Muitos dos animes desta temporada de primavera (abril) foram adiados e existem mesmo dúvidas sobre a grande maioria dos animes da temporada de Verão 2020, no entanto, a situação provocada pelo surto do Covid-19 (novo coronavírus) e a implementação do estado de emergência no Japão terá ramificações que se poderão estender até à temporada de Outono (outubro 2020).

O jornal japonês Sponichi Annex avançou com a notícia esta segunda-feira que devido às dificuldades causadas pelo Covid-19 as estações de televisão já estão a ter conversações sobre o atraso dos títulos de anime agendados para julho (Temporada de Verão) e outubro (Temporada de Outono).

Segundo um insider de uma estação de televisão, o anime leva mais tempo para produzir do que qualquer outro tipo de programa de televisão. Portanto, mesmo que a situação volte ao normal, os títulos de anime em questão não estarão prontos para transmissão. “Os atrasos continuarão no futuro próximo”, alertou o insider.

O artigo identificou a gravação de voz como um dos processos de produção afetados pelo Covid-19, devido ao fato de que a gravação de anime geralmente ocorre em grupos num ambiente fechado. O artigo afirma que, embora alguns seiyuu (atores de voz) possuam equipamento de gravação instalado em casa, “a gravação em todos os projetos está parada no momento”.

A produção de animação também está a ser afetada porque uma grande quantidade de trabalho é terceirizado para a China e a Coréia do Sul, que estão a lidar com as suas próprias lutas relacionadas com o Covid-19. Especialistas revelaram que há casos recentes em que o trabalho do exterior não foi entregue no Japão.

O artigo também mencionou que o trabalho em eventos e produtos vinculados, como figuras, músicas, jogos e colaborações, também terá que ser adiado para corresponder ao lançamento do anime em caso de atraso.

Tal como noticiámos a semana passada, o animador e diretor Eiichi Kuboyama (animação chave de Blood+, Boruto, The Quintessential Quintuplets, Squid Girl, Persona 4) também já se pronunciou sobre esta situação, afirmando:

Pode haver uma impressão de que o anime está a parar devido aos seiyuu (atores de voz) ou algo assim, mas isso está errado. Honestamente, mesmo se os estúdios de animação fossem bloqueados, não teria uma influência enorme, mas se os estúdios de composição (fotografia) forem bloqueados, vários títulos terão que ser interrompidos. Além disso, existem animes que foram adiados de abril para julho, mas, neste ritmo, julho parece sem esperança também. É assim que é.

Os “estúdios de fotografia / composição” sobre os quais Kuboyama fala são geralmente a última linha da produção física de anime, onde a arte desenhada é digitalizada num computador para ser limpa e montada em animação. Alguns estúdios, dependendo do fluxo de trabalho, desenham toda a animação digitalmente, portanto não há digitalização envolvida, mas para muitos estúdios, os animes ainda são desenhados em papel e precisam de ser digitalizados num scanner especializado. Embora seja fácil levar papel e canetas para casa, um scanner gigante não é.

Embora alguns estúdios de anime façam este trabalho internamente, outros terceirizam para diferentes empresas que possuem equipamentos especializados.

Podem ver aqui a lista de todos os adiamentos provocados pelo Covid-19.

FONTEwww.sponichi.co.jp
Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.