Revelada a capa de Given pela editora NewPOP

Durante uma live realizada na noite desta quinta-feira a editora NewPOP revelou a capa do manga Given de Natsuki Kizu.

A versão brasileira da obra será lançada no formato 12,8 x 18,7 cm, com papel offset, capa cartonada e sobrecapa fosca, página colorida em cada volume e custando R$29,90. O manga terá seu o primeiro volume lançado no mês de maio e terá uma marcador exclusivo de brinde para quem comprar na pré-venda, o lançamento da obra ocorrera bimestralmente.

A história desenrola-se à volta de Ritsuka, que toca guitarra, mas perdeu o interesse pelo instrumento. Um dia, ele conhece Mafuyu, que está a segurar uma guitarra avariada. Ritsuka começa a ensinar Mafuyu, mas quando ele ouve a voz de Mafuyu, as coisas de repente começam a mudar para Ritsuka.

Given é publicado no Japão pela Cheri+ da Shinshokan desde 2013 e possui cinco volume lançados até o momento. A série também ganhou uma adaptação para anime pelo estúdio Lerche (Unbreakable Machine-Doll, Assassination Classroom), direção de Hikaru Yamaguchi (diretor de Escha Chron, episódios de Mr. Osomatsu, Battle Spirits Double Drive) e história de Yuniko Ayana (BanG Dream!, Girls Beyond the Wasteland).

A série ira ganha um filme anime, porem o longa foi adiado por tempo indeterminado por causa do surto de Covid-19 (novo coronavírus) no Japão.

Subscreve
Notify of
guest

4 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
fundashi666
fundashi666
19 , Abril , 2020 13:03

Muito linda ?❤️

Luis Felipe Zortea
Luis Felipe Zortea
19 , Abril , 2020 13:03

Aeeeeee

Luis Felipe Zortea
Luis Felipe Zortea
Reply to  Luis Felipe Zortea
20 , Abril , 2020 10:44

Claro que os heterinhos já vieram mostrar seu preconceito dando deslike, porque ninguém pode sequer comemorar o lançamento de uma obra gay, aeeeeee.

Depois falam que não existe preconceito.

Luis Felipe Zortea
Luis Felipe Zortea
Reply to  Luis Felipe Zortea
21 , Abril , 2020 12:57

Essas desgraças não tem nem coragem de vir argumentar. De novo, depois falam que “não é preconceito, só vou dar deslike em cada comentário comemorando uma obra gay”.

Homofóbicos nojentos.