O que estamos a ver – 23 de Outubro de 2022

Esta semana assistimos ao final de uma grande viagem e à continuação de tantas outras

De uma forma resumida, falamos um pouco sobre o que vimos e deixamos o convite para em baixo nos comentários dizerem o que viram e jogaram na última semana.

Bruno Reis

Bleach: Thousand-Year Blood War (02)

No rescaldo de uma série de acontecimentos perturbadores, Ichigo e os seus companheiros recebem a visita da Nel e dos seus amigos. A pequena Arrancar informa o shinigami da cidade de Karakura que os misteriosos novos inimigos também já conquistam o Hueco Mundo. Com a ajuda de Urahara o grupo decide viajar até ao local através de uma garganta. Assim que chegam descobrem que os vestígios da anterior guerra ainda persistem, mas são completamente inúteis contra as forças brancas. Bleach, está muito mais próximo da obra original do autor. Embora tenha comédia, o seu clima juvenil foi completamente recalcado e no seu lugar encontramos momentos pincelados de uma crueldade imensa onde o sangue e desmembramentos são os seus maiores registos. De salientar o ambiente melancólico no início deste episódio e o encerramento envolto em tons latinos. Sinceramente preferia o estilo das anteriores aberturas.

Chainsaw Man (02)

Sem se dar conta Denji apaixona-se por Makima. O demónio com cabeça e braços de motosserra não só ficou encantado pela sua simpatia e benevolência como também pela sua aparência física. Evidentemente esta o sabe, e planeia usar os seus encantos para conseguir alcançar os seus objetivos, ou seja, transformar Denji no seu cãozinho.
Para tal, ingressa-o no Divisão 4 dos Devil Hunters, um pelotão experimental capitaneado por Aki Hayakawa e auxiliado pela demónio Power. Senti enormes paralelos com Jujutsu Kaisen neste episódio. Não só devido à caracterização de personagens como dos grupos e organizações. As duas obras são apresentam características muito semelhantes, sendo que até recorrem às “maldiçoes” para atacarem os adversários. Cá para mim que a Makima é mais que uma cara bonita e esconde alguns segredos na organização.

Darling in the Frango

Mob Psycho 100 III (03)

Mob sente que finalmente chegou a sua hora. Isto porque desde que uma colega sua falou consigo sente que se tornou popular e que todas as meninas quando passam na rua admiram a sua masculinidade e beleza. Como não podia deixar de ser Ekubo vê neste Mob reformulado uma ótima estratégia para voltar a subir na vida e Reigen uma nova fonte de rendimento. Embora tenha sido um episódio na sua maioria cómico (se bem alguma repetição), o seu final teceu eventos bem perturbadores que fizeram imediatamente a terceira narrativa evoluir.

Yare Yare Daze

Akiba Maid Sensou (03)

As nossas maids favoritas mergulham até ao submundo da sua atividade quando Ranko é obrigada a participar numa competição de wrestling clandestina. Como não podia deixar de ser, esta organização organiza combates conforme o número das suas apostas, e Ranko terá de perder o round final para que a organização pague um valor absurdo de dinheiro à manager da Tonkoton. No entanto, a nossa lutadora demonstra a todos o que significa ser uma maid. Com base na premissa do início do episódio esperava assistir a uma vertente mais sports entertanment do que combates de MMA. Isto porque respeitante a manobras de luta livre foi muito limitado, aliás tivemos mais murros e pontapés do que manobras de submissão ou golpes como clotheslines ou crossbodies, nenhum outro anime vai conseguir produzir o que vimos neste campo do que o lendário episódio de 8 de Akiba’s trip The Animation, se são fãs de wrestling for favor vejam ou revejam. Aparte de ficar bastante aquém da modalidade em si, tivemos um episódio bem interessante, repleto de violência e humor negro, constantes de um série que semana após semana nos demonstra que para solucionar quaisquer problemas apenas é necessário um tiro entre os olhos.

Just you know why, why you and I, will bye a–

Urusei Yatsura (2022) (02)

Como Lum não cede por nada ao seu darling faz com que este fuja de casa. Durante a sua fuga conhece Sakura, uma miko que se encontra gravemente doente devido ao jovem rapaz ser um magnetismo de maus espíritos. Após estes eventos, Ataru põe outro plano em prática e alia-se a Cherry para criar umas fitas para barrar os poderes dos Oni da Lum. Usando o pretexto de oferecer fitas para os chifres da sua autoproclamada mulher, consegue inicialmente ter sucesso, visto que esta não consegue voar ou utilizar os seus poderes de eletricidade. No entanto quando a extraterrestre descobre coloca tudo o que aprendeu ao ver a WWE na terra. Miyuki Sawashiro como Sakura é absolutamente perfeita. A voz madura combina a 100% com a personagem. Tal como previa, mais cedo ou mais tarde a produção iria adaptar a história das fitas para os chifres, visto ser o ponto de partida para Ataru se apaixonar de Lum e esta crie a tal bonequinha antes de partir. De salientar que a produção prestou novamente um tributo muito leve à adaptação original ao colocar no resumo do episódio anterior uma versão moderna do tema “Lum’s no love song” a célebre primeira abertura da série de 1981 que também foi creditada como tema oficial da mesma.

Esta nova Lum está menos doce e muito mais violenta

Dragon Quest: The Adventure of Dai (2020) (100)

Dragon Quest: The Adventure of Dai, foi por excelência uma história que narrou a viagem do herói. Esta narrativa descreve como os princípios humildes de um indivíduo evoluem durante uma viagem de aprendizagem, conhecimento, bravura e compaixão, e culminam em algo muito maior do que o seu desejo inicial. Estes elementos descrevem com clareza a série e a sua herança RPG. A mesma começa com muita inocência, aliás essa foi a característica base do Dai e termina com o percurso de todas as pessoas que tocou durante a mesma. Pelo caminho conheceu aliados fraternos, conquistou o coração de inimigos e derrotou os maiores vilões. Porém, na minha opinião acredito que a viagem devia ter sido menos extensa. Isto porque se prolongou demasiado tempo nesta última parte, sendo que tivemos ressurreições atrás de ressurreições -que só serviram para agradar os seus fãs- que introduziram uma confusão desnecessária. Não obstante, durante a sua luta final, Dragon Quest: The Adventure of Dai, conseguiu encontrar o seu rumo, e mesmo com acontecimentos tirados o ar (a sério Killvearn…) conseguiu terminar a sua viagem abrindo portas para uma futura, dado que tivemos um final em aberto para uma possível continuação. Este último episódio também serviu para cimentar o que sempre vos disse, Popp partilhou o pódio com Dai como personagem e herói principal nesta grande série que nos fez transbordar de emoções todos sábados de manhã durante dois anos.

My Hero Academia -Sexta Temporada- (04)

Os heróis profissionais continuam as suas lutas contra o exército de “High-End” Nomus do Dr. Kyudai Garaki e o próprio. O termo “High-End” é finalmente explicado. Este consiste numa aprendizagem extremamente rápida de aprendizagem. Ou, seja, além dos Nomus desenvolverem poderes enquanto uma luta prossegue, também desenvolvem outros recursos como a fala e uma identidade mais própria. Penso que o autor se inspirou nos simbiontes de Spider-Man até porque são muito parecidos e até existe um feminino. Os destaques deste episódio foram novamente para as espetaculares cenas de ação, os seus planos dinâmicos e o perturbador passado do braço direito do All for One. Com tanto a acontecer começo a acreditar que um episódio não chega para assimilar tanta coisa.

Mairimashita! Iruma-Kun -Terceira temporada- (03)

Por fim, Iruma e os seus colegas despertam os novos poderes diante dos professores mais excêntricos da academia. Enquanto as capacidades e características demoníacas de cada um vem ao de cima, Iruma como é um humano consegue alcançar um poder incomum entre outros seres. Impressionante neste episódio como o uso de sombras e shaders em algumas cenas contribuíram imenso para melhorar a arte da série como podem ver abaixo.

SPY x FAMILY (16)

Desde muito cedo que SPY x Family foi focada no chefe de família dos Forgers. Isto porque a sua esposa foi colocada um pouco em segundo plano para destacar a operação Strix. Felizmente este episódio serviu como uma ponte para ligar alguns elementos referidos nos anteriores. Yor sente que pode perder o seu marido e filha por não saber cozinhar, por isso pede a uma das suas colegas (pelo que parece desenvolveu amizade) para lhe ensinar a a dominar esta arte. Pelo caminho tivemos o regresso da ausência de senso comum que ainda não tínhamos assistido neste segundo cour, e um vislumbre da infância de Yor e Yuri quando ainda eram crianças e viviam com a sua mãe. Foi impossível não ficar comovido com esta cena porque de uma forma ou de outra já a vivemos. Quem nunca voltou à sua infância e a um período onde alguns dos nossos entes mais queridos ainda estavam entre nós e serviram-nos um prato que permaneceu para todo o sempre nas nossas vidas que atire a primeira pedra. Este foi a primeira de duas histórias, a segunda onde o informador e colega de Loid se apaixonou pareceu mais um extra que outra coisa. Incriivel também como a série abre e desenvolve narrativas apenas com a sua comicidade.

POP TEAM EPIC 2 (04)

Este episódio de Pop Team Epic foi dedicado parcialmente a Dragon Ball Z e Neon Genesis Evangelion. Enquanto as suas duas partes abriram com uma óbvia referência aos jogos Dragon Ball Z: Super Butōden, o seguinte bloco abriu com uma alusão a Neon Genesis Evangelion, visto que partilhou elementos semelhantes tais como planos de câmara, estilos visuais e o comboio “Yellow”. Este último representa outra obscura referência da obra de Hideki Anno. Isto porque a série Shinkalion, tem como base os comboios Shinkansen e um destes é baseado na célebre unidade Eva 01, o “Yellow” é um comboio de inspeções e é raro ser visto. Mas a referências não pararam por aqui pelo menos para Dragon Ball Z. Ao longo do episódio a Death Ball de Frieza e o powering up dos guerreiros Z também marcaram presença. Embora não seja de ambas as séries um dos meus momentos favoritos foi o de Megaman, onde Popuko e Pipimi utilizaram os tradicionais shields -Leaf, Skull, Plant e afins- do blue bomber para estabelecerem a sua popularidade. A produção estudou mesmo os sprites do Rock, dado que até a animação quando recebe dano foi idêntica. Peço aos nossos leitores para novamente identificarem os seiyuu. Julgo que os femininos foram personagens de Hunter X Hunter, até porque o preview foi pura nerd talk da obra de Togashi.

Helder Archer

Numa semana de loucos, a atenção foi quase exclusivamente para videojogos.

Primeiro um mergulho na Batfamília em Gotham Knights e depois foi saltar logo para God of War Ragnarok, sendo que já publiquei as minhas primeiras impressões, muito limitadas por embargo e dia 3 de novembro podem contar com a review no site.

No fim-de-semana foi a vez de ir ao IberAnime apresentar o nosso painel e conviver com a comunidade.

Felipe Soares

Bleach: Thousand-Year Blood War (01 e 02)

Assisti aos primeiros dois episódios do retorno da obra de Tike Kubo aos anime e gostei bastante do resultado e das mudanças realizadas no visual dos personagens e no estilo de animação e fotografia da série. Isso acabou se mostrando uma evolução dentro da obra, que agora parece estar muito mais adulta e um pouco mais próxima do estilo que o anime teve no arco Fullbringer.

Inicialmente estranhei estas mudanças visuais, afinal estava acostumado com o estilo mais colorido que a série tinha, mas foi fácil se acostumar com as mudanças. A animação também está muito bem produzida e eu gostei muito do ritmo dinâmico que esses episódios tiveram.

My Hero Academia 6 (04)

As coisas estão realmente aceleradas neste episódio de My Hero Academia , ainda assim nada é atropelado ou fica parecendo que foi apressado no sentido ruim. Gostei da abordagem que cada núcleo ganhou, principalmente na parte da luta dentro do hospital. 

Minha maior surpresa foi o modo como foi abordada a passagem de sucessão do lado dos vilões. è um paralelo interessante que a passagem de poderes do One For All ocorra de forma pacífica, enquanto que a passagem do All For One é realizada de uma forma mais dolorosa em quem vai receber os poderes. Outro ponto que faz paralelo entre os dois lados é que na passagem de poderes do One For All o usuário anterior perde os poderes, enquanto que no All For One foi criado um método do usuário anterior manter uma versão copiada de seus poderes mesmo após passar o poder original para seu sucessor.

Bocchi The Rock! (02)

Segundo episódio de Bocchi The Rock! e fica bem claro que a série ira abordar alguns dos traços mais complicados dos ansiosos sociais. É interessante que neste episódio temos a personagem tendo que trabalhar em atendimento ao público e gostei da abordagem de como isso é ocorre no decorrer do episódio. Também somos apresentados ao lado pessimista da protagonista, revelando que tudo que ele ouve sobre os outros significa que ela ira se auto rebaixar.

A edição do episódio se mantém muito dinâmica e gostei que foi utilizado diversos estilos visuais no decorrer do episódio, incluindo um momento mesclando animação e fotos live action.

Dragon Quest: The Adventure of Dai

Muitos citam o livro O Herói das Mil Faces do autor Joseph Campbell como a fórmula perfeita para a criação de histórias com heróis e mitologias próprias. Dragon Quest: The Adventure of Dai se utiliza muito dessa fórmula, mas são os itens diferenciais que fazem com que a obra ganhe um destaque e um diferencial. Baseado na franquia de jogos Dragon Quest, a série anime faz uma mistura de sua versão do Herói das Mil Faces como a mitologia da franquia de jogos para criar uma história única. No decorrer de seus 100 episódios a série anime vai em uma crescente, começando desde o básico com o herói recebendo o chamado para a aventura, reunindo diversos aliados contra um mal maior, caindo em desespero e se levantando a partir da esperança de pessoas próximas. Gosto que isso ocorra na melhor forma de uma história shonen, com arcos de treinamento e poder da amizade ao máximo, mas sempre dentro do formato do Herói das Mil Faces.

Mesmo que Dragon Quest: The Adventure of Dai possua uma crescente muito boa no decorrer de sua jornada, o arco final da série possui muitos momentos que quase quebram a história da obra. O retorno de personagens considerados mortos para os protagonistas inicialmente enfraqueceu a jornada de Dai e seus aliados. O arco final da obra também acaba ganhando uma extensão exagerada e com o surgimento de personagens novos com a intenção de serem descartados logo depois. Um outro problema no arco final é a grande quantidade de vezes em que a cena indicava o sacrifício de um aliado e logo depois esse sacrifício não ocorria. Como resultado o ocorrido envolvendo Dai no último episódio acabou não tendo um peso por causa desses falsos sacrifícios.

The Peripheral

Recentemente colocamos no site as primeiras impressões do primeiro episódio da série The Peripheral, que estreou nesta última na sexta-feira (21 de outubro) com exclusividade no Prime Video.

Primeiras impressões de The Peripheral

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt em 2020, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal até à sua atualidade, devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.
Subscreve
Notify of
guest

2 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Samuel Silva
Samuel Silva
24 , Outubro , 2022 0:41

As novas temporadas de Bleach e MHA têm em comum a velocidade com que os acontecimentos escalam, o que ótimo porque as últimas temporadas de MHA tiveram muitos momentos aborrecidos e Bleach, muitos anos depois, regressa em estilo e estes dois primeiros episódios deixam água na boca. Estou a gostar mesmo muito de Bochi The Rock adoro o estilo de animação pouco convencional em alguma cenas e a comédia. A animação deliberadamente pouco apelativa de The crazy human university esconde alguma comédia negra e tópicos pesados. Golden Kamuy continua a entregar episódios bons atrás de episódios bons, mesmo quando não surge alguém do cast principal. Lum é só delicioso de ver.

josenilson vinicius
josenilson vinicius
24 , Outubro , 2022 15:23

Bruno, aqui está a staff do episódio 3 de Pop team epic

FB_IMG_1666491069212.jpg