Mobile Suit Gundam: The Witch from Mercury: Episódio 07 – Mercado

Artigo por Jonh Vini. Podem enviar os vossos artigos aqui.

Este episódio mostrou toda a complexidade que a narrativa vinha se demonstrando desde seu prólogo, todos os fatores foram apresentados aqui foram desenvolvidos de acordo com o tempo(conceito musical) da série, seja desde a ligação do episódio passado até o clímax desse faz desse o episódio mais intenso da série, claro desconsiderando o prólogo, começando justamente com a cena inicial justamente pela contratação que a Aerial é um Gundam, o que é engraçado justamente pelo fato que essa discussão é o ponto motriz desse episódio.

Espero que não.
Espero que não.

A primeira ação foi justamente o convite para nossos heroínas para a festa para incubação para Startups, foi um ótimo palco para toda a trama, já que todos os atores da obra estariam lá, seja os conhecidos ou desconhecidos, tudo isso começando com um pensamento ingênuo da própria Suletta, algo totalmente esperado, assim como os membros das três principais filiais estejam por lá, afinal de contas, várias ideias seriam demonstradas para o palco, ideias que como a própria Miorine disse: “eram obsoletas”, antes de ir por próximo tópico quero falar de duas coisas, primeiramente pela participação da casa da terra, sendo representados pela Nika e aquele outro aluno, por causa da Suletta e segundo é o vestido delas, ou da Miorine já que não me lembro ver aquela roupa na nossa protagonista que combinou bem, já que ambas usaram cores são totalmente opostas, simbolizando bem as personalidades de ambas, as cores mostram demonstraram bem todo o ambiente durante todo o episódio, desde esse primeiro momento.

Esperado.
Esperado.

Depois tivemos a introdução dos atores da obra, primeiramente com o presidente do conselho prestando assistência a nossas heroínas quando chegou aquele ambiente tão aristocrático, bem sabemos como é a mentalidade e suas metas, então seu jeito despojado é conhecido, só não era conhecido a quantidade de tempo que ele se relacionava com a Miorine, fora a mudança dela que ele se situa para nós, já atropelando a outra revelação que é a suposta relação dele com a Nika, provavelmente tem haver com a objetivação da Miorine, apesar que acho que tem algo haver com a Suletta também, como esse episódio deixou claro.

Algo de errado não está certo.
Algo de errado não está certo.

Já os outros atores podemos citá-los juntos, primeiramente a Prospera finalmente conhecendo sua futura nora e gostei da relação das duas, principalmente quando confrontou o orgulho dela, pois geralmente os estereótipos de personagem que a Miorine representa sempre soltam bravatas sobre seus progenitores, mas geralmente não fazem nada contra esse “domínio”, claro que há exemplos quando isso não ocorre, a própria Kudelia é um exemplo, mas nunca usando essa vantagem financeira para ajudar seus amigos, como ocorreu nesse episódio, todavia gostei mais quando a Prospera colocou a Miorine contra a parede com esse fato.

Deixando a Tsundere na parede.
Deixando a Tsundere na parede.

Já o garoto propaganda da Peil tecnologias sabemos que Elan é um enfadonho garoto rico que vai fazer de tudo para manter esse status, até mesmo ser justamente o boneco de ação das CEOs da empresa, mas quero ver o desentendimento quando uma outra versão for mandada para o colégio, por falar de colégio, depois da apresentação dos outros projetos tivemos algumas palavras da Suletta e isso começou o grande clímax me lembrou o filme Carrie, seja a ordem dos eventos, seja as cores usadas, seja a situação em si é agoniante, pois tudo foi criado apenas para afrontar justamente a Suletta, que por tabela pressionar a Prospera que não estava no local, pelo fato que a Aerial ser um Gundam.

Vai dar ruim.
Vai dar ruim.

Antes de falar do clímax do episódio quero falar do fato levantado no episódio passado que confirma que o prólogo aconteceu a 21 anos, até a descoberta da Suletta que a Aerial é um Gundam, ambos os pontos apresentados pela Prospera que é a principal atriz de muitas das teorias, ou a teoria, algo que queria começar esse assunto antes nesse texto, já que a principal ideia dos fãs da obra é que a Prospera matou a Eri, por isso que o Gundam da vez se chama Aerial, pois aconteceu algo dentro dos 21 anos para justificar o fato de como a Aerial é diferente por causa de um sacrifício para alcançar nesse essa primazia tecnológica, eu não apoio tanto esse ponto, por causa da existência de Cyber Newtypes que pode dar uma desculpa para conservar o corpo da Eri para se formar como Suletta, mas o fato que a Suletta não saber que a Aerial é um Gundam era meio óbvio pelo fato dela ser bem ingênua e se ela soubesse iria revelar esse segredo.

Suletta: “—Cumo é?”
Suletta: “—Cumo é?”

Agora indo ao ponto que mais me empolgou que foi a proposta do GUND-ARM que sim se ler como o nome da franquia e ainda remete ao nome da tecnologia apresentada no prólogo, o que deixa tudo mais comigo; a ideia da Miorine foi fantástica, pois com fatos, inclusive como o fato do fechamento do projeto acarretaria num prejuízo de 120 BILHÕES e dobrou a aposta com a criação de uma Joint Venture das duas principais rivais da narrativa foi fantástico, não tanto quando ela pedindo ajuda ao pai dela e ter recebido, sério quando Delling ajudou, mesmo que pouco, me surpreendeu e reforçou minha teoria que a Suletta sempre participou da série, pois mesmo trabalhando com choque geracional é possível trabalhar com outras relações familiares, no fim o projeto ganhou aporte e espero que seja bem desenvolvido no próximo episódio.

Cena simbólica.
Cena simbólica.

Basicamente era isso que eu tinha para falar do episódio do anime da Bruxa de Mercúrio, aqui é Jonh Vini essa foi a minha review desta série, estou à espera dos vossos Feedbacks do episódio e da review para melhorar minha escrita para vocês, não se afobem pois arrependimento mata, vamos discutir pacificamente, sem puxar palavras de baixo calão já que como podem ver eu não desferir nenhuma contra vocês, fora que é saudável porque enriquece a vida de todos, dúvidas ou questionamentos da obra serão sanadas nos seus comentários e até mais.

Ilustradora de Yakusoku no Neverland.
Ilustradora de Yakusoku no Neverland.
Subscreve
Notify of
guest

1 Comentário
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Soares
Marcelo Soares
23 , Novembro , 2022 12:23

Estou gostando da serie, eu sou da turma que aposta que a Eri está no Gundam. Se for isso mesmo, a serie vai ter aquele gostinho de Gundam que estava faltando.

A aparentemente a mãe da Suletta é o Char da temporada, essa perspectiva fria dela lembra muito os vilões da obra, que usam de tudo para seu objetivo final.

—–
Essa semana montei o gunpa da Aerial, foi bem divertido. Recomento para quem gosta do hobby.

areial_gumpa_foto_01.jpg