Impressões Finais de: Deca-Dence, Houkago Teibou Nisshi e The God of High School.

Artigo por Jonh Vini.

Aproveitando que SAO acabou cedo decidi voltar com um artigo que eu falava de animes que comecei a assistir durante uma temporada, obviamente como esse é um ano atípico, tão atípico que ocorreu uma temporada com apenas 12 títulos, sendo que oito eu assistir, fora que estamos num período que eu adoro, pois na semana intertemporada eu coloco alguns animes antigos que vejo em dia, decidi falar de três obras que me marcaram durante essa temporada e provavelmente irei recomendar para vocês, mesmo dando um ou outro spoiler.

Deca-Dence: A surpresa

Sinceramente não esperava nada de Deca-Dence, muito porque foi uma das obras que decidir não consumir nada do material promocional para ter a surpresa do primeiro episódio, já que o anime é original se ele passa-se a mesma sensação que tive quando vi o primeiro episódio de SSSS.Gridman, uma empolgação da ideia inicial apresentada com um certo gosto de grandiosidade da história que viria nos próximos episódios, normalmente se o episódio 1 conseguir lhe engajar, com toda a certeza você continuará assistindo a série até o final, mas é engraçado que o primeiro episódio de Deca-Dence foi legal, mas não passou a mesma sensação que o episódio 2 me deu, aquele choque que tudo que imaginávamos era na verdade uma simulação do sistema para manter o entretenimento da sua massa, ao mesmo tempo que mantinha um ecossistema vivo para entreter essa massa de controle, uma ideia sensacional que se manteve durante toda série.

Vossa cara aos ver os dois primeiros episódios.
Vossa cara aos ver os dois primeiros episódios.

Era como ver Madoka cujo seus primeiros episódios não passava nada o que ocorreria nos episódios finais, tanto que quando vi o primeiro episódio de Deca-Dence eu pensava que a Natsume era a protagonista da história e não que o Kaburagi que me passava a sensação do clichê do velho chato, mas poderoso para suprir as deficiências originais da heroína, ver que o anime trabalhava com duas visões, a limitada da Natsume que num primeiro momento ela nos representava durante a narrativa, pelo menos no primeiro episódio era assim, pois como disse antes o episódio 2 quebra nossa expectativa para seguimos a visão do Kaburagi que era o membro do sistema que acabou se tornando uma ferramenta para ela perpetuar, mas graças a Natsume ele decide mudar.

A vontade de viver.
A vontade de viver.

Serei mais uma pessoa que recomenda a série para vocês que estão enjoados de repetição, sei que provavelmente vocês não gostaram do character design, mas é um detalhe mínimo para a grande história que ele nos mostra.

Houkago Teibou Nisshi:Um anime fofo e puro de pescaria

Sei que muitos de vocês não assistem animes Moe da Doga Kobo, apesar que nesse últimos tempos eles começaram a mostrar que o estúdio é excelente sem esse Sub-gênero, Yesterday que o diga, mas Houkago Teibou Nisshi é aquele típico anime moe assinatura do estúdio, mas diferente dos últimos trabalhos relevantes do sub-gênero do estúdio, ele é puro, bem não assistir Koisuru Asteroid para saber, mas os últimos títulos desse sub-gênero do estúdio havia um certo nível de Ecchi para lolis, claro que New Game! era palpável já que maioria das personagens são maiores de idades e  Dumbbell era um anime de musculação então era entendível o Ecchi lá, mas não podemos negar que há um certo nível de Ecchi para obras que não deveriam ter, mas esse não é o meu principal motivo de ver Houkago, pois eu vinha de um período que eu buscava se distanciar do gênero, não por causa do Ecchi, mas sim porque me sentia saturado com o sub-gênero, tanto que Houkago é a minha primeira obra do sub-gênero moe a tempos e me prendeu graças a sua simplicidade.

E momentos cômicos.
E momentos cômicos.

É incrível como um anime de pescaria que passa a calmaria do ato, esse é o sentimento que tive ao ver Houkago, a história acompanha a Hina, uma fofa jovem que tem como hobby a confecção de costura, mas ao encontrar com uma amiga de infância ela acaba entrando no clube de pescaria da sua nova escola, sinceramente Houkago segue bastante um novo estilo de moe: o moe educacional, pois assim como Dumbbell há garotas fofas, mas o roteiro da obra busca educar o telespectador, aqui em Houkago é ensinar pesca e cuidados quando ir a pescaria como ensinar a nadar com roupas, limpar um peixe e o essencial: cuidar do meio ambiente; foram 12 episódios bastante produtivos e puros, para terem a ideia só tivemos um episódio de “praia” no último episódio numa imaginação das heroínas principais, onde quase todas aparecem de Biquíni, menos a mais fácil de fazer doujinshis, assistam e descobriram quem é, tirando isso não tivemos muitas piadas de duplo sentido que normalmente ocorre em títulos do sub-gênero, a história é focada extremamente em garotas pescando e fazendo coisas fofas, mesmo só isso recomendo por ser um anime relaxante de algo incomum como pescaria.

Salto da fé.
Salto da fé.

 

The God of High School: Hype Real

O que falar do verdadeiro hype da temporada e com razão já que The God of High School é um ótimo anime de porradaria, mesmo sem mostrar muita história, a animação é fantástica e a direção das lutas incrível, ele é meu primeiro anime Original Crunchyroll e escolhi assisti-lo por causa de amigo, que me recomendou ler o manhwa lá no longínquo ano de 2015, na época eu o desacreditei que a obra ganharia anime justamente por ser uma obra coreana, pois na época eu pensava que só obras japonesas ganhariam animes Japoneses, aí alguns anos depois a Crunchyroll anunciou sua parceria com WEBTOON, a editora de The God of High School, para que títulos dela ganhasse animes financiados pela Crunchyroll, mas decidi esperar, muito que a ideia de Tower of God não me gerava interesse, mas quando anunciaram The God of High School eu tinha certeza que iria assisti-lo, justamente por causa da indicação daquele amigo meu, mas não vi quando a Crunchyroll liberou os dez primeiros minutos, já que queria a sensação de um primeiro episódio bom para me prender na série.

O verdadeiro cavalo de pau.
O verdadeiro cavalo de pau.

A história parece ser grandiosa, mas ela não é a motriz principal para me prender, mas sim a animação fantástica da Mappa que não se perdeu durante os episódios, pelo contrário, esse é meu primeiro contrato com um trabalho de Sung Hoo Park e já coloco ele no meu radar como um bom diretor com excelentes contratos para animes de ação, aqui em The God of High School é a prova disso, claro que a construção da narrativa é crescente no decorrer do episódio, mas se você quiser ver The God of High School recomendo ver pela excelente animação de porradaria que desde o primeiro episódio lhe prende para assisti mais e mais episódios.

Fora que tem Ecchi.
Fora que tem Ecchi.

Bem era isto que queria falar destas obras que já queria comentar e agora  tenho  tempo para comentá-los, aqui é Jonh Vini e estou há espera dos vossos Feedbacks dessas series e da review, não se afobem, discutir pacificamente é saudável e enriquece a vida e até mais!