Kumo desu ga, Nani ga?: Episódio 7 – Desenvolvimento humano

Artigo por Jonh Vini. Podem enviar os vossos artigos aqui.

Voltando a fazer aqueles anúncios antes de falar do episódio em si, saiu o primeiro episódio dublado de Kumo desu ga,Nani ga? em português brasileiro sim eu sei, mas tenho de falar que assistir os primeiros 10 minutos e gostei bastante da escolha da Pamella Rodrigues(Tanya de Youjo Senki, Hawk de Nanatsu no Taizai e Tuesday de Carole & Tuesday) para dublar a Madoka, praticamente transformando ela a dubladora oficial da Yuuki Aoi, junta a isso a uma adaptação de texto muito boa da  Crunchyroll fez-me querer acompanhar também a versão dublada, pena que demoraram sete semanas para entregar algo interessante como foi este primeiro episódio.

A ninja da teia.
A ninja da teia.

Indo direto para o episódio vamos falar logo sobre o lado humano da narrativa que começou a ter um desenvolvimento interessante se comparamos ao episódios anteriores, finalmente a professora começou a fazer algo para a história como revelar que sua sala possuía 26 alunos, que sonho, mas destes 26 foi achados 17 e quatro provavelmente voltaram pra casa sendo taxados de louco lá, é bem provável isso por causa da discussão existencial da Madoka, mas isso falo depois, mas o que reclamo na parte dela dizendo para não Upar é justamente a falta da consequência nesta frase, pois no próprio episódio é mostrado a consequência disso com o amigo do protagonista e a waifu religiosa “enlouquecendo” com o poder, mas aparentemente ela será aquele tipo de personagem bonito, mas assustador por ter muita informação sobre o mundo, entretanto o irmão do Yuusha está salvo por ser bonitinho, mantendo o clichê do herói de Isekai.

Uma professora trabalhando.
Uma professora trabalhando.

E por falar do amigo do protagonista, tenho de falar do diretor, mas serei rápido já que destilei toda minha raiva dele antes, mas por causa daquela cena de “revelação”, como o amigo do protagonista virar do “mal” fosse uma surpresa, ficou sem impacto já que as escolhas dele para enquadramento ficam horríveis, torna-se engraçado comparando aos momentos em CG do mesmo episódio compartilhando direção não ficam piores em relação ao 2D, talvez tirando a Madoka tudo fique mal feito, então a incompetência do diretor vire um mero detalhe de bolo, entretanto quando volta para a animação tradicional a improficiência de Itagaki Shin faz que o ótimo traço da Millepensee seja jogado no lixo; já o conflito em si, mesmo o amigo do protagonista tenha se tornado um vilão maniqueísta, as motivações dele são claros e esperados em histórias de outro mundo, algo que não vemos em outras obras, agora o futuro desenvolvimento dele estará atrelado a Rei Demônio, o que me deixa com medo, pois normalmente declarar seu lado numa história como Kumo desu ga significa que não terá mais um bom desenvolvimento.

Bicuda na costela.
Bicuda na costela.

Por fim chegamos a parte importante que é falar da aventura da Madoka e a primeira parte não teve nada de importante além da Geass dela, mas o ponto interessante ficou no final, pois ela upou bastante para conseguir interagir com um possível administrador do mundo, lembrando que a própria Waifu religiosa falou no episódio 2 para os demais protagonistas humanos ganhar nível para ouvir a voz de deus, então tivemos todo um pensamento existencial que sinceramente seria interessante ver uma possível quebra da quarta parede num próximo episódio, agora sendo um poder dela, as possibilidades de piadas com isso seria impressionante, claro sem uma “onisciência, onipotência e onipresença” típica de um deus; ou fazer uma boa piada sobre o fato dela poder falar com Deus.

 Penso, logo existo?  
Penso, logo existo?

Basicamente era isso que eu tinha para falar desta tentativa do anime da miranha, aqui é Jonh Vini e essa foi minha review desta série, estou à espera dos vossos Feedbacks do episódio e da review para melhorar minha escrita para vocês, não se afobem pois arrependimento mata, vamos discutir pacificamente, sem puxar palavras de baixo calão já que como podem ver eu não desferir nenhuma contra vocês é saudável porque enriquece a vida e até mais.