Komi Can’t Communicate: Episódio 7 – Hablaremos Fã-Service

Komi Can’t Communicate: Episódio 7

Artigo por Jonh Vini. Podem enviar os vossos artigos aqui.

Antes de falar do anime tenho de falar do Live-Action que saiu antes da animação, mas só pude assistir depois de uma fansub especializada em Live-Action, inclusive assisto os tokusatsus do ano por lá pela sua qualidade, enfim assisti os dois episódios disponíveis lá, pois não há maneira legal de assistir a adaptação, e depois de ver meio que passou uma sensação de estranheza, não por se uma adaptação em Live-Action, mas sim a escolha de uma adaptação em Live-Action, pois como o anime mostra há muitos personagens na obra e fazer uma adaptação na vida real quando estamos ainda no meio de uma pandemia, inclusive mais grave lá no Japão, então alterações foram necessárias, primeiramente limando grande parte dos personagens, sobrando, pelo menos que eu assisti, apenas cinco personagens e aqui entra o segundo ponto que me gerou desconforto, já que como falei Komi-San é dividida pelos anos escolares, sendo o anime adaptando o primeiro ano enquanto o mangá está no terceiro e cada ano é importante por desenvolvimento dos personagens, pois são os “mais preciosos anos” da vida deles, mas a staff do Live-Action decidiu misturar o Primeiro ano, cujo os representantes são Komi-sama, Tadano e Najimi, com personagens pesados do segundo e isso deixou bem bagunçado o storytelling da adaptação que eu vejo que terá uma segunda temporada se o material original ainda permanecer vendável, o engraçado é que os atores conseguiram captar bem a essência dos personagens, a direção quando é focada apenas neles é excelente, o problema é que Komi-San não é apenas os personagens, mas sim todo o conjunto da obra e o fato de misturar os anos me incomoda pelo fato que limitam personagens e ainda terão de desenvolver os personagens que possui similaridades com os personagens do primeiro ano, mas os personagens do primeiro ano não terão as experiências para formar a ligação os personagens do segundo ano, estou falando isso de maneira abreviada pelo fato de só ter assistido dois episódios, mas eles já mostram a problemática que reparei por agora e ainda tem o fato de ser o início da review deste episódio.

Painel oficial da obra.
Painel oficial da obra.

Agora falando do anime e pegando a sessão de comentários do pessoal da redação da página, sim eu leio outras opiniões, foram elas que me fizeram querer escrever no site, caso você tenha o mesmo interesse clica nesse link para saber mais, mas enfim eu li que o Felipe falou que a obra começou a ficar repetitiva, de fato Komi-San é anime de situações, isso afasta muita gente do mangá, a obra possui o intuito de mostrar a Komi-sama em situações cotidianas, que aparecem ordinárias para pessoas normais são desafios quase impossíveis para nossa heroína, por isso que sempre pensei a Kyoto Animation animado a obra, pois lá possui um grande know-how dos gêneros que a obra aborda, sem ficar monótono para o pessoal que está tendo o primeiro contato com a ela, mas o trabalho da OLM e os estúdios terceirizados vem mostrando uma certa qualidade, já que não é totalmente um copia e cola do original, mas também não há enormes mudanças do original, como o live-action vem fazendo, claro que posso esta enviesado já que sou um fã do mangá, mas a adaptação está sendo boa, claro que com o ritmo que a adaptação está “pondo” cria um medo que nem tudo possa se adaptado, conhecendo a Netflix pode ocorre de tudo.

A senciência do Tadano.
A senciência do Tadano.

Enfim vamos logo falar da piscina que sei que vocês querem logo ver as meninas e Najimi em trajes de banho, e aqui mostra o ponto que eu falei pois tudo que tivemos aqui ocorre no mangá, inclusive o conflito ocasionado por aquele “Maldito piso”, mas a adaptação mostra esmero a cada detalhe dado no momento onde Komi-sama possui destaque, seja num momento alegre, cômico ou até motivador, a staff mostra toda sua paixão para o original que até brinca bastante com a quadrinização da mesma na animação, este segmento é o exemplo mais claro que vem passando através dos episódios.

Mostrando o produto por Crunch
Mostrando o produto por Crunch

Começando o momento trívia com o conselho, sim, mais uma vez a Kishi-chan não vai aparecer, enfim os membros do conselho devem ser apresentados de maneira apropriada antes de suas atividades serem, se tiver uma segunda temporada, apresentadas, afinal de contas são eles que decidem que tipo de rule 34 podem existir no nosso mundo, tudo começa com Chiarai Shigeo(地洗井 茂夫/ちあらい しげお) que sua piada só funciona quando está junto com Onigashima Akako(鬼ヶ島 朱子/おにがしま あかこ, seu nome é referência de Momotaro) pois eles fazem a piada do Cão e do Macaco, algo parecido com cão e gato, só que no Japão, estou falando isso pelo fato que a piada ocorre no capítulo do dia dos namorados, por isso deixo os dois juntos, já Sonoda Taisei(園田 大勢/そのだ たいせい/Numa tradução burra seria a grande força da placa de jardim) não possui muito uma piada atrelada a si, mas ele é mais um membro do conselho, junto com Shinobino Mono(忍野 裳乃/しのびの もの), cujo seu nome é meio óbvio saber, são os fundadores do conselho, enfim falando dos dubladores que assim como a dubladora da Komi-sama não tiveram grande trabalho, pois seus personagens(Sarah Emi Bridcutt(Hydra Bell de Blood Lad, Nonaka Yuki de Shinmai Maou no Testament, Malty S. Melromarc de Tate no Yuusha, Tisalia Scythia de Monster Musume no Oisha-san, Selma Kenworth de Hitsugi no Chaika e Tougou Sarina de Id:Invaded) dublando a Onigashima, Akabane Kenji(Sakurai Shinichi de Uzaki-Chan,Hida Kizuna de Masou Gakuen HxH, Mi Liu de Bloodivores, Mikami Arashi de Triage X, Ivan Perepelkin de Terra Formars, Produtor de The Idolm@ster e Lugh Tuatha Dé do anime do assassino) para Chiarai, Satou Yuuga(Novato) para Sonoda e Kenshou Ono(Kaizaki Arata de ReLife, Nagatsuka Tomohito de Koi no Katachi, Kuroko Tetsuya de Kuroko no Basket, Giorno Giovannia de Jojo parte 5, Akutagawa Ryuunosuke de Bungou Stray Dogs, Mikazuki Subaru de My Roommate is Cat, Fumio Atsuhiko de Babylon, Kite de Japan Sinks, Leonardo de Taisou Samurai, Hathaway Noa e Saionji Ukyou de Dr. Stone) para Shinobino) foram secundários.

O conselho reunido.
O conselho reunido.

Mas quem não foi secundário é Komi Masayoshi(古見 将賀/こみ まさよし), afinal é o patriarca desse patreon sagrado e como vocês podem reparar foi esse ramo que Shouko puxou, quando ele finalmente apareceu ficou claro o que eu falei: os desafios da Komi-sama na vida cotidiana, indo para seu dublador que eu não tinha tanto conhecimento sobre Hoshino Mitsuaki(Shichou de Beastars, Tochiji de Active Raid, Jake Russell de D-Gray Man e Magellan de One Piece) pois como pode reparar ele não possui muitos trabalhos relevantes, mas aqui ele mostrou toda sua imponência ao atuar nesse personagem.

Másculo.
Másculo.

Terminando falando dos dois segmentos finais que mostram o ponto que a adaptação respeita o original, mas o esmero da produção faz com que o anime parecesse muito superior do mangá, principalmente o último segmento do episódio que achei que seria sonoramente ignorado, mas ver animação meio que confortou meu coração, pois é a prova cabal que a staff é apaixonada pela obra original.

Não acredito que animaram isso.      
Não acredito que animaram isso.

Basicamente era isso que eu tinha para falar do episódio do anime da Nossa Imaculada Senhorita/Rapariga, aqui é Jonh Vini e o foi minha review desta série, estou à espera dos vossos Feedbacks do episódio e da review para melhorar minha escrita para vocês, não se afobem pois arrependimento mata, vamos discutir pacificamente, sem puxar palavras de baixo calão já que como podem ver eu não desferir nenhuma contra vocês, fora que é saudável porque enriquece a vida e até mais.

“— Tadano um soninho.”
“— Tadano um soninho.”
Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.