Sword Art Online: Lost Song – Análise

Após o recente lançamento de para , a , lança agora  para a nova plataforma, e para quem não teve a oportunidade de jogar a versão anterior que já foi aqui analisada, poderá fazê-lo com este novo titulo, e de uma forma bem melhorada em relação à versão anterior o que para os fãs da série é sem dúvida uma boa noticia.

não é uma continuação direta e sim um novo jogo completamente diferente, desta feita Lost Song contará uma história original baseada no arco de Alfheim Online, trazendo-nos de volta velhos conhecidos, como Kirito e o seu pseudo-harém, além de algumas personagens novas. Por serem jogos diferentes, os dados salvos de Hollow Fragment não são compatíveis com os de Lost Song.

A Bandai Namco promete cerca de 50 horas de desafios entre exploração e batalhas, tanto no chão como no céu, com uma versão multiplayer que além de ser um motivo mais de diversão, será importante se quiserem adquirir ferramentas para melhorar armas, que também está disponível na versão offline, mas de acesso mais difícil.

As principais diferenças com a versão anterior são que ao contrário de lidar com a vida e a morte  o tema comum em , desta vez o ênfase não é tão sombrio, não existem níveis de afeição, desta vez os eventos acontecem dependendo da combinação das personagens.

Esta nova versão realmente surpreende em relação à anterior, as batalhas são mais dinâmicas e fluídas, os combates aéreos são intensos e viciantes, um verdadeiro MMORPG que em termos gráficos não volta a desiludir, ganhando um brilho especial na , realmente muito bem adaptado à ideia que temos do anime original.

O mapa do jogo é consideravelmente grande, existem várias ilhas flutuantes que podemos aceder voando, o que torna realmente o cenário vasto e bem desenhado.

A progressão da personagem é parecida com a de , o nosso foco deverá ser melhorar as habilidades da nossa personagem e não só o nível. As magias são fáceis de utilizar e as transições entre batalhas e exploração são rápidas, proporcionando bastante dinamismo ao jogo.

traz todo um novo enredo com novos cenários, bons ajustes nos sistemas de batalha, várias personagens com os quais podemos jogar e muitas aventuras para desbravar, é sem dúvida uma boa prenda para os fãs da saga e para quem se identifica com os MMORPG. É por enquanto um exclusivo da , e .

Análise por Francisco M.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.