Unboxing de O Burlão nas Índias

Aqui está o nosso vídeo sobre O Burlão nas Índias, uma escrita por Alain Ayroles com ilustrações de Juanjo Guarnido que a Ala dos Livros acabou de lançar em Portugal.

O Burlão nas Índias tem duas edições:

  • Edição regular na Wook que podem comprar aqui com 10% de desconto e portes grátis
  • Edição de colecionador que podem comprar na Ala dos Livros aqui

O Burlão nas Índias narra-nos as aventuras de Dom Pablos de Segóvia, um bandalho pouco recomendável, mas extremamente simpático e convincente, que na Espanha do Século de Ouro se aventura nessa América a que então chamavam Índias. Sucessivamente miserável e riquíssimo, adorado e escarnecido, as suas peripécias conduziram-no dos meios pobres aos palácios, dos picos da Cordilheira aos meandros do Amazonas, até esse local mítico onde se cristalizam todos os sonhos do Novo Mundo: o Eldorado!

El Buscón, a novela picaresca escrita por Francisco de Quevedo, é uma das mais importantes obras da literatura espanhola de todos os tempos. No último parágrafo desta obra, Pablos, um burlão, relata que no final da vida viajou até às Índias em busca de fortuna. Prometeu detalhar os pormenores dessa viagem numa segunda parte, a qual Quevedo nunca escreveu.

Pegando na história no ponto em que Quevedo a interrompeu, é essa “segunda parte da História da vida do aventureiro de nome Don Pablo de Segóvia, vagabundo exemplar e espelho dos trapaceiros” que o desenhador espanhol Guarnido (Blacksad) e o argumentista francês Alain Ayroles (Garulfo, De Cape et de Crocs) nos propõem em O Burlão nas Índias, uma banda desenhada magistral de 160 páginas que é, também ela, uma importante obra literária.

SOBRE OS AUTORES:

Argumento: Alain Ayroles (1968 – )

Alain Ayroles (Lot, 1968) é um argumentista francês de renome, que se dedica à banda desenhada, ao desenho, à literatura e aos jogos de rol. Formado pela Academia de Belas Artes de Angoulême, iniciou a sua actividade profissional na área da animação e estreou-se como argumentista nas séries Garulfo  (1995-2002) e De Cape et de Crocs (1995-2016). O Burlão nas Índias, homenagem à imortal criação do clássico da literatura espanhola do século XVII, da autoria de Quevedo é, até à data, a sua última obra publicada – e é também a mais ambiciosa. Esta obra é desenhada pelo espanhol Juanjo Guarnido.

Desenho: Juanjo Guarnido (1967 – )

Juanjo Guarnido nasceu em Granada, Espanha, em 1967. Com o Curso de desenho obtido na Faculdade de Belas Artes de Granada, participa na realização de diversos fanzines e trabalha esporadicamente com a Cómics Forum (uma chancela da Planeta DeAgostini) para a Edição espahola da Marvel, o que lhe permite chegar a um público bastante alargado. Nos inícios dos anos 90 muda-se para Madrid, dedicando-se à realização de storyboards  para diversas produtoras de televisão e em 1993 muda-se para Paris, passando a integrar os estúdios Walt Disney em Montreuil, estúdios onde trabalha como animador até ao seu encerramento.

Adepto de longa data da banda desenhada europeia, inicia pacientemente aquilo que será o longo processo de produção do seu primeiro álbum, o tomo 1 da série “Blacksad” (Dargaud), publicado no ano 2000.

Para além desta obra magna que conta até à data com 5 títulos publicados e vários prémios, Guarnido assina posteriormente projectos como “Sorcelleries” (Dargaud), com Teresa Valero, ou “Voyageur” (Glénat, projecto colectivo).

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.