The Nioh Collection na Playstation 5 – Yokai 4K

Aqui no OtakuPT tivemos a oportunidade de regressar ao mundo de Nioh, desta vez com The Nioh Collection, que tal como o nome indica inclui Nioh e Nioh 2 juntamente com todos os add-ons e expansões.

Remasterizados e otimizados para o melhor desempenho na Playstation 5 podem também encontrar individualmente os jogos como Nioh Remastered – The Complete Edition e Nioh 2 Remastered – The Complete Edition.

Nioh foi desenvolvido pela Team Ninja e publicado pela Koei Tecmo / Sony Interactive Entertainment para Playstation 4 em fevereiro de 2017 seguindo-se a versão PC em novembro desse mesmo ano. Sempre acompanhado do espectro da inevitável comparação com Dark Souls, o jogo teve a sua génese num argumento inacabado por Akira Kurosawa, um dos mais influentes cineastas do Japão.

Sabiam que o jogo Ghost of Tsushima tem um modo de jogo inspirado em Kurosawa

Nioh 2 foi publicado pela Koei Tecmo / Sony Interactive Entertainment em março de 2020 recaindo novamente o seu desenvolvimento nas mãos da Team Ninja. O jogo foi muito bem recebido pelos jogadores e acabou por solidificar a franchise Nioh junto da comunidade.

Não vamos aqui fazer uma review de Nioh e da sua prequela / sequela Nioh 2, o nosso interesse recai mais sobre a execução técnica da sua atualização para a poderosa Playstation 5. No entanto, para os novos jogadores que nunca tiveram contacto com Nioh fica aqui um brevíssimo apanhado do mundo do jogo.

Yokai (妖怪) são uma classe de criaturas sobrenaturais do folclore japonês

A história de Nioh ocorre no início de 1.600 durante uma versão ficcional do período Sengoku, quando o Japão estava no meio de uma guerra civil anterior à ascensão do xogunato Tokugawa. Um marinheiro chamado William, à procura de um inimigo, chega ao Japão e é recrutado por Hattori Masanari, servo de Tokugawa Ieyasu, para derrotar os muitos yokai que estão a surgir no caos da guerra.

A jogabilidade impiedosa envolve maioritariamente a eliminação de todos os yokai de uma determinada área passado por enormes boss sendo que jogador é incentivado a adequar o seu estilo de combate de acordo com o adversário e a conhecer os padrões de ataque dos inimigos. Uma coisa é garantida, vão morrer muitas vezes, o que pode ser frustrante para muitos jogadores.

Passando então para esta remasterização e aprimoramento dos jogos. Quando iniciámos o jogo somos brindados com três opções gerais no que respeita à componente gráfica. São elas:

  • Modo normal da Playstation 5 – a consola adequa o desempenho do jogo para monitores com resolução inferior a 4K

  • 120 fps – Temos depois o nosso favorito, num jogo onde a morte está sempre presente e onde a agilidade e tempo de reação são importantíssimos, os 120 fps são fundamentais para uma boa jogabilidade

  • Modo 4K – Só disponível quando a consola está ligada a ecrãs 4K vão poder desfrutar de gráficos em alta definição.

Começamos inicialmente por experimentar o Nioh 2 com a Playstation 5 ligada ao nosso monitor de trabalho (resolução 2k – ASUS ROG Swift PG279Q) estando limitados ao “Modo Normal”, pelo que rapidamente ligamos a Playstation 5 à nossa TV 4K HDR, e aí sim, o jogo ganhou outra vida pelo que podemos afirmar se hesitação que o mundo de Nioh 2 está

…mais belo que nunca…

Devem por isso ter em mente que para desfrutar em pleno da experiência proporcionada por este The Nioh Collection um ecrã 4K com suporte para 120 fps é algo imprescindível.

Ainda para mais com o HDR, o mundo de Nioh fica mais vibrante, dando toda uma palete de cores contrastantes à era Sengoku do Japão, teremos paisagens de tirar o folgo mas também inimigos mais tenebrosos que nunca.

Sendo este um jogo “visceral” foi agradável constatar que a Team Ninja não se esqueceu de otimizar Nioh para tirar proveito do Dualsense, mais propriamente das suas capacidades hapticas. Num jogo onde um passo em falso pode significar a morte, o feedback proporcionado pelo Dualsense proporciona uma maior imersão e logo nos momentos iniciais do jogo nos apercebemos da sua importância.

Para finalizar, existe algo que os jogadores de Nioh podem tomar como garantido, a “morte”, que neste jogo constitui também uma forma de aprendizagem. Um ciclo composto por gameplay, morte e reinício, só resulta se não tivermos muito tempo morto entre estes 3 status o que a registar-se o contrário pode desmotivar a maioria dos jogadores. Aqui, sem surpresa, a velocidade da Playstation 5 vem ao de cima, tornando toda esta dinâmica bem fluida, quer em termos de carregamento do jogo (praticamente instantâneos) como também graficamente sem vermos um desfasamento de carregamento de texturas.

Se são fãs de Nioh este é daqueles jogos que vão querer experimentar na Playstation 5, e se nunca tiveram contacto com a franchise esta é uma excelente oportunidade para conhecerem um jogo que conseguiu conquistar um lugar na história dos videojogos.

Subscreve
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments