Fate/Grand Order: Babylonia – Episódio 06: Água Oxigenada

Fate/Grand Order: Babylonia – Episódio 06

Artigo por Jonh Vini.

Antes de tudo uma nota rápida antes de começar a comentar sobre o episódio é que finalmente chegou a série na Crunchyroll pois caso vocês não saibam a Sony, pela sua filial de animes (Aniplex) e seu serviço de streaming do meio (Funimation), monopolizou alguns dos seus lançamentos dessa temporada durante um mês, com isso atrasou a distribuição oficial de algumas obras aqui na américa latina, inclusive Fate/GO que só agora apareceu no catálogo do rolo crocante e mesmo assim só os dois primeiros episódios.  Enfim focando no episódio já começou com uma reclamação pois eu não sei qual é o fetiche da Type-Moon para transformar a Rin em loura, sei que ela é uma tsundere, que sua família por parte da bisavó é Escandinávia (Edelfelt, isso explica porque a Luvia é prima dela), mas praticamente quase toda série spin-off que ela aparece, seus cabelos simplesmente oxigenam, foi assim no Extra Last Encore e aqui que é irônico pois quando comentei o Extra eu disse no final da série que a última cena iria relacionar a próxima série de Fate, dito e feito mas com uma certa incongruência pois no jogo é fácil achar os personagens parecidos numa mesma cena e até os fãs fazem charges com piadas com isso mas quando aparece na série aparentemente eles buscaram a coerência com roteiro fazendo com que a deusa Ishtar tenha o mesmo receptáculo de sua irmã.

Sempre isso.
Sempre isso.

Depois desse longo texto que simplesmente se baseiam em duas cenas, inclusive a capa dessa review, vamos falar da missão do episódio, ou seja ser o correios do douradinho nada de novo, mas a interlude da vez foi focado na Ushiwakamaru, pois como Gudao e como praticamente todo o protagonista da franquia, é japonês e como falei no episódio que ela apareceu, o herói-base dela é um grande general japonês que é citado em toda aula de história, algo que deixou ela tão feliz que queria servir o protagonista, mas nosso herói, que só agora reparou que ela não está vestindo nada abaixo da armadura, só acertou ser amigo dela.

Só agora ele reparou isso.
Só agora ele reparou isso.

Enfim focando na missão de achar a tábua dos destinos que o dourado escreveu enquanto ele dormia, que coisa não, sem reclamar nosso quarteto partiu a cidade de Kutha, e conversa vai, conversa vem eles chegam na cidade sem problemas mas pontos de destaque é a Roli mostrando seu lado moe que sempre é bom e o selo de comando do Gudao pois sempre que o selo do protagonista  é mostrado em alguma série, geralmente fica na mão esquerda e não direita como foi mostrado na mão dele.

Um protagonista simplório.
Um protagonista simplório.

Enfim o segmento final que é a busca da tábua dos destinos, primeiramente eu sei que é aquele personagem que fala como Kirei(Nakata Jouji), que anda como Kirei, que pensa como Kirei mas não é nem o Kirei ou Ziusudra, lição de história rápida pois esse é o nome está relacionado a epopeia de Gilgamesh pois ele seria o Utnapishtim, correlacionando com mitologia cristã ele seria o Noé, lembrando que estou falando por cima pois o ponto é que ele já está reconhecendo o Gudao e em segundo é que em todos esses anos nessa indústria vital é a primeira vez que vejo uma deusa fotossensível, sério porque a Ishtar Rin para de se mover quando o sol se esconde, bem é possível que isso seja explicado nos próximos episódios.

Uma vez tsundere, sempre tsundere.
Uma vez tsundere, sempre tsundere.

Basicamente era isso que eu queria falar sobre o gacha da babilônia, aqui é Jonh Vini e estou à espera dos vossos Feedbacks deste episódio e da review para melhorar, não se afobem, discutir pacificamente é saudável e enriquece a vida e até mais.

Só para lembrar que está chegando
Só para lembrar que está chegando