Kumo desu ga, Nani ga?: Episódio 13 – Worldbuilding arachinidio

Kumo desu ga, Nani ga?: Episódio 13 - Worldbuilding arachinidio

Artigo por Jonh Vini. Podem enviar os vossos artigos aqui.

Uma semana se passou, não tivemos um episódio de Kumoko, claro que isso possui uma explicação, que não tenho como responde-o para vocês, mas foi bom ficar uma semana sem ver as desventuras da Madoka, respirar novos ares sempre é bom para espairecer a mente para surgimento de novas ideias, criar novos conceitos sobre obras que acompanhamos e até mesmo romper preconceitos para obras novas que nos agradam e até mesmo se decepcionar com obras que esperávamos muito e recebemos pouco, bem nessa semana de lançamentos, ou quinzena pois tem obra que saiu no final de março e obra que estreará apenas dia 17, as continuações tem de mostrar algo novo para ainda se manter relevante, seja desde uma mudança de tom da obra até mesmo uma abertura e encerramento nova e aqui não foi diferente afinal de contas Bursty Greedy Spider(Avanço da Aranha Gananciosa, numa tradução livre) pela voz de Konomi Suzuki e Genjitsu Totsugeki Hierarchy (現実凸撃ヒエラルキー, Contragolpe a Hieraquia da Realidade numa tradução extremamente livre) pela Madoka fizeram esse papel, enquanto a última é como fosse mais uma faixa para nossa Idol octopod e a primeira mostra o que podemos encontrar na superfície, ou seja mais batalhas de alto nível de dificuldade para a Madoka e novos personagens surgiram na narrativa, conflitos serão reavivados e nossa aranhinha preferida irá evoluir.

Já o episódio em volta para aquela fórmula de partes, nesse caso três já que existe o núcleo do Novo herói e o resto dos protagonistas humanos, partindo para o resto, o amigo do protagonista se tornar um bowser já era esperado, mas o fato dele se tornar um vilão genérico gera a suspensão do senso de perigo, afinal de contas o Novo herói terá esta peleja para se tornar um herói respeitável, mas fico pensando que O Rukia e a imouto não tiveram desenvolvimento nenhum durante as poucas aparições recentes delas nos episódios recentes, sempre foi mostrado as duas de uniforme escolar olhando pela janela, claro que isso explicaria a facilidade do amigo do protagonista de rapta-las, mas faz parece que elas são inúteis, algo que a apresentação delas da obra e a abertura recente desmente; fora que também como eu disse o 02 estava tramando algo para virar o rei rapidinho, apesar que como é uma aliança como o amigo do protagonista então sabemos que o plano dele não dará certo.

Cara de fazer maldades.
Cara de fazer maldades.

Continuando no lado, indo para parte do Novo herói, pela primeira vez desde que eu assisto esta obra gostaria de ter mais histórias dele, não o fato que o líder da seita religiosa ser maniqueistamente mal, mesmo sem saber como ele agir, ou de como os dois irmãos mais velhos do Yuusha o viram, mas sim a treta da mesclagem de raças, pois o líder dos elfos, que também possui uma índole bastante questionável, virou a face ao se deparar com a meio-elfa serviçal do Novo herói, sinceramente o enfoque nela bem que poderia passar de apenas segundos na tela com o Novo herói, um flashback à lá Hamefura explicando a relação dela com a família e amigos do Yuusha seria superior a uma simples fala do escudeiro e do rei dos elfos, pois mostraria tudo que ela passou para chegar no dia da tão importante reunião dos reis das raças que sofrem assédio dos demônios.

O passado lhe condena.
O passado lhe condena.

Por fim chegamos a nossa aranha dos ovos de ouro e sinceramente tivemos a melhor da Madoka, tanto negativamente quanto estrategicamente, aos passamos doze episódios vendo a vida sofrida dela na caverna de Elroe, então toda congratulação chegada a ela é um júbilo para nossos olhos, por isso ver ela pernabulado em campos vividos é algo reconfortante, fora que tivemos momentos de comédia partindo dela que encaixaram perfeitamente a sua parte do episódio congruindo com a ação mostrada, que não chega ao CG apresentado no episódio passado, mas foi bem feito para sentirmos a movimentação, mesmo quase repetitiva da Madoka, nesse episódio foi estabelecido duas novas metas para o lado dela, primeiramente comer algum doce, mesmo sendo uma aranha, Madoka ainda é uma dama, então sua sede de doces é insaciável e a segunda que irá romper literalmente os laços dela com a caverna, até ai ok pois eu acho que a aranha-mãe tenha algo haver com a Rei demônio, tirando isso só termo quando a Madoka se tornará uma “humana”, afinal de contas sabemos como a internet funciona, mas o medo mesmo é ela se tornar uma aranha com um corpo humano no abdômen dela.

Nossa arranha soberba.  
Nossa arranha soberba.

Basicamente era isso que eu tinha para falar desta tentativa do anime da miranha, aqui é John Vini e essa foi minha review desta série, estou à espera dos vossos Feedbacks do episódio e da review para melhorar minha escrita para vocês, não se afobem pois arrependimento mata, vamos discutir pacificamente, sem puxar palavras de baixo calão já que como podem ver eu não desferir nenhuma contra vocês é saudável porque enriquece a vida e até mais.

O OtakuPT é um site internacional composto por elementos de várias nacionalidades dedicado a anime, mangá, videojogos e cultura POP.