Cop Craft já tem data de estreia

O site oficial da adaptação para série anime da light novel Cop Craft: Dragnet Mirage Reloaded de Shoji Gatoh (Full Metal Panic!) revelou que a estreia nas TVs vai acontecer a 8 de julho de 2019 às 24h.

A animação é do estúdio , a direção é de Shin Itagaki (Berserk 2016, Teekyū), a história é do próprio Shoji Gatoh e o design de personagens é de Hiromi Kimura.

Quanto a seiyuu:

  • Kenjiro Tsuda é Kei Matoba
  • Mayu Yoshioka é Tirana Exedirika

Cop Craft: Dragnet Mirage Reloaded começou a ser publicado em novembro de 2009 com ilustrações por Range Murata (LAST EXILE, Shangri-La). Esta será assim a terceira obra de Shoji Gatoh a ser adaptada para anime depois de Full Metal Panic! (2002-2018) e Amagi Brilliant Park (2014).

Sob o título Dragnet Mirage, a obra original foi publicada pela Zeta Bunko, da Takeshobo, em dois volumes com ilustrações por Rokuro Shinofusa de 2006 a 2007. A novel passou depois para Gagaga Bunko da Shogakukan e foi relançada com o novo título, Cop Craft: Dragnet Mirage Reloaded, sofrendo várias mudanças, incluindo a aparência de Tirana, de adulta para adolescente.

O 6º volume foi publicado em outubro de 2016 e o 7º será lançado no Verão de 2019.

"Dragnet Mirage" 1º volume / "Cop Craft" 1º volume
“Dragnet Mirage” 1º volume / “Cop Craft” 1º volume
"Dragnet Mirage" 2º volume / "Cop Craft" 2º volume
“Dragnet Mirage” 2º volume / “Cop Craft” 2º volume

Quanto à história:

15 anos atrás, um “portal” do hiperespaço apareceu no Oceano Pacífico, e o portal conecta-se a um misterioso mundo “Leto Semani”, onde vivem fadas e goblins.

Agora, mais de dois milhões de imigrantes de ambos os mundos estão a viver na cidade de Sun Teresa. Esta é a mais recente “Rua dos Sonhos” do mundo. No entanto, muitos crimes estão a acontecer na sombra do caos: drogas, prostituição e tráfico de armas.

Existem detetives que protegem as pessoas de Sun Teresa. Os oficiaisl Kei Matoba Kay e Tiana, são diferentes em género, personalidade e até nos mundos em que nasceram. Quando os dois se encontram, o caso acontece.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.