mais icónicas da história da arte em Portugal, O Fado, de José Malhoa, Jorge Miguel traça-nos uma maravilhosa e fascinante imagem do Portugal dos finais da Monarquia e inícios da República.

Estamos no virar do século XIX. A Europa foi assolada por uma vaga de atentados anarquistas. Em Portugal, a Carbonária, uma facção terrorista, pretende derrubar o regime monárquico. Nas artes, o ambiente também é de crise. Os «Vencidos da Vida» já não se reúnem no Hotel Bragança, e o «Grupo do Leão» perdeu pujança. O povo antevê a mudança, e a monarquia está inquieta. Ramalho Ortigão, e sobretudo Eça de Queirós, escrevem obras de uma acuidade perturbadora acerca do que irá acontecer…

Jorge Miguel tem neste álbum um dos trabalhos que o afirmou claramente como um autor maior da banda desenhada portuguesa, quer como artista, quer como argumentista. E o facto de ele ter rumado a França pouco depois para construir a sua carreira como desenhador no mercado franco-belga, com uma mão-cheia de álbuns de sucesso (de que a Arte de Autor e A Seita editaram já anteriormente dois, Shanghai Dream, com argumento de Philippe Thirault, e Sapiens Imperium, com Sam Timel) foi certamente uma perda para o nosso mercado nacional, tão necessitado de uma variedade de obras, desde as mais “alternativas” ou “independentes”, até às que poderíamos apelidar de mainstream, capazes de tocar um público nacional bem mais alargado, de que O Fado Ilustrado é um excelente exemplo. Cruzando vários fios narrativos, uns ficcionais – as personagens que acabaram por inspirar Malhoa na criação do seu quadro e que aparecem nele – e outros históricos, reais, Jorge Miguel reconstitui “uma” história de como o quadro surgiu, e juntamente com ela traça-nos um fresco do Portugal do virar do século 19 para o início do século 20, fugindo aos clichés normais da BD histórica.

Nascido na Amadora em 1963, Jorge Miguel iniciou a sua carreira artística como ilustrador, tanto no campo editorial, como na pintura. Na BD a sua estreia deu-se com uma biografia de Camões, e desde 2012 que trabalha exclusivamente para o mercado francês, na mítica editora Humanoïdes Associés, em livros que abordam temáticas tão diversas como o terror, em Z comme Zombies, o thriller em Seul Survivant e Arène des Balkans, o drama histórico em Shanghai Dream, e a ficção científica em Les Décastés d’Orion ou Sapiens Imperium. O Fado Ilustrado é uma das obras de estreia de Jorge Miguel, que é aqui reeditada numa nova edição melhorada.

“Por entre as boas re-edições históricas, experimentações variadas, e emulações de “mangá” e “comics” que marcam a BD nacional, tem de haver um lugar de maior destaque para Jorge Miguel, que não seja apenas uma espécie de limbo não catalogável. Esta é claramente uma voz inovadora em construção na banda desenhada, que merece ser ouvida.” – João Ramalho-Santos, Jornal de Letras

Uma co-edição Arte de Autor e A Seita

  • 48 páginas, cores, capa dura, formato 21 x 28,5.
  • ISBN 978-989-53382-1-4
  • PVP: 16,50€
Subscreve
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments