O que estamos a ver – 13 de Novembro de 2022

De uma forma resumida, falamos um pouco sobre o que vimos e deixamos o convite para em baixo nos comentários dizerem o que viram e jogaram na última semana.

Bruno Reis

Bleach: Thousand-Year Blood War (05)

Enquanto Ichigo continua aprisionado e incontável no Hueco Mundo, os Stahl Ritters continuam a sua vingança contra os Shinigami. Byakuya enfrenta os seus medos e fraquezas, Renji e Rukia são brutalmente assassinados e Yamamoto Genryusai finalmente revela o seu poder. A sua fúria é tal forma imensa que consome o campo de batalha e consome o coração quer aliados como e inimigos. Realmente este hiato de Bleach foi pelo melhor, porque julgo que a antiga adaptação nunca faria justiça neste arco. Além de ser brutal, a direção é completamente outra. Para os mais nostálgicos a contagiante banda sonora ainda está presente mas com diversos arranjos modernos.

Este sim é o verdadeiro Bleach

Chainsaw Man (05)

O nosso demónio com cabeça de motosserra finalmente se apercebe que o mais desejava afinal não era assim tão intenso. Num mar de dúvidas a sua patroa refere que o mais importante é a pessoa com que se experiencia. Com estas palavras, de espírito renovado e novas aspirações, Denji, Power e Aki, partem para capturar o demónio cabeça de arma nos EUA. Além de uma animação incrivelmente fluida, uma sensualidade subtil, e uma ótima realização, outro dos destaques deste episodio foi o passado de Aki, o que o levou a juntar-se aos caçadores de demónios e a sua perigosa atividade.

Este simples plano de câmara revela a diferença entre os mundos de ambas as personagens

Akiba Maid Season (06)

O circulo das Beast Maids não tolera o massacre das carneirinhas que assistimos no final do episódio anterior. Para tal decide empregar grandes meios e contratar uma perigosa e desbocada maid que partilha o passado da Ranko. Este episódio foi particularmente interessante na ótica de como uniu algumas pontas que pareceram soltas, como por exemplo a disputa entre cafés e o passado das personagens. Também achei bem refrescante como adaptaram diversos elementos japoneses nesta desconstrução maid, como por exemplo partilhar uma taça de saké.

Mob Psycho 100 III (06)

Após Ekubo descobrir que as suas aspirações para Deus eram um pretexto para ser aceite num grupo de amigo, confronta gigante num dos episódios mais fervorosos e incríveis no cômputo da animação. Impressão ou o God Ekubo é uma referência ao Golden Frieza?

Urusei Yatsura (2022) (05)

Duas luvas amaldiçoadas possuem as mãos do azarento Ataru Moroboshi. Enquanto uma abraça os seus oponentes, a outra esmurra sem só nem piedade qualquer um que se interponha no seu caminho. Como não podia deixar de ser, o jovem aproveita a situação para castigar o seu rival Mendo e abraçar o máximo número possível de meninas. O mais surpreendente é que Ataru recusou-se a esmurrar qualquer mulher, mesmo a própria Lum atuando como escudo esmurrando-se a si próprio.

A segunda história apresentou elementos semelhantes mas em reverso. Ataru julga que conquistou o coração de uma colega, e a mesma combinou um encontro consigo num café da sua cidade. No entanto, este foi um plano dos seus colegas para o ridicularizar. Uma Lum muito reticente parte para o ajudar e sem se aperceber o inevitável acontece. Este bloco de episódios fez imenso sentido estarem juntos, dado que são extremamente importantes para os eventos decorrentes, especialmente para o Ataru. Não só porque descobrimos que existe uma réstia de bondade no seu espírito (que se vai desenvolver com o tempo) como penso que foi neste bloco de episódios que se apaixonou pela Lum, não só apenas pela sua aparência, como também por ser a pessoa que lhe vai apoiar incondicionalmente.

Pop Team Epic 2 (07)

Lembram-se de umas semanas atrás ter referenciado Pop Team Epic como animação experimental? Pois este episódio fez jus ao nome. Isto porque as vozes do segmento Bob Team Epic animaram um excerto deste através de cadernos e tempo real da lenda de Hellshake Yano. Realmente foi incrível assistir à forma como a sincronização, imaginação e entusiasmo andaram de mãos dadas num episódio pouco condicional.

SPY x FAMILY (19)

Por fim, SPY x FAMIILY revela o outro reverso da missão Strix, a família Desmond. Este episodio demonstrou-nos que a mesma não só possui uma enorme influência militar como também poder económico já que controla outras empresas. Apesar de manter o seu característico tom cómico hiperbólico desprovido de senso comum, também sublinhou o quanto volátil o ser humano pode ser, mesmo que vista o manto inocente de uma criança, quer seja para o afável como pelo mais frio.

A segunda história foi uma típica história de “Corre Lola Corre” onde a nossa Yor corre como o vento para entregar um uniforme de educação física que a sua filha deixou “esquecido” em casa. Embora este trecho seja visto por olhos comuns como um simples episódio de comédia, para olhares mais atentos também revelou elementos de espionagem, mas num tom mais cartoonesco, principalmente quando Yor e Anya tentaram se encontrar muito ao estilo cómico de Scooby-Doo, que teoricamente é uma série animada de detetives. Também de destacar nestes 10 minutos a excelente animação da Yor enquanto saltava de andares em andares (com físicas muito conviventes), do seu tema musical, e do romance entre os dois protagonistas que eventualmente terá lugar na obra.

Felipe Soares

SPY x FAMILY (19)

Gostei bastante deste episódio de SPY x FAMILY, principalmente por dar uma continuidade a um acontecimento do episódio anterior. Achei bem interessante que na primeira parte temos uma situação que pode ocorrer tanto no mundo infantil como no mundo adulto.

A segunda parte possui até uma situação engraçada, mas o real destaque foi a sequência de animação da Yor fazendo Parkour para chegar na escola.

My Hero Academia 6 (07)

Achava que não seria possível My Hero Academia 6 me surpreender novamente, mas os acontecimentos do atual episódio me fizeram ficar sem palavras (ou pensamentos) sobre o que pode acontecer no atual embate da série.

Gostei do dinamismo da edição que este episódio possui, apesar de que, revendo algumas cenas específicas, ficou claro que algumas decisões de direção criaram situações no segundo plano que são meio engraçadas.

Bocchi The Rock! (06)

Vou continuar tecendo elogios a Bocchi The Rock! e neste episódio não será diferente. Gostei que a série falou abertamente que o maior inimigo de uma pessoa tímida (ou com fobia social) é ela mesma. É claro que a série fala sobre a possibilidade da pessoa ser quieta por causa de bullying, mas ele destaca que a timidez da protagonista é por causa de um bloqueio que ela tem em temer interagir com outras pessoas.

A animação novamente é utilizada como escada para diversas situações, gosto que a produção faz isso de forma magnífica e com diversos estilos visuais.

Ricardo M.

No More Heroes III / Bayonetta 3

No More Heroes III (PS4) – Análise

Nos últimos dias o meu foco têm estado virado para No More Heroes III da Grasshopper Manufacture e Bayonetta 3 da PlatinumGames. Acreditem que apesar de se identificarem por géneros idênticos, ambos se diferem a muitos níveis. A começar pela jogabilidade ou estilo de universo que se inserem. Curiosamente, NMH3 têm sido divertido por causa da sua criativvidade ao lado de uma narrativa carregada de humor. No caso de Bayonetta 3, vinga na jogabilidade energética com retorno de Cereza, a bruxa Umbra conhecida pelo nome Bayonetta. Acima podem espreitar a minha análise a No More Heroes III.

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt em 2020, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal até à sua atualidade, devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.
Subscreve
Notify of
guest

1 Comentário
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Samuel Silva
Samuel Silva
13 , Novembro , 2022 19:04

Bleach está brutal e cada episódio deixa sempre vontade de ver o seguinte logo de seguida. Todos os elogios são poucos para Bochi The Rock, é realmente uma pérola nesta temporada já preenchida de de animes muito bons. Urusei Yatsura é uma delícia, que saudades tinha daquelas personagens e do humor das obras da Rumiko Takahashi. É uma pena que o meu anime favorito da temporada, Golden Kamuy, só vai regressar para o ano, mas o motivo é forte demais.