Phil Spencer defende o preço e modelo de assinatura do Xbox Game Pass

Phil Spencer, o responsável pela divisão Xbox, foi o mais recente convidado no podcast, Dropped Frames.

Além da várias conversas acerca da próxima geração de consolas, Phil foi confrontado com o modelo de assinatura pelo serviço Xbox Game Pass. O líder da marca verde respondeu que os atuais valores cobrados pela assinatura do serviço Xbox Game Pass são “completamente sustentáveis” para a empresa e não existem motivos para atualizações de preços.

Contudo, confessou que existe pressão por parte das equipas de programação citando:

“Serei honesto, existem muitas equipas de desenvolvimento que ficam preocupadas com o Game Pass, aliás até tenho constantes conversas sobre as metas a longo prazo do serviço. O que perguntam mais é se este modelo é só para fidelizar um conjunto de jogadores para depois mais tarde elevar o preço da assinatura? E eu respondo que não há nenhum plano da nossa parte para fazer algo assim. Gostamos do preço do que o Game Pass atualmente está e, como modelo de negócios, é completamente sustentável da forma que foi criado, e atenção, estou a falar a sério! Um dos lados positivos do nosso serviço é que podemos criar ideias criativas diferentes que encontramos noutros outros mercados. Podemos aprovar jogos que milhões jogarão no Game Pass, e que talvez não tivessem tanto espaço nas prateleiras.”

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal, até à sua atualidade. Devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também é adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.