Ainda ontem falámos sobre Stirling Griff, um senador da conservadora Austrália, que iniciou uma cruzada contra o anime que alega representar “exploração infantil”. E depois de atacar a adaptação para série anime da light novel de , surgem agora vídeos onde ele no parlamento descreve cenas dos animes Sword Art Online, Goblin Slayer e No Game No Life para justificar o banimento de anime naquele país.

Em Sword Art Online ele dá o exemplo do eminente estupro da Asuna, em No Game No Life ele fala sobre a sexualização de crianças e chega mesmo a afirmar que Goblin Slayer serve para normalizar a pedofilia.

Ele criticou o Conselho Australiano de Classificação por classificar a mídia isoladamente do direito penal. Na Austrália, é ilegal produzir, possuir ou distribuir pornografia ou material de abuso que represente uma pessoa com menos de 18 anos.

O senador Griff representa o Center Alliance, um partido político centrista que atualmente ocupa dois assentos no Senado Australiano. O senador Griff fará uma moção pedindo uma proibição urgente de anime e mangá representando abuso infantil, e escreveu ao ministro dos Assuntos Internos Peter Dutton e ao ministro das Comunicações Paul Fletcher sobre o assunto.