Komi Can’t Communicate 2: Episódio 7 (19) – Ele finalmente chegou/O início do arco de Quioto

Artigo por Jonh Vini. Podem enviar os vossos artigos aqui.

Antes de falarmos sobre dos segmentos iniciais e finais do episódio termos de dar destaque a estrela do episódio, já que *Kometani Chuusaku(米谷 忠釈/こめたに ちゅうしゃく/Comentador Comentando, literalmente ele só comenta), cujo a voz pertence a Uzawa Shoutarou(Satou Kiyoshi de Welcome to THE SPACE SHOW e Yokoo Shun de Hanako-kun) finalmente falou, sei que teve também ticemos o Naruse Shisuto(成瀬 詩守斗, なるせ しすと/Narcisista) cujo a voz pertence a Katsuyuki Miura(Sasuke Delta Gundam de SD Gundam World Heroes), mas aquele que merece todo o destaque é nosso célebre comentador, eu gostei bastante o fato que como eles(staff) conseguiram transpor o * no áudio já que era uma característica intrínseca ao personagem, então usarem o sinal sonoro tradicional, pelo menos o Japão, para o momento de fala dele foi ótimo, mas isso gera uma preocupação de como traduzirão essa piada para a dublagem, pois não existe um símbolo auditivo semelhante ao que foi posto na dublagem japonesa, então qual saída os estúdios de dublagem pelo mundo terão para traduzir isso, muito provavelmente só replicando o som do áudio original; agora falando sério, pois gostei bastante a introdução do Naruse, pois eu achei que a produção seguiria a escolha do Live-Action em fazer um Naruse mais popularesco com todos da sala, mas o anime conseguiu seguir o original, mas claro com as deixas que a animação permite, o que deixou tudo que foi apresentado mais delicioso por ampliar a piada com uma ótima animação, fora o time cômico que a obra possui.

Kometani: “*—Meu amigo quer falar que ele gosta de você.”
Kometani: “*—Meu amigo quer falar que ele gosta de você.”

Um problema pelo qual eu tenho com os momentos de humor de Spy x Family, pois eu não consigo cair na gargalhada com as piadas apresentados na obra, todavia eu ainda consigo rir nos momentos engraçados da narrativa, mas o time cômico da obra não se encaixa com o texto da mesma, talvez isso tenha haver com meu gosto cômico, mas algo totalmente inverso acontece aqui, mas especificamente no comprimento do segmento da gripe do Tadano-kun no início desse episódio foi sensacional, nem tanto o pensamento da desculpa da Komi, já que ela está fazendo indecências maiores no mangá, mas sim a carta dela para Najimi, isso foi sensacional pelo time cômico perfeito que a piada exigia e foi entregue em tela.

Komi: “—Lascou!”
Komi: “—Lascou!”

Por fim vamos para um começo do arco da viagem para Quioto que começou justamente pela informação da viagem, pois foi engraçado saber que Komi-sama estava mentindo, já que quando ela falou que já tinha ido a velha capital, minha mente inconscientemente sabia que não e isso foi respondido logo depois, o que me deixou surpreendido, pois como falei não tenho uma memória sólida, então alguns momentos acabam se tornando turvos para mim, porém, como falei na review passada, meu engajamento aumenta para adaptação que consegue criar bem um ambiente cintilante aos segmentos da obra.

O porto seguro.
O porto seguro.

Todavia vemos um segmento com um humor diferente dos momentos leves do slice-of-life ou mais enérgicos presentes nas comédias, nesse segmento frívolo, onde as cenas praticamente não tinham cor, nos é mostrado uma narrativa dos efeitos do distúrbio de comunicação prejudicando a vida em nossa heroína, algo que amplia o fato dessa característica conflituosa que a obra busca trabalhar, nossa Komi nunca foi tão comunicativa com nos é apresentado na obra, cada avanço que parecia banal ganha significado graças a esse segmento que demonstra a vida dela no fundamental era solitária e fria, mas especificamente na viagem escolar que é o paralelo para esse segmento, vermos como era difícil a vida dela antes de conhecer o Tadano, dos inúmeros problemas que para ela parecia impossível de solucionar e o resultado da confiança mútua de ambos, o que para ela adveio a montanha de gente que quer ser par dela assim tratando esse trauma que ela possui desde o ensino fundamental, esse segmento do flashback fundamental externou que todos os esforços dela para sair do seu status quo lhe deu resultados surpreendentes, de que todos ali são seus amigos, amigos esses que não importam com os problemas dela, pois desejam estar ao seu lado, vivenciar o mundo que nem ela e aqui entra o esteriótipo que a série brinca desde os primeiros minutos do episódio, pois como colegial, Komi antes de tudo busca construir experiencias que ira levar para a vida toda.

 As tristes memórias do passado.
As tristes memórias do passado.

Mesmo falando pouco nessa review, foi interessante assistir esse episódio, muito por causa do segmento do flashback que as demais histórias que esse episódio mostrou, mas Basicamente era isso que eu tinha para falar do episódio do anime da Nossa Imaculada Senhorita/Rapariga, pois irei tentar fazer algo mais complexo no próximo review, aqui é Jonh Vini essa foi a minha review desta série, estou à espera dos vossos Feedbacks do episódio e da review para melhorar minha escrita para vocês, não se afobem pois arrependimento mata, vamos discutir pacificamente, sem puxar palavras de baixo calão já que como podem ver eu não desferir nenhuma contra vocês, fora que é saudável porque enriquece a vida de todos, dúvidas ou questionamentos da obra serão sanadas nos seus comentários e até mais.

A professora melou tudo.
A professora melou tudo.
Subscreve
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments