Astra Lost in Space – Ep. 1: Um Star Trek com adolescentes

A temporada de verão começou e entre os animes que se iniciam nesta semana temos a adaptação para anime do manga Astra Lost in Space (Kanata no Astra) de Kenta Shinohara (Sket Dance). O manga da série foi publicado na revista Shonen Jump + entre maio de 2016 e dezembro de 2017 em cinco volumes e ganhou o 12ª edição dos Manga Taisho Awards.

O anime possui animação sob responsabilidade do estúdio  ( Unbreakable Machine-Doll, Assassination Classroom), a direção é de Masaomi Andō (White Album 2, School-Live!, Scum’s Wish), a história é de Norimitsu Kaihō (School-Live!, Gunslinger Stratos: The Animation, Magical Girl Spec-Ops Asuka) e o design de personagens é de Keiko Kurosawa (Re:␣Hamatora, Scum’s Wish, Asobi Asobase).

É o primeiro dia do Planet Camp, e Aries Spring não poderia estar mais animada! Ela, juntamente com outros oito estranhos, partem para o Planeta McPa para uma excursão de uma semana. Logo depois de eles chegarem, no entanto, uma orbe misteriosa aparece e transporta-os para as profundezas do espaço, onde eles encontram uma nave espacial vazia…

O primeiro episódio do anime, que foi um especial de uma hora, serviu principalmente para introduzir os nove personagens principais a situação que serviu de ponto de partida para a historia, desenvolver de uma forma mais incisiva o personagem Kanata Hoshijima e revelar as especialidades dos outros. É interessante notar que mesmo sendo um anime, toda a situação em que os personagens são colocados poderia normalmente ser um episódio ou série de franquias conhecidas de ficção cientifica, como Star Trek ou Doctor Who.

Como dito no parágrafo acima, neste episódio temos um desenvolvimento mais incisivo do personagem Kanata Hoshijima e este desenvolvimento serviu para colocar o personagem como um tipo de líder do grupo e mostrar os motivos que o fazem não querer deixar as outras pessoas para trás. A introdução dos outros personagens funciona e, mesmo que eles ainda não estejam totalmente unidos, é interessante ver uma dinâmica no estilo Star Trek aonde a tripulação possui pessoas com funções especificas.

Já os acontecimentos aleatórios desde episódio, como aparecer um orbe misterioso do nada e os personagens serem enviados para o espaço perto de uma nave vazia, lembram um lado fantasioso que existe normalmente em Doctor Who (aonde as coisas aleatórias as vezes são explicadas, ou não). As cenas de comedia também são pontuais neste episódio, sem muitos exageros, mas lembrando um pouco o estilo de comedia que o mangaka utilizou em Sket Dance.

A animação desde episódio é bem produzida, com um visual bastante colorido no presente e um tom mais simples nas cenas relacionada ao passado. Fica perceptível quando ocorre o uso de GC apenas em determinadas cenas, mas os personagens possuem uma animação bastante fluida nas cenas na “Terra” e no espaço. Já a trilha musical deste episódio é bastante simples e não possui uma musica que traga um ápice no decorrer dos acontecimentos.

No geral, este primeiro episódio de Astra Lost in Space é bastante interessante ao ter uma historia que lembra a dinâmica de séries famosas, como Star Trek e Doctor Who. A introdução dos nove personagens da série funciona neste episódio, junto do desenvolvimento de um personagem com o foco em resolver a situação aonde eles se encontravam. A animação é bem produzida e com um visual bastante colorido, porem a trilha não possui uma tema de destaque para os momentos importantes deste episódio.