China proíbe a Tencent de atualizar ou lançar novas aplicações

Tencent vai adquirir o Sumo Group

As autoridades chinesas suspenderam a Tencent Holdings de atualizar as suas apps existentes ou lançar novos aplicativos como parte de uma “orientação administrativa temporária” contra a companhia. De acordo com o relatório agora divulgado pela televisão chinesa, o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da China ordenou que lojas e plataformas de aplicativos apliquem a ordem contra as apps da Tencent Holdings a partir de quarta-feira, 24 de novembro de 2021, numa severa punição administrativa contra a gigante que administra dezenas de apps, incluindo a super app WeChat, que tem 1,2 bilhões de utilizadores. A Tencent Holdings disse em comunicado que está a cooperar com as autoridades na inspeção dos seus pedidos, confirmando indiretamente o relatório.

Existem mais de 70 apps publicadas pela Tencent Holdings que estão ativas e existem mais de 100 jogos publicados pela Tencent Mobile Games. Não se sabe quanto tempo durará a suspensão e o ministério chinês não divulgou nenhuma informação sobre a proibição.

No seu comunicado a Tencent Holdings afirma:

Trabalhamos continuamente para melhorar as funções de proteção dos utilizadores nos nossos aplicativos e também cooperamos regularmente com agências governamentais relevantes para garantir a conformidade regulatória. Os nossos aplicativos permanecem funcionais e disponíveis para download.

O movimento regulatório acontece a meio de um escrutínio contínuo de Pequim ao setor de tecnologia do país. Pequim acelerou os seus esforços legislativos para regulamentar os dados no país, tendo promulgado a Lei de Segurança Cibernética em 2017, seguida pela Lei de Segurança de Dados em setembro, que exige que as empresas passem por uma avaliação de segurança para obter a aprovação antes de enviar dados de utilizadores para o exterior. Em novembro, a China promulgou a Lei de Proteção de Informações Pessoais, uma das regulamentações mais rígidas do mundo sobre segurança de dados pessoais, com implicações de longo alcance para transferências de dados internacionais e a maneira como as empresas operam dentro do país.

O Ministério tem regularmente nomeado e exposto aplicativos que considera culpados de violar regulamentos ou infringir os direitos dos utilizadores. Os aplicativos da Tencent Holdings têm sido frequentemente acusados. Na lista de 3 de novembro de 38 aplicativos nomeados e expostos publicamente pelo Ministério por coletar excessivamente dados do utilizador, três aplicativos foram desenvolvidos pela Tencent Holdings, são eles, Tencent News, um aplicativo de karaokê e QQ Music.

FONTESouth China Morning Post
Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.