Mangá de Nanatsu no Taizai termina a 25 de Março

Falta uma semana para o fim do mangá The Seven Deadly Sins

Capa do volume 40 de The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Capa do volume 40 de The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)

A Weekly Shōnen Magazine revelou hoje que o mangá  /  de Nakaba Suzuki vai terminar na próxima edição da revista a 25 de março.

Já anteriormente noticiámos que o mangá vai terminar com a publicação do seu 41º volume a 15 de maio de 2020.

A Weekly Shōnen Magazine revelou anteriormente em maio de 2019 que o capítulo 315 do mangá, intitulado “Adeus, ‘The Seven Deadly Sins”” seria o “clímax” do mangá, mas o mangá acabou por continuar.

Em agosto de 2018 em declarações à revista Da Vinci da Kadokawa, Nakaba Suzuki afirmou que ele está a planear concluir o mangá em “cerca de um ano” depois de cerca de 40 volumes de história. Ele também disse que o final de The Seven Deadly Sins já havia sido planeado desde o inicio e que ele pretende dar um final digno ao mangá.

O mangaká também revelou na altura que qualquer tipo de continuação do mangá irá depender dos editores da revista Weekly Shōnen Magazine e que para o futuro é possível que a sua próxima obra tenha basebol como tema principal.

The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai) é publicado desde 2012 na revista Weekly Shōnen Magazine.

A obra teve uma adaptação para anime produzida pela (Sword Art Online, Magi) e que começou a ser exibida nas TVs nipónicas a 5 de Outubro de 2014 tendo terminado a 29 de Março com 24 episódios e um especial de 4 episódios chamado (The Seven Deadly Sins: Signs of holy war) foi exibido em Agosto de 2016. Já sua segunda temporada, intitulada The Seven Deadly Sins: Revival of The Commandments (Nanatsu no Taizai: Imashime no Fukkatsu) foi exibida em 2018.

Um filme anime da série, intitulado The Seven Deadly Sins: Prisoners of the Sky (Nanatsu no Taizai: Tenkuu no Toraware Hito) estreou nos cinemas em agosto de 2018.

Em outubro de 2019 começou a ser exibida uma terceira temporada por um novo estúdio e a receção por parte do público não foi a melhor.