Code Geass: Lelouch of the Resurrection – Análise

Lançado em fevereiro de 2019 nos cinemas japoneses, o filme , ou em inglês  é o quarto filme e continuação direta da trilogia de filmes que recapitula os episódios da série anime com algumas alterações em seus acontecimentos.

mostra que o sequestro de Nunnally por terroristas acaba revelando novos inimigos e trazendo de volta antigos aliados. Cabe a Lelouch a missão de comandar a o resgate da irmã.

O longa possui animação pelo estúdio Sunrise, direção de Gorō Taniguchi, roteiros de Ichirō Ōkouchi, trilha por Kōtarō Nakagawa e Hitomi Kuroishi, fotografia por Hiroyuki Chiba e edição por Seiji Morita.

Jun Fukuyama retorna como Lelouch Lamperouge, Yukana como C.C., Takahiro Sakurai como Suzaku Kururugi, Ami Koshimizu como Kallen Kouzuki e Keiko Toda como Shamna.

A primeira coisa que precisa ser dita sobre é que o longa é uma continuação direta apenas da trilogia de filmes que recapitula a série. O filme como um todo acaba sendo algo que não interfere diretamente nos acontecimentos da série anime, lançada em 2006 e 2008, sendo apenas uma linha alternativa para aqueles que não gostam de alguns acontecimentos trágicos da série anime.

O longa em si serve para apenas duas coisas, a primeira é trazer Lelouch de volta e a segunda é desenvolver de forma definitiva a relação dele com C.C. Apesar de preferir o destino final de Lelouch na série anime, o retorno dele nesta série de filmes acaba sendo interessante para mostrar o personagens interagindo diretamente como aliado com personagens que antes eram seus inimigos. Isso acaba gerando alguns momentos que podem ser um tipo de fan-service, algo que acho um pouco ruim pois parece que estes personagens aceitam rapidamente o retorno de Lelouch. Já o desenvolvimento entre Lelouch e C.C. neste filme acaba servindo para humanizar um pouco C.C. e trazer um outro lado dela que foi pouco mostrado no decorrer a história. Isso acabou sendo o ponto positivo no filme pois desta vez vemos ela ganhando um destaque bem maior dentro da historia e revelando bastante sobre seus sentimentos em relação ao Lelouch.

Mesmo que o plot do longa pareça ser algo grande, como um todo ele é apenas uma missão para mostrar Lelouch como Zero por uma ultima vez. A forma como a batalha final ocorre é bastante interessante por causa de um poder apresentado neste longa, porem não vemos nenhuma consequência aos aliados no decorrer da batalha. Achei que as motivações dos inimigos são bastante superficiais, mas isso acaba sendo algo esperado por ser algo próximo de uma “aventura” isolada. Temos neste longa novos modelos de mechas conhecidos da série, algo que a Sunrise faz de forma magnifica, porem achei desnecessário o Guren e o Lancelot ganharem um tipo de armadura que serviu apenas para trazer uma dificuldade aos mechas para no final as armaduras serem descartadas e ser mostrado o visual comum dos dois.

A animação produzida pela Sunrise é bastante consistente e fluida nas cenas de ação, no decorrer do longa vemos lutas entre humanos e mechas e nos dois casos as lutas são bonitas visualmente. Já em relação a trilha, achei legal que o filme possui diversas musicas da série anime, mas as musicas originais do longa não possui nenhuma música que ganhe um real destaque. Outro ponto que me incomodou bastante foi a montagem e edição do longa, com algumas cenas sendo cortadas do nada e outros momentos parecendo que entraria o intervalo.

No geral, é um bom filme dentro da versão alternativa da série criada na trilogia de filmes que recapitula a série . O longa fecha a trilogia trazendo Lelouch de volta e ainda desenvolvendo sua relação com C.C, porem acho ruim os outros personagens aceitarem rapidamente o retorno de Lelouch. O plot principal do longa ser mais para mostrar Lelouch sendo Zero por uma última vez e em uma batalha onde seu inimigo possui um poder interessante, porem não vemos nenhuma consequência aos aliados de Zero, sem falar que a motivação dos inimigos é rasa. Já relação a animação vemos a Sunrise entregar uma animação bastante consistente e fluida nas cenas de ação, porem a trilha sonora possui muitas músicas originais esquecíveis.