China proíbe anime com temas violentos ou eróticos

Proibição da produção e distribuição de "conteúdo de animação vulgar ou violento" na China. Partido Comunista quer que emissoras evitem artistas com "posições políticas erradas" e estilos "efeminados", e que deve ser cultivada uma atmosfera patriótica

Vários meios de comunicação chineses estão a reportar que o governo chinês proibiu a produção e distribuição de “conteúdo de animação vulgar ou violento” no seu território, com o objetivo de que as empresas produzam “conteúdo saudável” para a população. Não está confirmado como isto vai acabar por afetar a indústria anime no Japão, já que muitas empresas chinesas terceirizam processos de animação no Japão.

O Partido Comunista quer assim suprimir qualquer conteúdo violento, vulgar ou pornográfico.

O órgão regulador da radiodifusão na China afirmou que as crianças e os jovens são o principal público das séries de animação, e que as agências devem transmitir conteúdos que “defendam a verdade, o bem e a beleza”.

Depois de anos de crescimento descontrolado, os reguladores chineses têm procurado aumentar o controlo, aumentando a vigilância sobre um grande número de setores, que vão desde tecnologia, educação e cultura. No início do mês, a China ordenou que as emissoras evitem artistas com “posições políticas erradas” e estilos “efeminados”, e disse que uma atmosfera patriótica deve ser cultivada. A China aumentou as sanções aos atores que se envolveram em comportamentos ilegais ou “antiéticos” e puniu as agências associadas a eles.

A Administração Nacional de Rádio e Televisão também endureceu a regulamentação dos salários das estrelas após uma série de escândalos de celebridades relacionados à evasão fiscal e agressão sexual.

As medidas drásticas têm sido parte de um esforço mais amplo para intervir em todos os aspectos da cultura e da economia do país, com o governo também a prometer combater a desigualdade, o aumento dos preços das propriedades e as instituições educacionais com fins lucrativos. O Partido Comunista celebrou o seu centenário em julho, e o presidente Xi Jinping comemorou a ocasião prometendo “aumentar” os poderes do partido e fortalecer a unidade do povo chinês. O partido pode censurar qualquer coisa que considere violar os valores socialistas fundamentais e já tem regras rígidas sobre conteúdo que vai de videojogos a filmes e música.

FONTENewsweek Japan
Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.