Fate/Grand Order: Babylonia – Episódio 00: A história de Mashu e Romani

Artigo enviado por Jonh Vini.

É bastante incrível como o pessoal da Type-Moon consegue forçar-nos a voltar a consumir os seus produtos, faz quase oito meses que não jogo o GO, ainda me lembro que o último evento que joguei foi o segundo GudaGuda para conseguir evoluir o meu Nobunaga do primeiro GudaGuda, e pretendia ir direto ao anime da Babylonia para saber da história, mas aí a Aniplex libera o Ova/episódio 00 do anime que só tinha sido lançado lá no evento do quarto aniversário do GO no Japão, obviamente fui ver para preencher a minha curiosidade sobre como ficaria a animação da CloverWorks e meus amigos quase chorei, parafraseando nosso Bushido-Senpai foi brutalíssimo, realmente ativou minha vontade de jogar novamente e sofrer por ser um Free to Player.

Não é da Vinci, cadê meus santos quarts em?

Basicamente esse Ova/episódio 00 serve para você que nunca sequer tocou em Fate mas quer assistir o arco da Babylonia em outubro, obviamente você tem de assistir o First Order para entender como funciona a Chaldea, mas você pode começar assistindo esse que pode facilmente ser o melhor Ova de todo o Grand Order justamente por falar sobre o jogo mas que é acessível para aqueles que nunca jogaram.

Cena clássica.

Simplesmente tivemos nesse Ova a história Romani desde a sua chegada a Chaldea, ainda liderado pelo pai da Olga (Marisbury Animuspere), até nossa chegada por lá, digo nossa pois como os demais animes /Grand Order mostram muito bem as passagens do jogo causa uma imersão enorme para aqueles que sofrem nos lootboxs atrás das Waifus e/ou Husbandos; basicamente descobrimos que Romani é tão singular que mesmo sendo mago, ele decidiu seguir o caminho da medicina para ajudar as pessoas que foram esquecidas pelo mundo, mas decide que é na Chaldea que poderá render mais pela humanidade.

Melhor que Shirou.

Lá a sua história confunde-se com a de Mashu que era um Homúnculo criada para conseguir se fundir com a alma de um servo para aí sim se tornar uma Demi-serva, como tal era vista como um ser inumano por todos em sua volta e agia assim até o seu primeiro contato com Romani, a partir daqui o episódio muda o seu protagonista mostrando todo o desenvolvimento da nossa berinjela desde o encontros cotidianos com Romani até as aventuras pelas demais singularidades da história, cada um respondendo a curiosidade da nossa Kouhai: porque a humanidade deve ser tão admirada?

Ver essa cena animada fere meu coração de alegria.

No meio dessas belas histórias temos todo o lado sombrio da Chaldea aparecendo cada vez mais nos nossos olhos, não é o rate up mentiroso e sim toda ambição primeiramente de Marisbury para alcançar os registros akáshicos e segundamente de Lev e seus demônios para a destruição e desaparecimento da humanidade para que sua raça sobressaia.

A ambição do caos.

Um trabalho fantástico da CloverWorks desde os primeiros segundos até os momentos finais mostrou toda uma quantidade alienígena para o estúdio, não para o diretor que basicamente fez Shelter e dirigiu Darling, Akai Toshifumi mostrou que pelo menos pode pegar e carregar o arco da Babylonia nas costas, aqui ele mostrou que consegue fazer belas cenas de ação e drama numa sinergia perfeita com história é roteiro.

Procurem essa cena animada, é tão belo.

Basicamente era isso que eu queria falar sobre essa apresentação do anime da Babylonia do GO, aqui é Jonh Vini e estou à espera dos vossos Feedbacks deste episódio e da review para melhorar, não se afobem, discutir pacificamente é saudável e enriquece a vida e até mais.

O OtakuPT é um site internacional composto por elementos de várias nacionalidades dedicado a anime, mangá, videojogos e cultura POP.