O que estamos a ver – 28 de Novembro 2021

O que viram e jogaram na última semana?

De uma forma resumida falamos um pouco sobre o que vimos e deixamos o convite para em baixo nos comentários dizerem o que viram na última semana.

Bruno Reis

The Vampire Dies in no time

Além da tradicional dose de comédia, esta semana tivemos um episódio sentimental com uma pequena dose de ação. Draluc está inundado numa felicidade imensa por finalmente conseguir evoluir para um Zubat. No entanto, como os problemas não cessam acaba por cair nas graças da força anti-vampiros, e deve evitar a todo o custo que descubram que é uma criatura da noite. Após este caricato mini episódio, John The Armadillo, não consegue voltar a casa, e recebe a ajuda de um aliado inesperado. Mais uma vez, The Vampire in Dies in no time, a demonstrar ser funcional, apenas tentou integrar uma personagem já esquecida na história enquanto resgatou as anteriores momentaneamente.

Kyoukai Senki

Se episódio anterior foi repleto de ação, e centrado nos AMAIMS, o desta semana foi calmo e focado nas suas personagens principais, se bem que este efeito é utilizado em muitas séries mecha para humanizar as suas personagens e o mundo. O nosso trio de heróis chega ao coração de uma aldeia povoada por refugiados japoneses devastados pela guerra. Lá além de a reconstruir, também estreita os seus laços não só com os seus habitantes como com os restantes membros da equipa. Este episódio deu-me imensas vibes de Dr. Stone, visto que também foi centrado na reconstrução e produção de energia onde os recursos não abundam. Também demonstrou que por vezes um operário, apenas necessita de um ligeiro empurrão de confiança na forma de um elogio para se tornar numa pessoa mais trabalhadora e capaz, só não sabia que nesta realidade existiam campeonatos eSports de assentar gesso em superfícies, gaming sure has changed folks!

Takt.OP Destiny

Takt.OP Destiny recebeu um dos seus episódios mais intensos e emocionantes até à data. Além um confronto espetacular entre Hell e Cosette -que finalmente emerge como Destiny, e consequentemente produz mais sabor no titulo da obra, os seus outros grandes aliciantes foram a melodia clássica da quinta sinfonia de Beethoven no confronto principal, e momentos emotivos entre as personagens principais exemplarmente escritos. Também foi entusiasmante assistir ao efeito da música em Schindler, que infelizmente é um mau vilão, e apenas concluiu um propósito deixando algumas pontas soltas no processo. Devido ao seu fecho penso que não o veremos mais. De costas mais firmes e dotado de nova resolução na vida, o Maestro Takt finalmente evadiu-se do seu passado, aceita que Cosette já não existe, e pode caminhar em frente acompanhado de quem sempre esteve consigo. A minha única lacuna neste episódio foram as próprias cenas de ação, onde sentimos pausas (buffers) que infelizmente marcaram presença e introduziram uma fluidez demasiado artificial. Quase aposto que este episódio foi produzido pelo estúdio Mappa,visto que a coreografia de luta em certas cenas foi muito próxima de Jujutsu Kaisen.

Sakugan

Gagumber revela uma página do seu conturbado passado, e como um dos membros da sua equipa está ligado ao mesmo e a um evento traumático. Este foi sem dúvida um episódio que me deu umas certas vibes de Outlaw Star, Trigun e até Cowboy Bebop, (tudo animes de 1998) porque além de revelar o passado de uma das personagens principais, também a transporto para um duelo mortal. Este acontecimento apenas foi conquistado por ambas aceitarem o seu passado e as suas circunstâncias. Penso que ninguém estava à espera do que presenciámos neste episódio, que embora não tenha adiantado muito para efeitos narrativos, foi determinante para a construção de personagens. Só espero que à semelhança do já referido Outlaw Star, não utilize os seus episódios finais para narrar uma história base não parece ter pressa para avançar.

Ousama Ranking

O episódio desta semana muito resumidamente pode ser descrito como o training arc do Bojji. Esta vertente é algo muito comum nos battle shounens, onde na maioria assistimos a um ou mais episódios onde as personagens principais treinam sozinhas ou na companhia de um grande mestre para adquirirem ou desenvolverem poderes. Com Bojji foi exatamente isso que aconteceu enquanto o filho de um gigante (numa possível alusão do WIT Studio a Attack on Titan) treina no submundo e a sombra torna-se numa verdadeira sombra do lar, na superfície, o seu irmão parece que já não é o mesmo, e no horizonte assistimos a um fervilhar de conspirações. Além destes momentos também adorei os breves momentos de comédia onde o Bojji numa vertente de Cooking Mama, faz uma refeição no mínimo “Better than mama”. Digam nos comentários que arma pensam que o Bojji adquiriu para replicar a façanha do Tanjiro.

Shaman King (2021)

O mini arco “Ozorezan Le Vie” terminou e a história base vai prosseguir. Mas antes de fecharmos as suas páginas, sabiam que Ozorezan é um mais do que um nome? Osorezan ou o Monte Osore, é um dos três lugares mais sagrados do Japão. Há mais de 1.000 anos, um sacerdote budista partiu em busca de uma montanha semelhante ao espírito de Buda, e ao encontrar o Monte Osore e sua paisagem única, constatou que descobriu o seu próprio encanto, e em seu tributo criou o Templo Bodaiji. Desde então, Osorezan é considerada a entrada para a vida após a morte, por onde as almas mortas passam antes de serem enviadas para o Inferno ou paraíso. Também é muito popular entre os japoneses pelo seu festival Bodaiji, onde os médiuns tentam ajudar as pessoas a comunicarem com seus entes queridos que partiram.

Dragon Quest: The Adventure of Dai (2020)

O mestre Avan pode ter partido muito prematuramente nesta grande aventura, mas a sua presença sempre foi sentida pelos seus discípulos ao longo da mesma, principalmente neste episódio que serviu para colocar as sementes na terra na derradeira batalha entre demónios e humanos. As duas raças dedicaram-se a fazer os preparativos para o grande acontecimento, sendo que no lado das forças da luz, Baran entregou-se de corpo e a alma a este manifesto, e Vearn está ciente que mesmo tendo ganho uma batalha ainda não venceu a guerra. No rescaldo destes eventos assistimos a um ultimato e a um ponto a favor no campo dos demónios. Tal como foi descrito este foi um episódio de preparação, que também colocou um ponto final nas dinâmicas entre Dai e Baran, e abriu novas nos casais Popp e Maam, e Dai e Leona.

Boruto: Naruto Next Generations

Tanto falaram sobre o “Vessel arc” que resolvi continua-lo até à sua conclusão. Entao não é que fiquei agradavelmente surpreendido pelo mesmo? Na totalidade deu-me sérios flashbacks do Soul Society arc de Bleach, onde também uma figura central mergulhou um enredo em discórdia, mistério e traições. Pela primeira vez pude assistir a um crescimento natural em algumas das suas personagens, isto porque finalmente deixaram a sua zona de conforto, e não se regiram à linearidade dos seus papeis. Naruto, finalmente foi um pai, o Shikamaru soube impor-se à sua razão, o Sai abraçou as suas raízes mais profundas, a Sakura foi direta e sem eufemismos, e o Sasuke honrou a promessa que fez com o seu irmão de armas 16 anos atrás. Além destes registos de personagens, a derradeira transformação do Naruto e o adeus mais amargo, o enredo também se souberam ambientar a estes acontecimentos. Por alto o culto ninja é em parte extraterrestre, sendo que uma raça retirou os apontamentos da Jenova de Final Fantasy VII, e também vagueia pelo espaço para procurar planetas e usar as suas reservas vitais para cultivar uma árvore e gerar um fruto. Infelizmente após este arco parece que vamos voltar aos fillers e à tradicional mediocridade dos mesmos. Realmente gostaria que Boruto tivesse (nestes standards) uma história bem mais madura como a que descrevi acima, infelizmente não é assim, mas aproveito a ocasião para colocar este arco no top 5 entre as três séries. Quem assistiu à luta final deste reparam como utilizou alguns elementos de Dragon Ball Z? Ou seja, o planeta dos Deuses onde o Goku, Vegeta, Majin Buu, e Mr. Satan enfrentaram o Buu, e quando o Cell gritava num arquipélago ameaçando a #18 para sair de uma das ilhas.

Respeitante a gaming, além da análise de Hextech Mayhem: A League of Legends Story, conquistei mais alguns tabuleiros de Super Robot Wars 30, o DLC com os mechas Sakura Wars está um mimo e o ataque combinado da Sakura e do Ogami parece que saiu dos cetros da Sailor Moon clássica.


Ricardo M.

Arcane

Arcane é uma série peculiar ambientada no vasto universo fantástico de League of Legends e possivelmente das animações que este ano conseguiu superar todas as expetativas de qualquer espetador. A série animada do estúdio Fortiche tem um total de 9 episódios e oferece uma aventura bastante sensorial, desde a imagem ao som. Em conjunto, temos uma narrativa complexa que apresenta o crescimento e separação das duas irmãs (Champions) Vi e Jinx. Ao mesmo tempo é introduzido muito bem as diferenças sociais entre as duas cidades gêmeas, sobressaltando a desigualdade e opressão entre elas. Não escondo ansiedade pela segunda temporada, apresentada recentemente, espero que chegue rápido e tão incrível como esta.

Shin Megami Tensei V

Shin Megami Tensei V é o mais recente JRPG da Nintendo Switch que merece estar na lista de nomeados para o Melhor RPG do ano. A minha jornada pelo mundo Da’at está a ser exigente mas sem duvida espetacular. Tinha saudades deste grau de dificuldade, de dialogar e recrutar demónios e ainda mais das ideologias transmitidas pelo jogo.

Por agora não quero adiantar mais porque brevemente vão puder ler uma análise mais detalhada sobre o jogo.

Helder Archer

Ousama Ranking

Episódio 6. O nosso pequeno rei começa a sua jornada de treino ao bom estilo das séries shonen. Mais traições e confusão na capital.

Cowboy Bebop

Vi os restantes episódios. Série que tentou ser mais do que necessitava e na sua busca por ser “diferente” acabou pro se tornar banal. Como foi possível estragar uma série que seria fácil de adaptar? Foram feitas alterações nos personagens que acabaram por lhes retirar o que os tornava únicos. Os meus sentimentos para a atriz da Ed pela vergonha alheia que senti no final da série.

Aviso Vermelho / Red Notice

Lá vi o filme que estava no topo na Netflix. Protagonizado por Dwayne Johnson, Gal Gadot e Ryan Reynolds é um filme que diverte e fica por aí. O típico filme de domingo à tarde sobre um grupo de ladrões numa missão impossível e claro está ficou aberta a porta para um segundo filme.

Free Guy

Aproveitando a onda do Red Notice fui à procura do Free Guy, um filme também com o Ryan Reynolds que já me tinha esquecido. Filme sobre um NPC a ganhar vida e os criadores daquele mundo virtual. Divertido e mais emotivo do que estava à espera com bons “easter eggs”.

Call Me Tonight

Vi o OVA de Call Me Tonight a pedido do Beja na nossa live no Youtube.

Em resumo, mulheres nuas + monstros + bazucas, não é preciso dizer mais desta história de um rapaz que se transforma num monstro quando se excita. A beleza dos anos 80 e da sua ingenuidade, hoje em dia seria bem mais difícil produzir um anime assim.

Felipe Soares

Shiroi Suna no Aquatope

Dando continuidade ao arco da personagem Kukuru Misakino gostei como este episódio aborda a personagem em uma situação de stress após não ter se saído bem na apresentação representando o aquário e nem estar presente nos últimos momentos do aquário de seu avô. 

Fica bem interessante que neste episódio a personagem volta a suas origens indo em um aquário familiar minúsculo e talvez isso faça ela entender que pequenas ações podem se tornar grandes atos dependendo do momento. Creio que o resultado disso será ela repensar seu projeto para a nova área do aquário de uma forma que agrada os humanos e não atrapalhe a vida dos peixes.

Komi Can’t Communicate

Aos poucos a série vem desenvolvendo a relação entre Komi e Tadano e isso acaba gerando um dos episódios mais divertidos da série até o momento. Gosto como toda a parte do festival é interessante para mostrar a ampliação da relação deles e em seguida mostra um momento bem legal mostrando a relação dela com os outros colegas. 

Aliás, fui pego completamente desprevenido pelas referências a JoJo Bizarre Adventure feitas pela senhorinha da barraca da sorte. 

Cowboy Bebop

Nessa semana acabei me focando para terminar a série live-action de Cowboy Bebop é o resultado está na análise em texto que foi publicada hoje no site.

Cowboy Bebop (Live-Action) – Análise

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt em 2020, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal até à sua atualidade, devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.