Doug Bowser, o atual presidente da Nintendo of America, recentemente esteve em entrevista com o Polygon.

Um dos assuntos mais marcantes nesta, foi a polémica remoção de Super Mario 3D All-Stars do mercado. Como sabemos, esta coletânea para a Nintendo Switch foi colocada à venda a 16 de setembro de 2020, e só estará no mercado até 31 de março de 2021, sendo que mais cópias físicas não serão reproduzidas, o que levou a muitos utilizadores venderem a sua cópia a preço de ouro em leilões online como o eBay.

Segundo o suprassumo da Nintendo americana, Super Mario 64Super Mario SunshineSuper Mario Galaxy foram simplesmente lançados como uma comemoração aos 35 do canalizador rechonchudo.

Festeja o 35.º aniversário de Super Mario Bros. com muitas novidades

Bowser, num excerto da entrevista comentou o seguinte:

“Perante esta data, sentimos seria boa uma oportunidade lançá-los por um período limitado de tempo. Os mesmos receberam vendas bastante positivas. Super Mario 3D All-Stars vendeu mais de 2,6 milhões de unidades apenas nos EUA. Muito devido ao fator tempo e disponibilidade do produto.”

Esta campanha também deu lugar a outros produtos como, por exemplo, o multiplayer, Super Mario Bros. 35, ou a Portátil Game & Watch Super Mario Bros. os quais qual foram colocados no mercado pelas mesmas razões, e defendidos pela mesma periodicidade de venda.

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt em 2020, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal até à sua atualidade, devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.
Subscreve
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments