Estúdio ufotable e o seu presidente acusados de fugir aos impostos – 1.14 milhões de euros

Estúdio ufotable e o seu presidente acusados de fugir aos impostos - 1.14 milhões de euros

Em abril de 2019 noticiámos que o estúdio de animação ufotable (kimetsu no Yaiba, Fate/Zero) devia 3.57 milhões de dólares em impostos graças a um esquema onde o seu fundador e diretor, Hikaru Kondo, recebia diretamente parte da receita proveniente das vendas de merchandise do estúdio.

As autoridades começaram a investigar o estúdio e as coisas só pioraram quando se aperceberam que o estúdio ufotable é também suspeito de apropriação indevida de fundos arrecadados de um leilão de caridade para o terremoto de Tohoku em 2011, uma violação do Código Penal que pode valer uma sentença de prisão não superior a 10 anos. O estúdio terá ficado com o dinheiro em vez de o distribuir em ajuda.

Kondo acabou por renunciar ao cargo de presidente do comité executivo do Machi Asobi, o evento de Tokushima para o qual a ufotable já foi a principal organizadora, em maio de 2019. Os eventos tiveram mais de 1 milhão de participantes desde que começaram em 2009.

O jornal The Mainichi Shimbun vem agora revelar que após uma investigação o Ministério Público de Tóquio acaba de acusar formalmente o estúdio anime ufotable e o seu diretor representante e presidente Hikaru Kondo de violar a Lei do Imposto sobre Empresas e a Lei do Imposto sobre o Consumo por não pagar 139 milhões de ienes (cerca de 1.14 milhões de euros) em impostos.

O Mainichi Shimbun citou uma fonte próxima à investigação para relatar que Kondo supostamente escondeu cerca de 30% dos lucros de alguns dos restaurantes com temas de anime da ufotable em Tóquio e os armazenou num cofre privado em casa. A receita reduzida foi supostamente alterada nos livros de contabilidade da empresa para os anos de 2015, 2017 e 2018, ocultando um total de 446 milhões de ienes (cerca de 4,11 milhões de dólares). O valor total devido de impostos é de 110 milhões de ienes em impostos corporativos e 29 milhões de ienes em impostos sobre o consumo. Segundo a fonte do jornal, ufotable e Kondo supostamente usaram o dinheiro dos impostos não pagos para financiar os negócios da empresa.

Um advogado que representa Kondo pediu desculpas aos fãs e às pessoas envolvidas em seu nome e afirmou que Kondo já havia apresentado uma declaração de imposto corrigida e pagou a quantia apropriada.

Kondo fundou a ufotable em 2000, e o estúdio é talvez mais conhecido pelas suas várias adaptações anime da franquia Fate da Type-Moon, incluindo Fate / Zero e Fate / stay night: Unlimited Blade Works. O estúdio recentemente ficou conhecido pela animação da adaptação para série anime do mangá Kimetsu no Yaba que graças ao anime explodiu em vendas.

A ufotable também vende merchandise de vários animes que produziu e administra vários cafés através dos quais vende merchandise.