Good Smile Company anuncia atrasos na produção de figuras devido aos apagões na China

divulgou um comunicado à imprensa onde informa que a sua produção de figuras foi irremediavelmente afetada pelos apagões massivos na China. Na declaração podemos ler:

Obrigado por vosso apoio contínuo aos produtos da Good Smile Company. Lamentamos anunciar que o cronograma de lançamento de alguns produtos da Good Smile Company, Good Smile Arts Shanghai e Max Factory será adiado devido às interrupções de energia previstas que estão a ocorrer atualmente na China. Espera-se que o horário de funcionamento de algumas fábricas que fabricam os nossos produtos seja limitado devido aos cortes de energia previstos na China e, infelizmente, como resultado esperamos um atraso significativo no processo de produção de alguns produtos.

Atualmente, estamos a reajustar o cronograma de produção, mas como a frequência e a duração das interrupções de energia ainda não são claras, não podemos determinar no momento o escopo dos produtos que serão afetados. Assim que uma lista de atrasos puder ser determinada, postaremos uma nova atualização. Pedimos desculpas por qualquer inconveniente que isso possa causar aos nossos clientes. Continuaremos a esforçar-nos para desenvolver e fabricar os melhores produtos possíveis e solicitamos a vossa compreensão neste assunto.

A China luta todos os anos para equilibrar o fornecimento de eletricidade com a demanda, muitas vezes deixando muitas províncias chinesas em risco de falta de energia. Em épocas de maior consumo de energia, no verão e no inverno, o problema é agravado. Mas este ano uma série de fatores juntaram-se e tornaram o assunto especialmente sério. À medida que o mundo começa a reabrir-se após a pandemia, a demanda por produtos chineses está a aumentar e as fábricas que os produzem requerem muito mais energia. As regras impostas por Pequim para tornar o país neutro em carbono até 2060 desaceleraram a produção de carvão, embora o país continue dependente do carvão para mais de metade da sua energia.

FONTESite oficial
Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.