Kimetsu no Yaiba pede desculpa aos muçulmanos e remove música

Nunca teve a intenção de ferir ou blasfemar contra muçulmanos...

Ontem noticiámos a polémica utilização do “Adhan” numa das músicas do volume 4 DVD/BD da adaptação para série anime do mangá Kimetsu no Yaiba da mangaká Koyoharu Gotouge, algo que suscitou protestos por parte da comunidade muçulmana que se sentiu desrespeitada.

No vídeo em cima que publicamos ontem explicamos melhor a situação e tal como previmos, hoje o site oficial de Kimetsu no Yaiba emitiu um pedido oficial de desculpa, afirmando que vai parar de comercializar o CD e retirá-lo das lojas. Esta é uma boa altura para subscreverem o nosso canal de youtube.

No site oficial podemos então ler:

Desta vez, lançamos o CD bónus (Drama Collection 2) incluído no volume 4 DVD/BD de Kimetsu no Yaiba / Devil’s Blade (lançado em 30 de outubro de 2019). A faixa 51 continha um uso inadequado de áudio relacionado com o Islão. A secção foi produzida usando material de áudio disponível comercialmente e nunca teve a intenção de ferir ou blasfemar contra muçulmanos… Pedimos desculpas pelos sentimentos desagradáveis que provocamos nos muçulmanos. Notem que esta secção é gravada apenas no CD de bónus e não é usada no anime principal. Vamos levar este assunto a sério, parar de enviar o produto e recolhe-lo imediatamente das lojas. Trocaremos o CD de bónus que compraram. Pedimos desculpas por qualquer inconveniente causado aos clientes que adquiriram o produto e aos fãs de “Kimetsu no Yaiba“. No futuro, aprofundaremos a nossa compreensão do Islão e da sua cultura e prestaremos mais atenção à produção de fontes sonoras, para que a mesma situação nunca aconteça novamente.

Produzida por Go Shiina, no álbum encontramos uma música chamada “Tanjirou Kamado ~ Continue” onde está presente o “Adhan” ou “Azan“, a chamada para a oração feita aos muçulmanos pelo muezim, a partir do minarete ou do exterior da mesquita.

Segundo a tradição, o Azan consistia originalmente numa frase simples (“Vinde à oração!”), mas o profeta Muhammad (Maomé) pediu aos seus crentes uma forma de tornar o apelo mais sofisticado. Num sonho, o companheiro Abd Allah ibn Zayd teve a visão de que os crentes deveriam ser chamados de uma forma melodiosa, que é a forma que se impôs.

Nas redes sociais muitos muçulmanos criticaram a inclusão do chamamento na música do anime.

Olá, Sr. @cnago, Agradecemos o seu esforço para criar grandes obras musicais, mas num dos OSTs de Kimetsu no Yaiba (Kamado Tanjiro to the next place) você usou algo especial para o Islão e os muçulmanos, que é Adhan e não combina com a música de todo.

Ao fazer isso, você ofende ao Islão e aos muçulmanos porque violou uma das regras islâmicas e isso realmente nos magoa como muçulmanos.

Numa das bandas sonoras de Kimetsu no Yaiba, há uma faixa que contém “Adhan” ou o chamado islâmico à oração. E é muito inapropriado misturá-lo com a música, pois ela deve ser respeitada, especialmente com a popularidade da série no Oriente Médio.

Masaru Shiina, conhecido profissionalmente como Go Shiina, é um compositor japonês, conhecido principalmente pelo seu trabalho em videojogos. Ele entrou para a Namco em 1997, e ficou conhecido durante o seu tempo na empresa por escrever música para vários jogos das franquias Tales, Mr. Driller e God Eater. Ele ganhou amplo reconhecimento com a música de Tales of Legendia em 2005.

Desde então, ele também contribuiu com música para vários títulos nas franquias Tekken, Ace Combat e The Idolmaster. Além dos videojogos, Shiina também compôs para várias séries e filmes anime.

A animação de Kimetsu no Yaiba é da responsabilidade do estúdio ufotable (Fate/Zero, Kara no Kyoukai, Katsugeki: Touken Ranbu), a direção é de Haruo Sotozaki (Tales of Zestiria the X, Tales of Symphonia the Animation) e o design de personagens é de Akira Matsushima (Maria Watches Over Us, Tales of Zestiria the X).