Bloody Roar é patentado pela Konami e gera uma petição online

Bloody Roar pode estar de regresso às arenas. Isto porque o clássico foi registado pela Konami, no departamento de marcas de patentes dos Estados Unidos.

Contudo, este registo remete-nos até 23 de março de 2020, e perante o panorama atual e passado, se tivéssemos noticias acerca do mesmo provavelmente seriam durante os eventos de videojogos deste verão.

Bloody Roar, foi classificado pelo documento como “programa de videojogos para transferência“. Oficialmente a Konami não se pronunciou acerca destes desenvolvimentos, mas o desejo por voltar a comandar poderosas criaturas é tanto que foi criada uma petição online para que este jogo veja a luz do dia.

Bloody Roar foi uma série criada originalmente pela Hudson Soft e Eighting, em 1997 para as arcadas. O seu sucesso explodiu quando o seu segundo capítulo chegou à PlayStation. Em 2003, após o lançamento de Bloody Roar 4 para PlayStation 2, não tivemos mais notícias de Yugo, Shen Long, Alice e o resto dos lutadores. Hoje em dia os seus titulos são recordados como jogos de culto.

O que destacou este jogo dos anteriores no mercado, foi a capacidade das suas personagens poderem se transformar em ferozes animais durante os combates, através de uma mecânica chamada “Beast Drive“. A série manga e anime, Killing Bites voltou a revistar moldes e conceitos estabelecidos pelo próprio jogo.

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal, até à sua atualidade. Devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também é adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.