Kumo desu ga, Nani ga?: Episódio 19 – Festa de formatura

Kumo desu ga, Nani ga?: Episódio 19

Artigo por Jonh Vini. Podem enviar os vossos artigos aqui.

Incrível como Kumo desu ga consegue brincar com elemento que inúmeros Isekais falham num elemento tão simples como o fato do conflito de mundos, algo que vemos logo nos primeiros minutos do episódio pela adoração da Madoka resultando em produtos não licenciados por ela, uma adoração que não combina com uma hikikomori como era ela no mundo original.

Em breve doushijins da Madoka.
Em breve doushijins da Madoka.

O conflito dos reencarnados foi o principal foco do episódio e falando de aspectos técnicos esse episódio foi diferente do anterior, mas não remeteu em nada aos mais antigos, era visível que o diretor geral da série dirigiu esse por algumas escolhas de enquadramento típicos dele, mas foram momentos específicos pois a maioria do episódio possuiu enquadramentos genéricos, até pensei que tivesse vendo qualquer anime de Isekai ou aventura que se passa num ambiente medieval europeu idealizado por qualquer Japonês, ou se forçamos um pouco todo o extremo oriente imagina que o período feudal europeu foi assim, enfim não vou reclamar tanto da produção, pois foi um episódio ok na parte 2D e um considerado “bom” na parte 3D que mesmo parecendo ser uma animação computadorizada, ficou suave assistir a batalha de superação da Madoka contra sua mãe.

Diane foi por fronte.
Diane foi por fronte.

Continuando falando da batalha, fazia tempo que não ficava empolgado num episódio de batalha, talvez porque o último foi justamente de facto foi no fatídico episódio 14, então qualquer batalha pela sobrevivência da Madoka, digamos por si só é algo fantástico independente da qualidade da animação, então ver esta batalha começar de maneira despretensiosa e acabar com um prelúdio do próximo episódio com a pequena demônio indo atrás dela.

Nunca se deve falar isso para uma dama.
Nunca se deve falar isso para uma dama.

Ok, vamos falar do conflito dos reencarnados que era óbvio que os sequestrados eram os reencarnados, o que gerou me uma dúvida para saber o motivo que o rei élfico decidiu pegar todos eles, será que foi a professora que pediu isso a ele e como um pai que adora mimar bastante sua pequena fez isso, ou tem um interesse mais pessoal dele, por isso que estou com o Rukia, mas o que sabemos é a velha narrativa que os elfos possuem preconceito com humanos e se não fosse a filha do rei não sei que tipo de atrocidade ocorreria e o fato que o primeiro encontro dos nossos heróis com seus colegas ser justamente no campo, o que me faz pensar que eles são escravos, não tanto a escravidão do período da colonização, mas sim no sentido antigo já que eles vivem no seu próprio círculo social, sem nenhuma interação com os “bondosos” elfos que os acolheram, depois disso foi bom o roteiro refazer a piada do Rukia, depois de dezoito episódios apresentarem isso foi engraçado pois o personagem se porta como mulher para todos os personagens desse mundo, inclusive com o novo Herói e a waifu-Pet, mas quando se encontra com um colega de classe o personagem se porta como um homem, o que gera situações cômicas.

Homens são estão atrás dele(a)
Homens são estão atrás dele(a)

Para não deixar vazio tenho de falar da Aucreido e seu encontro com o rei élfico que sinceramente, não foi nada demais na narrativa, claro que como sabemos pela informação do início de episódio que ele estava vivo, provavelmente Phoenix down então meio que tira um peso do encontro deles, apenas parece um velho, bonito, mas estranho falando com uma criança de maneira criminosa, talvez não teremos tanto desenvolvimento dela, talvez surja uma terceira linha temporal focada nela já que o desenvolvimento da Aucreido está mais atrelada a Madoka, entretanto acho que ela vai sumir do anime por um tempo para voltar a parecer na forma adulta na linha do tempo dos mocinhos.

Marcando o alvo desde pequena.
Marcando o alvo desde pequena.

Basicamente era isso que eu tinha para falar desta tentativa do anime da miranha, aqui é Jonh Vini e o foi minha review desta série, estou à espera dos vossos Feedbacks do episódio e da review para melhorar minha escrita para vocês, não se afobem pois arrependimento mata, vamos discutir pacificamente, sem puxar palavras de baixo calão já que como podem ver eu não desferir nenhuma contra vocês é saudável porque enriquece a vida e até mais.

R.I.P Miura

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.