Mulher presa por ameaçar fazer à Animate o mesmo que aconteceu à Kyoto Animation

A equipa do Animate deveria "preparar-se para morrer a qualquer momento.

Mulher presa por ameaçar fazer à Animate o mesmo que aconteceu à Kyoto Animation

No Japão aparentemente virou moda ameaçar companhias com a tragédia que aconteceu à Kyoto Animation e desta vez foi uma mulher de 34 anos que foi presa pelo Departamento de Polícia Metropolitana de Tóquio por enviar ameaças de morte à rede japonesa de varejo Animate.

Segundo a polícia, a mulher enviou 13 e-mails para a Animate de 8 a 22 de agosto. A suspeita escreveu que “desejava que todos tivessem morrido em vez daqueles na KyoAni [Kyoto Animation]” e que a equipa do Animate deveria “preparar-se para morrer a qualquer momento”. Nos e-mails, a palavra japonesa para “matar” foi supostamente escrita 3.582 vezes. Ela é suspeita de obstrução forçada de negócios e de interferir na segurança da empresa.

A suspeita foi barrada do serviço online da Animate em setembro de 2018, depois de repetidamente fazer e cancelar pedidos. Segundo a investigação, ela admitiu a acusação, dizendo que estava zangada com a resposta da empresa.

Como a maior parte de vocês sabe a 18 de julho de 2019 um homem incendiou o edifício nº 1 da Kyoto Animation provocando a morte de 36 dois seus funcionários.

No início de agosto noticiamos que uma situação similar também aconteceu à Square Enix resultando na prisão de um homem de 25 anos. Outra situação similar aconteceu com a Visual Arts.