Portugal é o 4º país da União Europeia onde os jovens mais consomem conteúdo pirateado

18% dos jovens portugueses compra artigos falsificados

Portugal é o 4º país da União Europeia onde os jovens mais consomem conteúdo pirateado

De acordo com um novo estudo publicado pelo Escritório de Propriedade Intelectual da União Europeia, 51% das pessoas entre os 15 e 24 anos de idade não piratearam nenhum conteúdo digital nos últimos 12 meses.

Enquanto cerca de um terço admite consumir conteúdo de fontes ilegais, a UE diz que é raro os jovens confiarem exclusivamente em material pirateado. No geral, 80% da amostra usa fontes licenciadas para aceder a conteúdo digital.

Embora em muitos países a percentagem de consumo de conteúdos de forma ilegal pelos jovens tenha vindo a diminuir comparativamente ao último estudo em 2016, em Portugal registou-se uma subida de 3% para 34%, sendo que o país onde mais subiu a pirataria entre os jovens foi Chipre com 10% e onde mais diminuiu foi Malta e Luxemburgo com -16%.

Em Portugal 34% dos jovens consome conteúdos ilegalmente
Em Portugal 34% dos jovens consome conteúdos ilegalmente

De acordo com o estudo anterior publicado em 2016, a música continua a ser o conteúdo mais popular entre os jovens. 97% dos jovens europeus faz download ou streaming de músicas, 94% download ou stream de filmes e séries e 92% faz download de jogos.

Obviamente, nem todos estes consumidores acedem conteúdo legalmente. O estudo constatou que cerca de um terço usa fontes não licenciadas, o que representa uma queda de cinco pontos percentuais comparativamente ao estudo de 2016.

No entanto, dos 33% que pirateiam conteúdos 21% afirmou ter pirateado intencionalmente, enquanto 12% disseram que o seu consumo ilícito não foi intencional.

Quanto aos motivos que levam os jovens a recorrer à pirataria, segundo o estudo mais de metade (56%) cita o preço como um fator (10 pontos percentuais a menos que em 2016), mas pouco menos de um terço (30%) afirmam utilizar plataformas ilícitas devido ao conteúdo não estar disponível legalmente ou com base na perceção de que sites piratas oferecem maior escolha (26%).

Plataformas ilícitas oferecem conteúdo que não está disponível legalmente ou oferecem uma maior escolha

O estudo da UE também destaca que, em relação ao conteúdo ilegal consumido intencionalmente, há uma “correlação limitada” com o consumo mais geral de produtos digitais. Enquanto a maioria de todos os entrevistados consome filmes, séries TV, desporto, jogos, livros eletrónicos e conteúdo semelhante, os piratas intencionais tendem a concentrar-se no streaming e download de filmes e séries.

Numa nota final o estudo revela que de maneira mais geral, é raro os jovens confiarem exclusivamente em fontes ilegais – 80% da amostra usa fontes legais para aceder a conteúdo digital, acrescentando que 51% não utilizaram, reproduziram, baixaram ou transmitiram conteúdo de fontes ilegais nos últimos 12 meses.

No que toca à compra de artigos falsificados em Portugal registou-se uma subida de 7%, sendo que 18% dos jovens admitiu comprar intencionalmente artigos falsificados.

18% dos jovens portugueses compra artigos falsificados

Na justificação para estes números os jovens afirmaram que o preço novamente desempenha um papel fundamental na compra intencional de produtos falsificados. Além disso, uma minoria significativa de jovens não vê a diferença entre produtos reais e falsos e não se importa se eles são falsos. Embora essa ordem de fatores reflita a de 2016, houve uma diminuição na proporção que cita o preço.

Menos de um em cada dez daqueles que compraram produtos físicos falsificados intencionalmente diz que nada os impediria de fazer isso novamente. Novamente, uma oferta mais acessível de produtos originais, uma experiência má ou o risco de punição impediriam os jovens de comprar produtos falsificados, como foi o caso em 2016.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.
Subscreve
Notify of
guest
4 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Yuu-4chan
Yuu-4chan
1 , Novembro , 2019 3:11

Brasil não está na lista? É isso mesmo :3 kkk

OtakuPT
OtakuPT
Reply to  Yuu-4chan
3 , Novembro , 2019 0:27

“União Europeia” – Brasil não faz parte da Europa

Yuu-4chan
Yuu-4chan
Reply to  OtakuPT
15 , Novembro , 2020 1:08

Não li essa parte kkkkk

Nuno Alves
Nuno Alves
3 , Novembro , 2019 0:27

LOL