The Day I Became God: Episódio 3 – O Miojo do anjo decaído

The Day I Became God: Episódio 3

Artigo enviado por Jonh Vini.

Finalmente pude assistir o episódio dessa semana de Kamisama e que episódio, claro que foi mais um episódio de comédia, mas com introdução a trama principal da história no meio do episódio de maneira discreta e sem estardalhaço, um episódio que podemos referir como um divisor de águas para obra já que daqui para frente poderemos ver uma diminuição do lado cômico para o lado dramático, afinal de contas faltam 17 para o fim do mundo.

O Fim está próxima.
O Fim está próxima.

Aparentemente a revelação do episódio passado só serviu para temos mais uma construção de memórias deste anime nas nossas retinas, mas dar um gosto gorduroso para a segunda parte do episódio que mesmo colorido deu pontapé de partida para a trama da história que derruba minha teoria na review passada pois Suzuki Hiroto, 鈴木 央人, não dar para ter uma tradução direta, já que Suzuki é um sobrenome popular e os kanjis de Hiroto é Hiroshi, sim nome popular, e pessoa o que deixa tudo engraçado pois tem uma arte promocional mostra ele e a Hina, aqueles com nomes mais comuns da série, como destaque, mostrou ser uma contra-parte da nossa deusa tanto que provavelmente ele representa o conhecimento humano em contraparte a onisciência divina dela, junto com a corrupção humana de novo sendo a contraparte da vontade divina da nossa Odin-chan, mas seu “poder” já era conhecido pela humanidade.

O super hacker.
O super hacker.

Aqui vem minha teoria para o decorrer da série já que a companhia, irei chamar assim nesse episódio, desejar ter o poder, algo que o Suzuki tem, mas limitado por representar a força de vontade do homem, então eles descobrem Hina justamente por causa do incidente do “Agiota” que irei falar, então a captura, causando comoção do Yota e os outros num primeiro momento e para Suzuki no meio para o final da trama, ocorrerá um momento catártico antes do fim do mundo, mas o fato que será interessante é ver o que ocorrerá com a pesquisa dele, a mando da presidente da companhia que ô teme pelo “poder” dele, sobre um físico bastante celebre com nome de Shuichiro Korogi, o que será que ele encontrará?

O caos nas sombras.
O caos nas sombras.

Indo por foco do episódio que é basicamente o título dessa review, sinceramente eu nem estava prestando atenção no início do episódio, pois esperava alguma loucura da Hina, mas durante o diálogo da família Narukami algo ressaltou, mesmo sendo uma piada o fato que a Hina não poder tirar sua roupa senão perde sua divindade, mesmo ela podendo fazer isso na hora do banho, entretanto nunca vimos ela na banheira, então há uma brecha para usar isso no futuro, como também o fato que o Yota ser o único a agir, mesmo tendo a mãe dele para ajudar, enfim vamos a mais um momento tradutor pois Jinguuji Hikari, o nome da senpai da Sora, significaria, numa tradução bem porca, a sacerdote do deus da luz(Hikari=luz), a mãe dela é dona de um restaurante, mas o mesmo nem resultava um lucro, então ela pegou dinheiro emprestado por um método mais “escuro” para se manter, só que a mãe dela adoeceu e sobrou para Hikari nessa barra pesada, é qual foi o plano da Hina: fazer o Yota vira-se um cozinheiro típico de programas de culinária da metade final da década de 2000 até essa atual década e sim a década do duplo 20 só começa o ano que vem;  para reestruturar o lamen-ya que no futuro geraria lucro para pagar a dívida, claro que a mudança era uma piada, mas foi assustador ver o plano da Hina que “corromper” o lamen-ya da Juguuji dar certo e no filme eles salvam a restaurante, com direito a porradaria e tudo mais, não há muito a comentar sobre essa parte a não ser que é uma boa memória para o pós-fim do mundo.

A vantagem é a simplicidade.
A vantagem é a simplicidade.

Basicamente era isso que eu tinha para falar neste episódio de Angel Beats da nova geração, aqui é Jonh Vini e essa foi minha review desta série, estou à espera dos vossos Feedbacks do episódio e da temporada como um todo, também espero Feedbacks da review para melhorar minha escrita para vocês, não se afobem pois arrependimento mata, vamos discutir pacificamente é saudável e enriquece a vida e até mais.