Este é o logótipo dos 160 anos de relações diplomáticas Japão – Portugal

O ano 2020 assinala os 160 anos das Relações Diplomáticas entre o Japão e Portugal desde a assinatura do Tratado de Paz, Amizade e Comércio, celebrado a 3 de Agosto de 1860.

No século XIX, o Japão reabriu as suas portas ao mundo e Portugal foi o sexto país com quem o Japão estabeleceu relação diplomática oficial (depois dos Estados Unidos da América, Holanda, Rússia, Inglaterra e França).

Para assinalar a amizade e longevidade das relações diplomáticas bilaterais, entre o Japão e Portugal, a Embaixada do Japão em Portugal decide, em 2020, propor este logotipo comemorativo que identificará todas as iniciativas e celebrações ao longo deste ano.

No seu site oficial podemos ler:

O conceito que está subjacente ao processo criativo é a ideia de “tecer relações”; é por isso que o grafismo assume a simplicidade de pequenos fios (tão característicos da delicadeza artística do MIZUHIKI japonês) que criam uma multiplicidade de laços, nós, enfeites, aqui sintetizados no símbolo do infinito – presente de forma implícita.

Este “entrelaçar” compõe-se com as iniciais “J” Japão e o “P” de Portugal, numa dinâmica aberta e contínua, sem barreiras, respeitando a singularidade de cada um e acolhendo a riqueza da diversidade do outro, num encontro positivo e construtivo.

As relações construídas ao longo da história, que contam já com vários séculos, foram sendo pontuadas, construídas e reforçadas com o contributo contínuo de ambos os países, aqui representados na simplicidade das flores de (cerejeira) sakura japonesas e na liberdade do voo das nossas gaivotas! Contudo, é nesta onda dourada – dinâmica e robusta – das relações diplomáticas, que se aproximam distâncias, se sustentam acções e se celebram 160 anos de relações!

As três cores escolhidas procuram ser igualmente simbólicas e identitárias: o vermelho associado à bandeira japonesa, mas também portuguesa, símbolo de força e vida; o verde/azul-turquesa, procura fundir o verde esperança com o azul do mar, elementos determinantes que tornaram possível o encontro das duas culturas. O “dourado” enquanto símbolo inequívoco de prosperidade, de algo valioso e duradouro, como estes 160 anos de relações diplomáticas que se querem celebrar.