Otouto no Otto ganhou um Eisner Award

11

Otouto no Otto - Manga LGBT vai ter série live-action

Foi hoje revelado na Comic-Con International: San Diego que o mangá Otouto no Otto / My Brother’s Husband de Gengoroh Tagame ganhou o prémio de melhor edição U.S. de material internacional (Asia award) nos Eisner Awards.

Em competição estavam Furari de Jiro Taniguchi, Golden Kamuy de Satoru Noda, Otherworld Barbara de Moto Hagio e Shiver: Junji Ito Selected Stories de Junji Ito.

O mangá foi serializado na Monthly Action de 2014 a 2017 e compilado em quatro volumes. Ganhou o Prémio de Excelência na categoria mangá no 19º Festival de Artes de Média do Japão em 2015.

No site oficial podemos ler:

Yaichi é um pai suburbano em Tóquio que vive sozinho com a sua filha Kana. As suas vidas de repente mudam com a chegada à sua porta do afável canadense Mike Flanagan, que se declara o viúvo do fêmeo gay de Yaichi, Ryoji. Mike está numa missão para explorar o passado de Ryoji e a família relutantemente acolhe-o. O que se segue é um olhar sem precedentes e doloroso sobre o estado de uma cultura gay japonesa, em grande parte ainda fechada: como foi afetada pelo Ocidente, e como a próxima geração pode mudar os preconceitos sobre isso e preconceitos contra ela.

 Já venceram este prémio Showa: A History of Japan (2015), The Mysterious Underground Men (2014),  20th Century Boys (2013), Onward Towards Our Noble Deaths (2012), 20th Century Boys (2011), Dororo (2009), Tekkonkinkreet (2008) e Old Boy (2007).