Kumo desu ga, Nani ga?: Episódio 18 — Milagres acontecem se você acredita

Artigo por Jonh Vini. Podem enviar os vossos artigos aqui.

Que isso? Sério mesmo que estou assistindo Kumo Desu Ga, mas sim algo absolutamente normal, um anime qualquer de Isekai e não um trabalho de Itagaki Shin, talvez Ueda Shiniichirou(diretor de One room 2 e 3) que é diretor assistente desta obra, tenha pegado para dirigir esse episódio pois as duas partes da narrativa não ficaram dissonantes entre si e mesmo que o roteiro e produção tenha errado, mas esse erro em específico fica na parte na animação e não na direção que ficou coesa para um caramba, algo que mesmo minutos depois de ter assistido o episódio ainda estou pasmo pela direção apresentada nela.

 Até ela mostrando o robe não virou um Hand Shakers
Até ela mostrando o robe não virou um Hand Shakers

Ok vamos falar da narrativa e antes mesmo de voltar a rir com a Madoka eu tenho de falar: O autor usou Ctrl+v, Ctrl+C na parte dos líderes, pois faltou a Ariel, sim descobrimos o nome da Rei Demônio e a partir daqui a chamarei de a pequena demônio, falar das ações do rei dos elfos e do Papa na Vila e torcesse para um “quebra-pau” entre os dois para economizar trabalho, mesmo possuindo construção do mundo com as falas do rei falando da expansão do império élfico, mas como o problema da religião, que é controle do Papa, pode por para perder, enquanto o Papa tem a treta clássica do renascimento: problemas ideológicos entre duas vertentes de uma mesma teologia, mas para ter mais fiéis é necessário de novos, mas o sequestro de crianças impede isso, o que é engraçado pelo fato que o rei élfico já saber dos reencarnados e buscá-los sequestrando crianças foi bem pensado por lembrar que os heróis humanos da narrativa serem filhos de nobres, fora que faz-me pensar o quanto a professora sabe sobre isso e quando vai revelar isso aos nossos heróis.

 Planejando altos roubos
Planejando altos roubos

A parte da Madoka, ou da Aucreido, afinal de contas a waifu vampírica é também uma reencarnada, justamente aquela mais tenebrosa e judiada por todos das classe, mas a parte dela remete bastante a introdução de tenseis típicos como Mushoku ou Honzoki onde o protagonista renasce como uma criança, mas possuindo todas as memórias da vida passada, entretanto diferente dos colegas de classe e da própria Madoka, muito porque a Aucreido virou uma vampira nobre, suas memórias voltaram quando ela ainda é bebê, então a prepotência dessa fase perante os perigos presentes, muito provavelmente formou-a se tornar a sanguinária de quinze anos no futuro.

 A impotência de uma criança.
A impotência de uma criança.

Mas enfim o episódio foi focado no conceito da religião, ou religiões deste mundo e o como elas impactam na vida desta civilização, como os heróis agindo na furtividade para não serem atacados por fanáticos, enquanto no passado a Madoka se tornando santa por causa do culto da deusa, mesmo sem querer e isso acaba impactando nas ações do líder da vila, que está  contra parede por causa dessa “ameaça” faz que me desperte uma curiosidade sobre o próximo episódio e como o título dela estará interligado a isso.

Santa Madoka do Céu.
Santa Madoka do Céu.

Basicamente era isso que eu tinha para falar desta tentativa do anime da miranha, aqui é Jonh Vini e o foi minha review desta série, estou à espera dos vossos Feedbacks do episódio e da review para melhorar minha escrita para vocês, não se afobem pois arrependimento mata, vamos discutir pacificamente, sem puxar palavras de baixo calão já que como podem ver eu não desferir nenhuma contra vocês é saudável porque enriquece a vida e até mais.

O OtakuPT é um site internacional composto por elementos de várias nacionalidades dedicado a anime, mangá, videojogos e cultura POP.