Nesta terça-feira (23) a Academia de Ciências Cinematográficas anunciou os indicados para concorrerem a edição 2018 do Oscar. Para a edição deste ano da premiação o Japão selecionou cinco filmes anime que entraram na pre-indicação no mês de novembro e terem direito a concorrerem a uma vaga na categoria de Melhor Longa de Animação, sendo que o filme anime Koe no Katachi era o favorito entre os fãs de animação japonesa. Porém nenhum filme anime foi indicado oficialmente e ainda existe uma polemica em cima de um dos indicados oficiais não por ele não possuir qualidades boas o suficiente para concorrer a premiação de acordo com a avaliação geral entre alguns críticos da mídia especializada em cinema.

Desde a vitória de A Viagem de Chihiro no Oscar de 2002, o Japão ganhou a atenção do mundo sobre a produção de seus filmes anime e isso apenas aumentou a pressão sobre o país. De 2002 para cá, o País do Sol Nascente já submeteu diversas produções as pré-indicações do Oscar mas nenhuma consegui obter a estatueta novamente. O que acaba levando sempre a seguinte questão – O que falta para os filmes anime voltarem a ganhar o Oscar?

Para chegarmos a uma conclusão sobre esta pergunta devemos primeiramente precisamos conhecer como funciona o Oscar, entender o sistema de votação da premiação e saber qual o principal artificio usado pelos estúdios para fazer seus filmes estar sempre na memoria do publico e dos votantes de uma das principais premiações do cinema mundial.

Oscar_2018_filme_anime
Hayao Miyazaki recebendo o Oscar de Melhor Longa de Animação por A Viagem de Chihiro em 2002.

A primeira edição do Oscar ocorreu em 16 de maio de 1929 no Hotel Roosevelt para honrar os realizações cinematográficas feitas entre 1927 e 1928 e naquela época a premiação não era televisionada, apenas em 1953 ocorreu a primeira exibição da premiação via televisão, porém apenas Estados Unidos e Canada tiveram acesso a transmissão. Em 1970 ocorreu a primeira transmissão do Oscar ao vivo de forma internacional e Brasil e México foram os primeiros países a transmitir a premiação de forma via satélite. Atualmente o Oscar é transmitido ao vivo ou gravado em mais de 200 países e estimasse que mais de um bilhão de pessoas assistam a premiação anualmente.

No decorrer dos anos o Oscar já teve muitas diversas mudanças em sua quantidade de categorias, algumas categorias foram adaptadas no decorrer dos anos e outras foram criadas para atender uma demanda dos estúdios. A categoria de Melhor Longa de Animação foi criada em 2001 justamente por causa da alta demanda de filmes animados produzidos pela Disney, DreamWorks e outros estúdios. Porém esta categoria possui uma regra especifica que permite que ocorra uma premiação oficial de Melhor Longa de Animação dentro do Oscar apenas quando oito filmes animados com metragem acima de 40 minutos estrearem nos Estados Unidos no ano vigente referente a premiação do ano seguinte.

Desde 2009 para uma produção ter direito a concorrer ao Oscar do ano seguinte ela deve ter sido (obrigatoriamente) exibida entre 1º de janeiro e 31 de dezembro do ano vigente e para ser indicada oficialmente a produção deve ser apontada pelos membros votantes referentes a sua categoria. Em outras palavras, membros votantes da Academia de Cinema que já ganharam ou foram indicados anteriormente na categoria de Melhor Longa de Animação apenas indicam as produções equivalentes a Melhor Longa de Animação. Os membros votantes só podem votar em outras categorias apenas para escolher o vencedor definitivo entre os indicados oficiais.

Desde que o Oscar se tornou uma premiação com uma audiência a nível mundial e passou a ser o termometro do cinema comercial de fora dos Estados Unidos, os estúdios, diretores e produtores passaram a realizar uma enorme disputa para tentar manter suas produções na mente do publico e, principalmente, dos votantes. Ter um filme indicado já pode ser uma grande conquista para uma produção, mas ganhar um Oscar significa que aquele filme pode se tornar eternizado na mente do publico e da mídia. Para fazer com que isso se torne realidade os estúdio fazem uso de uma pratica considerada polemica dentro do meio, o Lobby.

Oscar_2018_filme_anime

O Lobismo é um tipo de pratica aonde um individuo ou um grupo de pessoas agem em favor de uma organização com o objetivo de interferir nas decisões de uma pessoa ou de um grupo de pessoas. No entretenimento essa pratica é feita de uma forma mais incisiva no chamado Período de Premiações com o objetivo de conseguir angariar o máximo de votos para que uma determinada produção ganhe o máximo de prêmios.

Esta pratica é feita dentro do entretenimento de diversas formas, no caso dos filmes esta pratica varia de acordo com a visão do estúdio para determinada produção e a quantidade de valores que podem ser desembolsados para manter um longa em alta com marketing, reexibições nos cinemas com novas versões do mesmo filme e mimos para a imprensa e os votantes da Academia. Para os estúdio com recursos menores e que não podem bancar grandes estreias a nível mundial é feito geralmente exibições antecipadas em diversos festivais internacionais e realizada a estreia do filme em datas bem próximas do final do ano, assim o longa tem a chance de ficar na mente do publico votante das premiações que ocorrem no inicio do ano seguinte, como é o caso do Oscar.

Um exemplo recente de Lobby bem sucedido é o do filme Logan. A produção dos estúdios Fox estreio nos cinemas em um período considerado inviável para um longa ter chance de concorrer ao Oscar no ano seguinte, o estúdio se utilizou da propaganda positiva que o próprio publico estava fazendo para manter o filme em alta, fez uma reexibição nos cinemas com uma versão em preto e branco do longa e foi o primeiro estúdio a tomar a frente na corrida do Oscar de 2018 ao enviar para os votantes da premiação uma copia do longa. Isso resultou na indicação do filme a categoria de Melhor Roteiro Adaptado e fez com que Logan se tornasse o primeiro filme de quadrinhos a receber este tipo de indicação nos últimos 80 anos.

Oscar_2018_filme_anime

Um dos principais problema dos filmes animados japoneses é a falta de divulgação e quantidade de salas aonde os longas estreiam principalmente fora do territorio japones. Um filme que estreia fora do circuito domestico (dentro do próprio país) tem uma chance muito maior de ser conhecido internacionalmente e assim obter uma arrecadação que pode até dobrar o valor usado na produção, mas o estúdio que deseja que seu filme passe a ganhar premiações precisa ir mais além. Kimi no Na wa (Your Name) é um claro exemplo de filme que poderia ter concorrido ao Oscar do ano de 2017 se tivesse sido promovido fora do Japão de forma correta.

O longa dirigido por Makoto Shinkai estreio nos cinemas japoneses em 26 de agosto de 2016, porém o filme ganhou uma única exibição especial em território americano durante o evento Anime Expo em 3 de julho de 2016. Mesmo batendo recordes dentro do território japonês, o filme do estúdio Comix Wave Films foi pouco divulgado fora do território asiático durante o restante do ano de 2016 e só veio a estreia nos cinemas no território americano e em outros países apenas no decorrer do ano de 2017 (mesmo já tendo um distribuidor no territorio americano desde sua exibição em 2016). Caso Kimi no Na wa (Your Name) tivesse estreado no Japão e em parte do restante do mundo em agosto de 2016 e o estúdio tivesse promovido o longa durante o restante do ano com foco nos votantes do Oscar, praticamente as chances do longa ter recebido a indicação seriam as mesmas (ou superiores) a de The Red Turtle, produzido pelo Studio Ghibli junto de produtoras da Bélgica e da França.

Respondendo a pergunta feita no inicio deste artigo, os estúdios japoneses possuem atualmente ótimos animadores, excelentes roteiristas e uma nova geração de diretores que podem superar antigas lendas no futuro. Porém, para uma produção animada japonesa ter acesso a mais oportunidades de ganhar premiações e reconhecimento internacional, incluindo o Oscar, considero necessário que os filmes ganhem estreias em outros continentes em um período próximo a estreia no Japão, faça um marketing internacional focado em um publico de fora do territorio japonês e como consequência o publico fã de cinema terá uma chance maior de conhecer e apreciar os filmes animes japoneses, assim como já está ocorrendo atualmente com as séries anime.

Subscreve
Notify of
guest

21 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
DigFontes
DigFontes
11 , Julho , 2019 21:08

Esses Muricucks são anti-Japão, sabem que possuem a unica cultura capaz de se sobrepor à deles e sem interferência/influência do mesmo.

Paulo Ricardo
Paulo Ricardo
11 , Julho , 2019 21:25

faz muito sentido

Killbay_Kun
Killbay_Kun
11 , Julho , 2019 21:25

A resposta para essa pergunta é bem simples: O Studio Ghibli voltar a fazer algm filme :lel:

Larissa Vieira
Larissa Vieira
Reply to  Killbay_Kun
12 , Julho , 2019 2:14

Nem rola pq sendo assim Vidas ao Vento teria ganhado no ano que concorreu, e ele perdeu pra Fucking Frozen.

Kamy
Kamy
11 , Julho , 2019 21:25

Nada, pois animes não precisam de droga de Oscar nenhum,
Animações ocidentais (americanas) sendo classificadas e premiadas como melhores que as orientais (japonesas)? Só no mundo americano do Oscar mesmo, porque pra mim até um simples anime bem feito é melhor que essas animações americanas.

Excallon '
Excallon '
11 , Julho , 2019 21:25

Oscar? Jogava muito

Pela mor so ver o ano passado animacao excelente 3d de final.fantasy (com uma historia ruim se comparada.com animes) mas uma historia normal se fosse americana, muito melhor do q todos os 20 e poucos americas da lista ( dori? Ta de zoa ne).
koe no katachi – tudo bem q kimi no na wa eh impactante, mas seu impacto e tao grande quanto esquece-lo, basta alguns dias e vc nao se ve com kimi no na wa na cabeca, mas koe no katachi eh muito mais impactante em nivel social, a historia na minha concepçao eh superior a praticamente todos os outros vencedores de oscar (pelo menos desde 2000).
Pra finalizar, capitalismo, nesse caso o americano(podia ser o japones tbm). Tokyo ghoul vende praticamente o msm q todos os hqs americanos, (e one piece vende 2,5vzs mais q tokyo ghoul)vcs acham q a industria americana com tantos trabalhadores nessa area vai dar brecha para esse tipo de força esmagadora?

Mister23
11 , Julho , 2019 21:25

Marketing e etc importa, mas não tanto, temos indicados esse ano que praticamente nem chamara atenção. Do jeito que é feito a votação do Oscar, você só consegue o prêmio se tiver um nome forte por trás do seu filme (um estúdio grande, um produtor famoso no meio, um diretor amado pelos votantes). Pra ser justo o Oscar teria de mudar os votantes, deveriam ser críticos sem relação com o estúdios, do jeito que é agora o cara é diretor da Disney foi indicado em animação, vai votar nas outras obras da Disney, o ator é amigo de outro ator vai votar nele pro prêmio.

toygame lan
toygame lan
11 , Julho , 2019 21:25

oscar é um premio politico e não de critica.

Shuujin
Shuujin
11 , Julho , 2019 21:25

A resposta para esse pergunta é simples: Ser da Disney! Falando sério, os americanos não ligam para filmes “estrangeiros”, eles só querem saber do que é deles, o pessoal tem que entender que o Oscar não vale nada, ele não é uma premiação mundial, é uma premiação americana! Ele só vale nos EUA, ou vocês acham mesmo que os japoneses estão ligando se eles são indicados ou não para o Oscar? Para ganhar um Oscar, o filme tem que ser americano ou no minimo do mínimo ter feito um sucesso GIGANTESCO nos EUA para ganhar, e o engraçado é que depois falam que os japoneses é que são ultranacionalistas e só ligam para o que eles fazem…

Stefano Barbosa
Stefano Barbosa
11 , Julho , 2019 21:25

pra que ficar mendigando Oscar?? O anime é sucesso global independente disso.
Oscar, Cannes e similares são pura máfia e conchavo.

Mii-otaku
Mii-otaku
11 , Julho , 2019 21:25

1 ser filme americano
2 ser musical
3 ser disney
4 formula simples
5 não ser japones

Hollowfied
Hollowfied
11 , Julho , 2019 21:25

A Academia sempre vai votar por coisa americanas em quesito animação,ainda tem aquela questão cultural toda,além do preconceito,eu já desisti de ver alguma animação japonesa ganhar algo a única que mais tem chance é o estúdio Ghibli por ser um estúdio mundialmente famoso.

E concordo com você na questão de marketing,aqui no Brasil você não vê um marketing pra essas animações.

Yuzuki Eba
Yuzuki Eba
11 , Julho , 2019 21:25

Que se dane o oscar, os animes precisam de mais visibilidade e acabar com o controle na distribuição feita pelos americanos e investirem mais em marketing.

Johannes Asuka Langley Soryu
Johannes Asuka Langley Soryu
11 , Julho , 2019 21:25

Duas coisas seguram a animação, controle da distribuição na qual empurram seus filmes e marketing, mas qualidade eles não tem.

Cláudio Correa
Cláudio Correa
11 , Julho , 2019 21:25

Oscar nunca teve a ver com qualidade e sim, é sobre as preferências de uma determinada quantidade de votantes. Quem é Kung Fu Panda na fila do pão? Até uma série anime daquele ano venceria Kung Fu Panda. Acho que um vinho e presentes também faz a diferença. Nem quero saber de Oscar, existem premiações mais sérias.

Ajoo
Ajoo
11 , Julho , 2019 21:25

Todo mundo sabe que as premiações americanas são super tradicionalistas, dificilmente alguma produção que não seja de lá vai conseguir ganhar alguma coisa.

Chihiro ganhou pq é de um estúdio super renomado e fez MUITO sucesso na época, acredito que se Kimi no na wa fosse dos estúdios ghibli ele teria pelo menos concorrido.

Pra que melhor exemplo que o Emmy, globo tem uns 16 “Emmys”, mas ela nunca concorreu diretamente com produções americanas, pq até nisso eles separam, o EMMY tem duas premiações, uma para os americanos e outra pro mundo, provando o quão nacionalistas eles são.

Outro exemplo é o Oscar de 2012, onde o filme Rio concorreu a Melhor Canção Original e perdeu para The Muppets, uma por ser da Disney e outra por ser americano. Além de não ter concorrido a animação do ano, perdido indicações para filmes como Rango, Une vie de chat, Chico & Rita, Kung Fu Panda 2 e Puss in Boots.

Quando se trata de premiações que acontecem nos EUA e são produzidas por americanos, a unica coisa que precisamos lembrar é que ele não reflete a realidade e não premia o melhor e sim o que a academia mais gosta.

Felipe Soares
Felipe Soares
Reply to  Ajoo
12 , Julho , 2019 2:14

Entendo seu ponto quanto ao tradicionalismo que existe dentro do Oscar. Mas, a categoria de Melhor Animação é talvez a única categoria do Oscar que permite uma maior oportunidade para produções de outros países terem a chance de concorreram na premiação. Afinal, como dito no texto, só ocorrem as indicações desta categoria apenas se oito produções de animação (de qualquer pais) estréia dentro do território americano. O que acontece após a estreia da animação nos Estados Unidos é puro lobby e marketing, o que infelizmente os estúdios japoneses atualmente quase não fazem fora da Ásia, assim como estava ocorrendo a algum tempo atrás com as séries anime.

Mario
Mario
11 , Julho , 2019 21:25

Como assim voltarem se ganharam só um até hoje kkkkkk

Yuzuki Eba
Yuzuki Eba
Reply to  Mario
12 , Julho , 2019 2:14

o oscar é puro marketing para promover o cinema americano.

Johannes Asuka Langley Soryu
Johannes Asuka Langley Soryu
11 , Julho , 2019 21:25

Americano deixar de ser puxa saco de sua própria animação e premiar o melhor filme de animação.

Stefano Barbosa
Stefano Barbosa
Reply to  Johannes Asuka Langley Soryu
12 , Julho , 2019 2:14

pior é quem ficar dando bola pra oscar da vida…
ignoremos isso