Google distancia-se de diretor que afirmou que os streamers devem pagar aos editores dos jogos que transmitem

Depois de toda a polémica é a própria Google que vem agora distanciar-se da ideia de que os streamers de videojogos deveriam pagar aos produtores e editoras de videojogos.

Tudo começou quando Alex Hutchinson, diretor criativo de Stadia Games e da Entertainment Montreal (anteriormente Typhoon Studios), afirmou ontem no seu twitter que os streamers deveriam pagar às companhias de videojogos.

Os seus comentários surgem depois de muitos terem recebido avisos de copyright nos seus canais de Twitch e podemos ler no seu twitter:

Os streamers preocupados em ter o seu conteúdo removido porque usaram música pela qual não pagaram, deveriam preocupar-se mais com o facto de que estão a transmitir jogos pelos quais também não pagaram. Tudo se vai assim que os editores decidem aplicá-lo.

A verdade real é que os streamers deveriam pagar aos produtores e editoras dos jogos que eles transmitem. Eles deveriam comprar uma licença como qualquer empresa real e pagar pelo conteúdo que usam.

As reações negativas não tardaram a chegar vindas de todas as direções desde jogadores, imprensa, outras companhias de videojogos e a polémica foi tanta que subitamente o Google Stadia começou a ser uma tendência nas redes sociais.

Diretor criativo do Google Stadia defende que streamers e criadores de conteúdo online deveriam pagar uma taxa pelo seu conteúdo produzido

Uma das coisas que mais enfureceu os jogadores foi o seu título de “Diretor Criativo no Google Stadia”, algo que já foi esclarecido. Como podem ler no artigo em cima.

Com todos os olhos postos no Google a resposta chega agora com a companhia a afastar-se da opinião de Alex Hutchinson. Um representante da Google veio afirmar:

Os tweets recentes de Alex Hutchinson, diretor criativo do Montreal Studio da Stadia Games and Entertainment, não refletem os do Stadia, YouTube ou Google.

Também Ryan Wyatt, responsável pelo YouTube Gaming, se veio pronunciar sobre o assunto:

Acreditamos que editoras e criadores têm uma relação simbiótica maravilhosa que permitiu a criação de um ecossistema próspero. Uma que beneficiou a todos mutuamente! O Youtube está focado na criação de valor para criadores, editores e utilizadores. Todos os navios sobem quando trabalhamos juntos.