Mai Shiranui seduz e inflama os ringues The King of Fighters XV

A número 1 do Japão finalmente faz a sua estreia no torneio

Campanha o Melhor do Japão

A SNK Corporation lançou o seu habitual novo trailer semanal para o jogo The King of Fighters XV, onde o destaque recai sobre uma nova personagem anunciada. Eis que finalmente chega a favorita de muitos jogadores e de muitos homens. 

Mai Shiranui, a escultural kunouichi da série Fatal Fury, finalmente inscreve-se no torneio. Embora fosse previamente revelada no trailer inicial da série, finalmente podemos vê-la em ação. Numa tradicional disputa familiar (ou talvez por Andy não a ingressar novamente na Fatal Fury Team), assistimos a esta a combater contra o seu noivo e cunhado, usando uma panóplia de artes ninja Shiranui, e Kachou-sen. De regresso também podemos encontrar movimentos clássicos como o Ryuu-enbu, ou os seus projeteis de leques. Mai nunca venceu um torneio, apesar de se inscrever em todos, e este facto, não é devido às suas capacidades, mas sim por seguir Andy Bogard incansavelmente nos mesmos. Parece que a SNK quer mesmo romper moldes, isto porque Mai aparenta não ser uma constituinte da habitual equipa feminina, como habitualmente se inscreve nos torneios.

Mai Shinarui, surgiu pela primeira vez em Fatal Fury 2, e inicialmente foi projetada para ser um ninja masculino (Mais tarde o molde foi resgatado para Eiji Kisaragi). Contudo, a produção queria romper moldes (literalmente) e iniciou um projeto para conceber uma personagem feminina para ser a congénere de Chun Li, a popular lutadora chinesa da série Street Fighter. A Sra. Li por si mesma já era uma figura bastante bela, e a produção sabia que teria entre mãos uma tarefa bem complicada por realizar. Foi então que decidiu debruçar-se em elementos da vida real. A sensual figura de Mai Shiranui foi modelada com base em dois elementos de ídolos famosas da sua época. Enquanto os seus impressionantes seios retiraram as medidas de Fumie Hosokawa, as suas ancas foram baseadas na falecida escritora, jornalista, e ídolo Ai Ilijima. Como não podia deixar esta foi uma figura polémica, principalmente pelos seus seios balançarem ao sabor do vento, um elemento que a produção colocou para acentuar o efeito de sedução e assassinato, característico clássico das kunoichi. No ocidente os mesmos deixaram inicialmente de possuir tais animações -e volume- nas arcadas europeias e nas versões caseiras de The King of Fighters.

Mai é a neta do lendário Hanzo Shiranui e sucessora do seu clã. Desde muito cedo treinou junto do seu avô, e de Jubei Yamada, um grande amigo da família. Numa determinada altura do seu treino conhece Andy Bogard, o irmão de Terry Bogard, que chega ao Japão para treinar e desenvolver novas técnicas de combate. Inicialmente Andy não viveu no coração de Mai, apenas o fez quando viu esta jovem como uma mulher normal, sem olhar ao físico -ou decote- e ofereceu-lhe um presente de aniversário. A partir desse momento Mai, apaixonou-se loucamente pelo jovem de longos cabelos loiros, perseguindo-o sem parar quer nos torneios da SNK, como em crossovers de outras séries e empresas como a Capcom. Na maioria destes a autoproclamada noiva de Andy, incita o mesmo a juntar-se à sua equipa, infelizmente apenas conseguiu este efeito em The King of Fighters 99. Para se vingar decide fundar e estabelecer uma equipa feminina junto das suas amigas Yuri Sakazaki e King para demonstrar ao seu noivo, o seu valor e o quão errado está pela sua exclusão na equipa. Curiosamente Mai, nunca fica chateada com as escolhas de Andy, e fica feliz quer seja a competir contra ou a seu favor. Desde que este esteja envolvido sob qualquer forma ou maneira, Mai é uma mulher feliz. Embora seja uma kunouichi e tenha o legado da sua prestigiosa família nos seus ombros, esta pouco se importa, já que na maior parte do seu tempo apenas sonha em casar e viver junto de Andy. Em várias instâncias vemos Mai a troçar com o seu noivo em introduções nos torneios onde aparece vestida de noiva, ou até segurando um bebé. Além do seu físico, ninjutsu e artes Kachou Sen, também ficou conhecida por ser uma jovem simpática, sempre atenta às últimas tendências da moda e ser um pouco distraída. Mai é uma das mais célebres personagens não só de Fatal Fury, como também da SNK, e dos videojogos no geral. Os seus arrojados atributos até lhe permitiram entrar noutras competições. Não só foi a primeira personagem a surgir num crossover (Samurai Shodown) como também recentemente a vimos a lutar contra as deusas de Dead or Alive 6, e ocupar os primeiros lugares na tabela das mulheres mais sensuais dos videojogos.

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal, até à sua atualidade. Devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também é adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.