El-Melloi II: Episódio 06 – Um gostinho do Grand Order

Artigo por Jonh Vini.

Bem este episódio serviu como um suspiro de alívio em relação ao arco dos necromantes para o arco dos traficantes, começaremos então pelo meio, sim já soltando qual será o ponto focal do episódio: as damas de El-melloi e a Tousaka lutadora de lucha libre finlandesa presas numa realidade paralela; bem vamos começar de fato com Velvet dando aulas sobre tesouros e túmulos e citando inclusive os faraós e Gil, sim aquele que não deve ser citado pois é um duplo spoiler, ao citá-lo Velvet lembra-se do seu desfecho na quarta guerra algo que incomoda a Gray, que lembrando do que o Shishigou falou no final do episódio tenta buscar informações sobre tal evento, então ela foi correndo para Rennes para saber mais sobre essa guerra, mas óbvio que nada vem de graça.

A Malicia dessa sociedade sombria.

No playground dela Rennes brinca de bonecas com a sua saberface pessoal; algo que me lembrou bastante os meus tempos no GO, onde me matava nos gachas para conseguir aquela Tamamo cinco estrelas(um dia!), mas voltando El-melloi temos uma curiosidade bastante bacana, pois a loja de departamentos chama-se Carnac que é cidade Anglo-francesa onde se encontra um dos conglomerados megalitos que remete ao período Neolítico, essas aglomerações eram usados como calendários lunares para medir as estações e ajudar a agricultura nos primeiros anos do sedentarismo humano; tal loja pertence a Luvia, que pintou e bordou nela para conseguir gerar consumo aos visitantes da loja com algumas de suas magias familiares, que é irónico pois tal design lembra bastante o Egipto antigo, tema citado no início do episódio, tal magia funciona com as nossas meninas que passam a tarde a divertir-se.

Todos possuem segredos sórdidos

Depois de aproveitarem ver a Rennes a dar o seu presente a Gray, ou seja spoilers a seguir, ela começa a falar-lhe sobre o que seria a guerra, os seus membros e todos os seus ritos, diz ainda que Velvet lutou ao lado do Alexandre “o grande”, um servo de respeito dentre os demais dentro do trono dos heróis, que como um rei dos conquistadores conquistou o coração do nosso minguado Velvet, após tal descoberta tivemos um incidente que deixa as duas e a Luvia presas numa realidade paralela, aquela que citei no início dessa review.

Uma realidade cinzenta.

Acuadas nessa infeliz situação, elas tentam múltiplos modos para sair do local mas sem sucesso, Luvia e Rennes suspeitam que possivelmente desafetos delas, na verdade foi uma série de alfinetadas de uma para outra, mas Gray logo interveio e começou a racionar com Velvet e aqui temos a primeira bola fora do anime pois durante as deliberações temos uma citação de um caso que não apareceu no anime; por enquanto pois não sabemos se ele terá uma segunda temporada ou OVAS contando outros casos que envolve a Luvia, como disse no primeiro episódio, não acompanho a obra então fiquei a boiar sobre essa referência e não posso lhe dar essa informação; A primeira suspeita foi de que tinha sido um ataque mas depois descobriram que foi na verdade um acidente ocasionado pelas ações da Luvia.

Bem a cara de um Edelfelt

No andar de segurança, o sistema está bastante desalinhado, tanto que atacaram as meninas, mas como proprietária Luvia resolveu este pequeno problema, mesmo ao saírem da realidade paralela as deliberações da causa do acidente continuam, agora a dúvida foi o porquê de o sistema se ter ativado, mas uma das possíveis respostas foi dada no retorno de Rennes e Gray para a mansão El-Melloi, pois talvez após receber informações sobre a participação do Mestre, Gray transforma essa informação em algo precioso que deveria ser protegido pela loja.

Ao chegar dos aposentados do seu mestre com um presente comprado durante aquele festival das compras, Gray encontra o seu mestre apreensivo, Velvet diz então que sabe o que ocorreu nesta tarde e pergunta se ela mexeu em alguma coisa no seu escritório, Gray nega, logo após Velvet explica que um pedaço da sua lembrança da guerra foi furtada e no local onde essa lembrança era guardada existia aí uma carta com um convite, na verdade duas passagens para a Rail Zeppelin, aquele comboio que coloca e rouba conjuntivite alheia.

Um trem suspeito.

Foi um episódio meio estranho, foi uma narrativa diferente dos episódios passados já que a participação de Velvet foi diminuta, não que o foco nas garotas sejam ruim, mas toda a dinâmica do episódio foi diferente dos casos anteriores, com uma animação mais estática em relação aos cinco primeiros episódios, talvez isso tenha sido feito para que os animadores in-between descansarem para um possível episódio de batalha no futuro, foi um episódio engraçado, as piadas funcionam bem, o único ponto fora da curva foi justamente aquela referência ao caso que ainda não apareceu no anime.

Gray Stand pack

 

& Gray Lady Pack

Basicamente era isto que eu queria falar sobre este episódio dos casos amaldiçoados de Velvet, aqui é Jonh Vini e estou há espera dos vossos Feedbacks deste episódio e da review para melhorar, não se afobem, discutir pacificamente é saudável e enriquece a vida e até mais.