Utilizador no Twitter partilha fotos do Going Merry que será usado na adaptação live-action de One Piece

A adaptação pela Netflix da grandiosa obra de Eiichiro Oda que envolverá piratas de carne e osso continua a ser produzida.

Pouco sabemos sobre à mesma, a gigante do entretenimento não adianta detalhes ou quaisquer informações. Continuamos sem saber que atores irão representar as personagens, qual será o período que irá adaptar, ou quanto episódios terá.

No entanto, um utilizador no Twitter conhecido como OCJ partilhou nesta rede social uma foto de um navio bem familiar atracado nos Cape Town Film Studios, um dos principais estúdios cinematográficos de Cape Town, na África do Sul, onde a série será gravada, e lá descobriu um dos primeiros membros da tripulação dos Chapéus de Palha.

Falamos claro do seu primeiro navio, o corajoso Going Merry, o qual acompanhou o início das suas aventuras até a Water 7. A adaptação manterá não só a cabeça de carneiro na sua proa como também a vela em triângulo na popa, será que também veremos uma laranjeira da Belle Mere neste navio? É bem possível atendendo aos pormenores que colocaram no navio.

A adaptação para série live-action pela Netflix de One Piece continua a sua produção e para já não foram revelados ou adiantados mais detalhes.

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt em 2020, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal até à sua atualidade, devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.
Subscreve
Notify of
guest

22 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
fundashi666
fundashi666
15 , Fevereiro , 2021 13:26

Lá vai a Netflix estragar mais uma obra…

Joe
Joe
15 , Fevereiro , 2021 13:27

Desnecessário esse LA…

Andarilho Yhan
15 , Fevereiro , 2021 10:56

Espero que seja uma adaptação muito excentrica e desprendida do “realismo” que geralmente sempre tentam empregar em adaptações de coisas que deveriam ser mais fantasiosas, tendo isso a adaptação vai acerta bem mais.

E sinceramente só me cansa o pessoal vir com os mesmos comentários de sempre “netflix vai estragar”, sendo que ninguém ainda viu qualquer coisa sobre este live action, nem consumiram e julgam sem nenhum fundamento.

luiz
luiz
Reply to  Andarilho Yhan
16 , Fevereiro , 2021 4:10

a Netflix mexendo com obras japonesas é algo mto complexo

qdo ela entra digamos com a verba, mas deixa o pessoal de lá mexer, normalmente sai dentro do q se espera

porém qdo eles resolvem tomar a frente e fazer, fazem merda

eu fico mais pelo lado do desnecessário, acho que poderiam buscar obras inacabadas em anime, ao invés de investir mto em algo que honestamente não fará grande diferença

Andarilho Yhan
Reply to  luiz
16 , Fevereiro , 2021 11:46

Ah eu acho que eles adaptaram tão pouco animes pra live action pra dizer que é algo complexo e sempre ruim da parte deles, não tem um parâmetro justo pra ainda chegar nesta conclusão, o meme do “netflix adaptation” ficou mais forte do que a argumentação.
A maioria fica assim por causa de death note (e tipo, quais são mais as outras adaptações live action além de death note? uma série de erased e o recente alice in bordeand? 3 obras apenas dá pra tirar conclusão que só fazem merda, sendo que pra mim só death note realmente foi o aquém) e sinceramente… não é tão ruim quanto fizeram parecer, tralhas do jon fez uma ótima perspectiva sobre aquele filme, não curto mas achei bem plausível. Por minha parte eu não acho nem a obra original boa (era fanático na adolescência, mas revendo depois não funciona muito bem), imagina uma adaptação.
Tudo bem que ainda está vindo adaptação de CowboyBepop, One Piece e YuYuHakusho, mas ninguém consumiu nada ainda dessas produções então não podemos falar absolutamente nada de como vai ser.

Agora sobre a netflix bancar mais temporadas de animes ae o problema é o Japão também, não lembra da china querendo ajudar a investir e bancar no mercado japonês aumentando também a qualidade das animações e o japão não queria isso, outra que não faz sentido pra uma empresa é querer bancar uma temporada nova de um anime que não foi popular e pode não gerar lucro suficiente. Ae fica ao seu critério achar que não faz diferença, eu acho que tem espaço para todas mídias, tanto que as vezes tem adaptações que em live action que eu gosto mais do que a obra original ou a adaptação de anime que ela ganha, bakuman pra mim é um exemplo.

luiz
luiz
Reply to  Andarilho Yhan
17 , Fevereiro , 2021 4:45

pensando em adaptações netflix, cavaleiros (aquilo que eles chamam de cavaleiros né) pode entrar na conta, pq eles deram um reboot desnecessário em algo puramente pra tentar sugar um pouco mais da obra.

a questão de lucro/prejuízo é mto relativa pq pegar uma mídia que não agrada tanto (podemos pensar aí que poucos live actions realmente chamam atenção do público e a maioria passa batido), então é duvidoso considerar que pegar obras que ficaram pela metade (as vezes por falta de verba, por falta de conteúdo) não tenham um retorno melhor

voltamos ao caso dos cavaleiros: vc acha que teria mais efeito fazerem esse reboot horrível ou terminarem lost canvas para a fanbase dos cavaleiros?

eu vi por exemplo live action de samurai x, death note (o japonês) e de battle royale(esse confesso que nem sei se tem anime). os dois que já tinha visto a obra original eu achei legal, mas nada que realmente fizesse grande diferença pra mim

Andarilho Yhan
Reply to  luiz
17 , Fevereiro , 2021 11:52

Eu amo Saint Seiya, pra caramba, mas sei reconhecer muito bem analisando o persona alvo que essa nova versão da netflix quer buscar, é um produto com mais potencial para pegar uma nova geração de fãs, não é feito para o público velho, assim como o Omega (que eu devo ser um dos poucos que defende a versão) e está tudo bem. Saint seiya é franquia grande, já está sugada demais desde as diversidades de spin-off, e tem mais vindo ae em mangá.

Nem sempre, hoje em dia o mercado de hollyhood está lucrando horrores com live action, animes ainda não é a mira dessa indústria, é tudo muito novo pra tirar grandes conclusões já que não temos nem 10 adaptações de animes até hoje em hollyhood, mas vendo coisas como death note da netflix pode ter sido horrível mas foi um tremendo sucesso na plataforma que vai render até continuação. Alita anjos de combate (e até no limite do amanhã) custou 170 milhões e rendeu 400 milhões então não dá pra falar que live action passa tanto assim batido pelo público, os únicos que lembro que foram prejuízos foram Speed, ghost in the shell e dragonball evolution.
E tipo estamos só falando e mirando no mercado daqui, agora no japão o negócio é diferente, lá live action são sim relevantes, o próprio samurai x rende bastante, não é atoa que está ganhando seu quarto filme este ano ainda. Além de que live action é uma coisa mais aceita pelo público, tambem é mídia de divulgação da obra, é apresentação da obra pra mais público então é sim vantagem e diferença no mercado.

A questão é que obras de sucesso não param na metade por falta de verba ou conteúdo de mangá, sua continuação depende do retorno seja em audiência ou produtos e etc, ninguém vai retornar um produto que não gerou lucro.
Eu apostaria no reboot, pq estou mirando em público novo, trazer gente dessa geração pra conhecer a obra e comprar novos produtos da marca rs rs, tu é um dos viúvos do Lost Canvas? Não adianta pedir uma nova temporada se o fandom na época não investiu na série, a venda dos mangás no Japão não era números tão grande assim, a audiência onde foi exibido também não teve números tão relevantes ainda mais os Blue-Ray que é um flop gigante e pra piorar toda história a linha de bonecos Cloth Myth do lost canvas que é o produto que mais mantém a série clássica viva até hoje (pra vender boneco neh) foram muito fracas, sendo canceladas ali mesmo no boneco do Tenma e Kagaho. Então como pedir uma temporada nova de algo que não deu retorno? Nem nos produtos?

E no fim a netflix tá despositando dinheiro na indústria de animação, está produzindo animações de lá e esses dias saiu a notícia que estão bancando dinheiro em cursos pra ajudar animadores a se introduzir na indústria de animação.

luiz
luiz
Reply to  Andarilho Yhan
19 , Fevereiro , 2021 5:06

agora que vi que vc falou aqui de cavaleiros também kkkk

mas sobre lost canvas, sim sou das viúvas e inclusive já vi coisas que colocam que não era esse fracasso como dizem a série. Mas aí vale a questão: se de fato eles vão de acordo com o que possa ter retorno de mercado e vc tem mta gente pedindo o fim de lost canvas, pq não fazer?

podemos pensar no hype que está rendendo bleach, o mesmo em relação a inuyasha (ok que aqui falamos de séries principais e não spin offs, mas vale como exemplo de hiatos grandes), até berserk que é uma série mais “obscura” conseguiu isso.

Agora cavaleiros cada vez que sai algo desanima… ômega é uma coisa ruim de diversas formas diferentes (o fato de só os 5 salvarem diz mto sobre). Vilões ruins, cavaleiros de ouro na sua maioria horríveis, e um dos piores personagens que já vi em anime: subaru. Aquilo ali é simplesmente detestável, um personagem horrível de várias formas diferentes, como herói e como vilão.

as sagas, aquele monte de episódio de cavaleiro de aço, puta merda e aquilo ainda teve quase 100 episódios. daí vc tem o menos pior que é saintia sho (e mesmo assim beeeeem mais ou menos), o soul of gold (forçada, mas os cavaleiros de ouro obviamente salvam). Tivemos o promissor prólogo do céu que foi enfiado na bunda e esquecido (surreal).

aí de repente com vc podendo fazer uma saga do céu e terminar aquilo que se esperava (santuário, mar, mundo inferior e olimpo), não metem uma porcaria de reboot.

um dos fatos que eu gosto de anime é pq diferente de hqs vc não tem aquela bagunça de multiverso pra fazer morre não morre, diversas histórias desconexas, sagas que vc pensa que são, mas no fim não foram nada, uns reboot do nada onde dizem “sabe aquilo que vc sabia sobre isso? esquece, resetou td” e fazer isso aí com cavaleiros é quase como tratar igual um hq, ficando sugando, inventando coisa em cima da saga clássica e refazendo, refazendo…

até por isso não acho de todo ruim os spin offs pq eles a grosso modo não mexem na história principal, mas ficar rebootando sem motivo (diferente de full metal e shaman king por exemplo que tinham suas razões) é desnecessário e honestamente entro sempre na netflix e acho que salve a época que foi lançado, nunca vi cavaleiros como algo dos mais assistidos, ao contrário das sagas clássicas que já vi bem mais vezes

Andarilho Yhan
Reply to  luiz
19 , Fevereiro , 2021 13:16

Fracasso não era mesmo pra ter sido serializado em mangá até o fim, mas como eu disse o número não era relevante, os Blu-ray que importava bastante por ser uma série OVA ficavam na faixa de 600 unidades vendidas e pra um a anime deste porte se pagar deveria vender no mínimo 3k, os bonecos falharam que é oq dá bastante retorno pra produtora querer bancar mais animação então como pode ter sido relevante?

Mas qual o tamanho desde público pedindo? um nicho pequeno pedindo não paga as contas, ainda mais se a maioria deste nicho vai consumir na pirataria como sempre e no fim não dá retorno, o mercado de anime hoje é outro, o público se interessa por outro tipo de battle shounen, lost canvas não é algo que caíria na graça de uma massa, pegando o MyAnimeList que dá pra ter uma base de público (ao menos os gringos) lost canvas tem 84k de membros que consumiram de alguma forma ou droparam, pra um shounen de hoje é pouco já que até uma comédia boba da temporada tem o dobro de membro disto, jjujutsu que é o querido hoje tá beirando os 700k, então é complicado, é mais fácil a TMS continuar com uns shounen tipo Dr. Stone que tá sendo popular do que voltar com um que falhou haha.

Eu já fui umas das viúvas fortes de Lost canvas, mas nem me importo mais se vai ou não ter uma adaptação, eu no fim li o mangá, sei como é o encerramento e está tudo tranquilo.

Mas veja bem… Haha tu está comparando com obras de sucesso, Bleach foi um dos pilares da Jump, a animação rendia audiência por isso teve até quase 400 episódios, os membros do MyAnimelist tem 1 mlhão de membros, povo pedia a rodo continuação da obra e o público é GRANDE, a série rende até hoje no japão, os produtos vendiam e ainda vendem. Mesma coisa pra inuyasha, 600k, uma das obras mais populares da Rumiko (pq neh, ela ainda fez ranma e outras populares). Mesma coisa pra Berserk, obra popular, vendas do mangá são boas, teve os filmes que renderam algo por isso ganhou uma série de remake (que infelizmente foi péssima haha). Então, é difícil compará-los ao Lost Canvas.

Discordo um pouco do omega, mas ae também é por outros motivos de público alvo e etc. Agora os outros spin-offs realmente não é grande coisa e NOSSA, eu lamento até hoje pelo prólongo do céu não ter tido a triologia, era a melhor coisa, pena que parece que teve uma treta com o kurumada e ele não quis mais continuar e foi fazer o next dimension.

Eu não ligo muito pra rebootar franquias clássicas, Toei já fez isso pro tiger mask ou até gegege no kitaro e são boas readaptações, só é chato quando não fazem algo bom com a nova visão, mas no fim acho algo ignorável se não estregaram algo que eu goste já que posso rever ou ler a obra original sempre que quiser…

luiz
luiz
Reply to  Andarilho Yhan
20 , Fevereiro , 2021 5:50

a própria premissa de lost canvas é que vale pensar que a grosso modo o pessoal consome “qualquer porcaria” desde que tenha o nome cavaleiros no meio (vide um monte de spin off de qualidade questionável), chegaram ao ponto de fazer um que ao que td indica fala do radamanthys (não li ainda, mas o maluco é a cara dele).

essa parte do público alvo é complexa pq se a gente for olhar aqui no ocidente a gente vê várias atrocidades sendo feitas por conta de caçar um público alvo diferente: thundercats, teen titans, she-ha(aquela versão que tem na netflix eu fui ver e deus do céu, como é ruim), he-man, etc etc.

é difícil fazer uma análise com visão de fã, mas pra mim parece mais preguiça de pensar algo novo e vontade de pegar ali um título pronto, cagar nele e jogar pra um público novo e para os fanáticos que consomem qualquer coisa.

e olha que várias dessas versões já assisti, algumas tem lá sua qualidade (teen titans é até divertido, mas enjoa um pouco com o tempo), mas em geral parecem tão caça níquel que mal dá aquele prazer de assistir

Andarilho Yhan
Reply to  luiz
20 , Fevereiro , 2021 11:54

AHHH Não fala assim das outras versões :c
Acho maneiras as novas vibes teen titans, she-ra e etc, são propostas que realmente funcionam com a criançada e geração de hoje em dia, não é feito pra velho barbado como a gente e está tudo bem. Eu nem reclamo delas existirem, tipo olha ae thundercats tem o clássico e em 2011 ganhou remake todo estilizado na vibe de anime e com trama mais amarrada, os fãs ignoraram, baixa audiência e ainda baixa vendas de birnquedos foi cancelado. He-Man também ganhou uma versão bem estilizada de anime lá em 2002, falhou e agora tá ganhando uma nova na netflix com outra vibe. Como eu disse, não adianta os fãs reclamarem de novas versões ruins ou que quererem algo diferente se quando sai coisa boa não investem e é cnacelada por isso. O novo tartarugas ninjas mesmo eu acho fenomenal, foi uma das melhores produções que a franquia já recebeu e infelizmente foi cancelado, a venda de brinquedos estavam baixas demais.

luiz
luiz
Reply to  Andarilho Yhan
5 , Março , 2021 8:05

putz, nem é por saudosismo sabe? mas é que elas são mto sem graças…. eu geralmente vejo na maior boa vontade na expectativa de ter uma opção divertida pra assistir (como de certa forma são os jovens titãs em ação), mas essas fazem ruim os dois. Pessoal nessa teve a capacidade até de estragar ben 10, que já era uma série mais infantil e deixar ela uma bosta com aquela versão mega infantil

Sobre He-man e thundercats novos, o segundo eu não cheguei a ver, mas o he-man eu vi e sei lá… parece que eles tentaram fazer um híbrido pra agradar fã novo e antigo e no fim erraram nos dois, pq a história eu achei mto fraquinha…

por outro lado, as tartarugas ninjas computadorizadas da nickelodeon eu achei ótimas, com uma trama interessante, bem amarrada e que conseguia trazer um ar novo pra franquia sem ficar uma coisa chata e sem graça (e olha que não sou fã de animação assim)

o grande problema das novas tartarugas ninjas é que realmente eu vi os brinquedos e pqp q coisa feia

Allen ペ ン ド ラ ゴ ン
Allen ペ ン ド ラ ゴ ン
Reply to  Andarilho Yhan
15 , Fevereiro , 2021 12:41

Difícil fazer um LA de One Piece fora do “realismo”! OP é uma obra grandiosa q é quase “impossível” de ser adaptado em LA(pelo aspectos dele)… Ainda acho desnecessário, mas vamos ver como vai se sair!

Obs: Ñ sou fã de OP

Andarilho Yhan
Reply to  Allen ペ ン ド ラ ゴ ン
15 , Fevereiro , 2021 14:49

Eu discordo completamente dessa visão que as pessoas tem hoje em dia sobre live action não ser adaptável ou possível. Chegamos num ápice desta mídia, pode-se recriar qualquer temática e universos neste meio, a tecnologia atual permiti isto, o problema é a limitação criativa desses produtores ou diretores escolhidos para projetos que deveriam ser mais ambiciosos.

Sempre vou utilizar o live action de Speed racer como um grande exemplo que foge deste realismo mais pé no chão, ele é uma baia adaptação do realismo fantástico, uma estética forte, única e bem exagerada como um grande desenho animado, o problema é que o público é um grande vilão por não saber aceitar essa linguagem em Live action; voltemos lá em1945, conhece andre bazin? teórico de filmes que defendia a tese que filmes precisavam representar com maior realismo possível, ele odiava o expressionismo alemão que eu particularmente acho bem interessante e estilizados, em contapartida Georges melies tinha sets estilizados e fantasiosos, são duas perspectivas de linguagem, atualmente nolan e paul greengrass foram a ascensão pra essa pegada realista para blockbuster que acho limitante as vezes, dá pra debater muito sobre essa questão e como as pessoas idolatram mais ou acham que é bom oq é mais realista, eu não acho funcional para todo tipo de narrativa, as pessoas aceitam menos a formalidade, por isso odeiam tanto também a linguagem cinematográfica asiática e coreana.

luiz
luiz
Reply to  Andarilho Yhan
16 , Fevereiro , 2021 4:13

sobre o speed eu acho que as críticas ficaram mais na falta de fidelidade ao anime do que propriamente aos efeitos (que vale dizer ficaram estranhos pelo que se imagina do desenho)

uma coisa que particularmente incomoda em determinadas adaptações é a necessidade de alguns diretores de “trazer a obra para os dias atuais”. Pô, que custa você pegar e fazer algo original dentro daquilo que a série já possibilita (e não é pouco)

mas parece que mto diretor tem esse fogo no cu e inventa tanto que ao invés de boa a obra fica descaracterizada e péssima

Andarilho Yhan
Reply to  luiz
16 , Fevereiro , 2021 11:59

Muito pelo contrário, a maior reclamação na época de Speed era seus efeitos, coisa que as irmãs diretoras deixaram bem claro a visão que buscavam pra série, que era pros efeitos serem mesmo irreais e como um desenho, ele não foi um filme barato.
Mas qual é a falta de fidelidade? Eu li o mangá e também vi a série animada, Speed racer é aquilo, corridas, a paixão de Speed por correr, o Mach 5 é super fiel, a caracterização dos atores são idênticas aos personagens, o drama do rex ser irmão do speed e ao mesmo tempo o corredor x é a mesma coisa (acho até melhor trabalhada neste live action), speed no anime não era uma série de arcos densos ou fechados, era uma série episódica de corridas aleatórias e divertidas, foi o máximo fiel nessa adaptação e ainda ganhou uma corpagem e arco familiar mais interessante.

Como assim? Cite exemplos pq eu não me recordo… e não acho necessariamente um problema as vezes, ainda mais se tiver ganhando uma segunda adaptação, readaptar e torná-la atual rende uma crítica melhora sobre a atualidade. Eu lembro disto ocorrer em anime, tipo Parasyte e Banana Fish, que em vez de se passar nos anos 80 como o mangá mudaram o ambiente pra algo mais atual (e acaba não interferindo em nada, pq neste universo não importa a época que se está passado, a história não é sobre os anos 80 necessariamente). As vezes é bom mudar também, imagina a gente ganhando adaptação tipo do homem aranha até hoje retratado nos anos 70 dos quadrinhos.

luiz
luiz
Reply to  Andarilho Yhan
17 , Fevereiro , 2021 4:50

a parte de críticas que vi na época de speed criticavam especialmente o rex, que em nada parecia com sua versão anime

a questão de “adaptar para os dias atuais” trata-se especialmente de obras que não necessariamente precisam disso. Cavaleiros mesmo (aquela aberração da netflix) foi um exemplo claro de como isso pode ficar horrível. Se vão adaptar a obra, podem seguir ela dentro do que se propõe sem necessariamente precisar mexer no enredo ou mesmo na ambientação (que pode até mesmo distorcer a obra)

quadrinhos eu não consigo contar pq eles nem obras fechadas são, vivem de reboots e readaptações, então eles não tem bem uma época

Andarilho Yhan
Reply to  luiz
17 , Fevereiro , 2021 11:19

Acho estranho, pq a única coisa de diferente que o rex tem do anime é seu traje, que é muito feio no anime e bem mais óbvio que é irmão do Speed, eu não curto. E acho que isso era uma crítica não tão válida ou alarmante assim pra criticar a adaptação, pelos críticos que eu lia e público era mais por outros motivos.

Ah mas qual o problema de cavaleiros serem nos dias atuais? É apenas um remake mirando no público infantil atual, até aquele filme CGI do legend of sanctuary é bem moderno na atualidade também e por mim é a melhor coisa daquele filme, essa repaginação moderna, aquele design lindo de armaduras brilhosas e o santuário tecnológico, é uma estética bem final fantasy e interessante, e eu sei que o pessoal ignora isto no clássico mas ele também não se passa na antiguidade, saint seiya se passava em uma sociedade atual também e com aquelas baboseiras tecnológicas de tanques, carros, helicópteros e computadores tinha até no clássico (até os filler era coisa bem futurista, tipo os cavaleiros de aço, com aquelas armaduras toda tecnológica), então é uma coisa que não importa tanto se passa nos anos 80 ou pós 2000 de agora, no fim a estrutura é o mesmo ambiente, a grécia, as 12 casas e etc, o ambiente não é mudado ou distorcido só pq agora é uma sociedade mais atual, ao menos não com cavaleiros como exemplo.

luiz
luiz
Reply to  Andarilho Yhan
19 , Fevereiro , 2021 4:38

bom, o fato por si só de ser em cgi já deixa o negócio uma merda, aquilo ali é feio igual ao filme (outra coisa totalmente desnecessária, dá tristeza de ver aquilo), fora vc ter algumas mudanças absurdas como mudar o shun pra mulher pq sim

gasta-se uma fortuna em uma porcaria feia, que é distorcida em relação ao original (e nesse caso sou um hater de cgi, detesto animações assim, no caso de anime só fica pior) e não agrega em nada, nem o ômega que é uma lástima de continuação é tão ruim.

o problema no fim é que vc fica numa necessidade de mexer na obra pq é fogo no rabo de diretor que quer dar o toque dele, mas que no fim fica mesmo só uma coisa que parece mais deslocada do que propriamente fazendo parte da história em si

Andarilho Yhan
Reply to  luiz
19 , Fevereiro , 2021 12:43

Ah, eu não tenho problema nenhum com CGI, tem ótimas produções sobre. E eu concordo com o Shun mulher, é algo que detesto, por mim poderia ser qualquer personagem, até mesmo o seiya sendo mulher mas não exatamente o shun por vários motivos.

Eu não vejo exatamente assim sobre cada spin-off, sempre tem coisas boas pra tirar, não gosto de ser extremista assim como se fosse a pior coisa do mundo e eu sinceramente odeio me prender ao “tem que ser exatamente igual o original”, pra mim isto é limitante além de que eu não quero ver exatamente a mesma coisa adaptada sempre, se não só leria o mangá e funcionaria, quero ver coisa nova, outra visão, igual o kurumada deixou de boa o anime fazer mudanças em algumas coisas, até mesmo as armaduras, e eu acho super positivo.

Andarilho Yhan
Reply to  Andarilho Yhan
15 , Fevereiro , 2021 14:58

Ah talvez o maior exemplo seja o comercial que fizeram a uns 3 anos atrás em live action de one piece. É exagerado, irreal e bem estilizado, é o jeitinho japonês de live action, assim como speed racer fez que é característico como uma linguagem de desenho.
comment image comment image comment image

Mas sabemos muito bem que uma produção vir assim teria um bando de pessoa reclamando do CGI ruim, irrealidade e a que dá pra ver a tela verde pro trás dos persoangens…. não estão prontos pra este tipo de linguagem, mas essa é a essência de One Piece.

Bruno Reis
Reply to  Andarilho Yhan
15 , Fevereiro , 2021 11:31

Só pelo excêntrico funcionará. One Piece tem esse valor bem presente no seu DNA.