Comité de ética japonês volta a defender Demon Slayer

Com a exibição de Kimetsu no Yaiba: Mugen Ressha-hen nas TVs japoneses regressaram também as queixas sobre o “conteúdo violento” do anime de Kimetsu no Yaiba (Demon Slayer).

Durante 7 semanas foi exibido sob a forma de episódios o filme Demon Slayer – Kimetsu No Yaiba – O filme: Comboio Infinito  (Kimetsu no Yaiba: Mugen Ressha-Hen). Os episódios foram exibidos em horário nobre (por volta das 21h00) pelo que houve comentários a reclamar, como: “Não acho que seja adequado mostrar um anime com cenas deste grau de violência às 9 horas da noite de um sábado”,” Os conteúdos são muito violentos para um menor que esteja a ver televisão nessa altura” e “Atendendo a que é uma transmissão em horário nobre, deveria ter sido transmitida com censura”.

Após uma reavaliação do conteúdo, o relatório do , o comité de ética de radiodifusão japonesa, chegou à seguinte conclusão: “Mais do que sangue, entre os membros da comissão existiram alguns que se preocuparam com as representações de corpos com cabeças decepadas. No entanto, a nossa opinião geral é que, uma vez que as renderizações são de monstros de aparência humana, elas ainda estão dentro da faixa do permitido e que a rede de televisão teve em consideração com a classificação PG12 de um filme que se exibe às 9h da noite. Portanto, concluímos a nossa discussão”.

Assim, a organização (que só serve como consultora, não tem nenhum tipo de autoridade) estabeleceu que não existe nenhum problema com o conteúdo exibido em Kimetsu no Yaiba.

Subscreve
Notify of
guest
1 Comentário
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Ronanfalcon
Ronanfalcon
9 , Janeiro , 2022 1:15

Coitado do comitê, ter que trabalhar por culta dessa gente chata, e que, pior ainda, provavelmente não entende do que fala – se eles permitiram, é por que tudo está legal.