Artigo por Jonh Vini. Podem enviar os vossos artigos aqui.

Eu posso ser ilustrado com o rei do pleonasmo, afinal de contas eu sempre acabo repetindo alguma boa crítica numa obra, afinal de contas é sempre bom ressaltar ótimas características de uma história, seja sua ótima animação, uma veia cômica sensacional ou até mesmo a direção de arte ou direção sonora, entretanto aqui em Kobayashi tudo isso é encontrado, na verdade até mesmo ressaltado, pois o anime é um das obras que a Crunchyroll investe para ter uma dublagem, claro que estou excluindo os demais países lusófonos, ou não já que consumir alguns longas com dublagens lusitanas, mas o fato que um anime recente, quase simultânea da exibição original, que é uma crítica principalmente para animes que já possui casts definidos como é em Re:Zero e aqui em Kobayashi que demoraram o mesmo tempo de animes novos(em relação a dublagem), sei também que a pandemia não acabou e necessariamente precisa de cuidados para que as dublagens não atrase mais, mas bem que poderia ter trazido a dublagem mais cedo e não esperar sete episódios para trazer dublagem; retornando ao ponto que é o fato de um anime da temporada atual possui uma dublagem ainda na sua temporada que é um recurso que não encontramos a granel por aqui, entretanto o que eu queria falar é justamente na versão legendada, pois já falei do esmero do pessoal da legenda em Kumo desu ga, mas lá era uma das poucas coisas que dava para ressaltar a obra, mas aqui, especialmente nesse episódio apenas casou bem com os demais elementos da história.

Dedicação nos mínimos detalhes
Dedicação nos mínimos detalhes

Depois desse textão vamos falar desse episódio fantástico que já começa surpreendendo nos quesitos técnicos, pois me falem um anime desse último ano que manteve uma qualidade de animação e produção até o nono episódio? Poucos não, entre eles está Kobayashi, claro que não vou dizer que esse episódio foi o melhor do ano porque não saiu a bíblia ainda não foi lançada ainda, mas esse episódio foi fantástico pois um ótimo exemplo que a KyoAni consegue entregar, ou queriam rivalizar com Idaten mesmo, mas a produção estava fantástica, a mudança de ritmo dos últimos episódios para cá é rapidamente é preceptivo logo nos primeiros minutos onde vemos a Kobayashi se tornou uma narradora para o calvário inicial que se tornou a passarela da Elma.

Se aliando com seu pior inimigo.
Se aliando com seu pior inimigo.

Esse episódio é bastante original, pois como falei, dentro nos capítulos que eu pensei que seriam adaptados aqui tinha um capítulo solo da Elma, mas como comumente vem ocorrendo no anime, esse capítulo foi expandindo e criaram histórias novas como foi os demais segmentos do episódio, mas algo além da luta sindical da nossa sacerdotisa dos sete mares foi justamente a aparição, na verdade toda uma cena “exclusiva” a ele como foi aquele “diálogo nivelado de empregador-empregado” como foi a tentativa de “mudança” de opinião da Elma, leia todas as aspas com tom de sarcasmo, mas ele apareceria no arco do Harry Shouta, justamente no final do arco, caso ele ocorra, mas eu gostei da apresentação dele, pois combina com as informações que temos dele.

Um “bom” chefe.
Um “bom” chefe.

Indo direto no arco de piada que eu tenho certeza que foi original, primeiramente Tooru mostrou como atrapalhar um fim de semana perfeito para um desocupado como foi mandar as crianças para Elma cuidar no mato, aí temos alguns momentos cômicos como foi Elma acaba se perdendo o trio parada dura no meio daquele matagal, mas eu sei muito bem que vocês querem que eu comentem sobre o curtinha do Take e Iruru, afinal foi a única aparição deles neste episódio foi o que cair no riso a tal ponto que eu tive de pausar para recuperar o fôlego para assistir o resto do episódio.

A Iruru sabe muito bem que vocês olharam.
A Iruru sabe muito bem que vocês olharam.

Para que no fim eu perder o fôlego pela ótima animação da briguinha das amiguinhas é estranho parar para pensar que a segunda temporada com nove episódios, possui a mesma quantidade e qualidade de lutas da primeira temporada, a porradaria em si é “desnecessário” exemplificar, só procurem nas redes sociais, inclusive recomendo seguir as redes oficiais da Crunchyroll e da própria série, pois recentemente foi criado um conta oficial em português da série no Twitter(sim há mais coisa que SJW ou reaças por lá) que eles soltam algo relacionado a série no nosso idioma; já o motivo da luta, eu fico pasmo o quanto eles adicionam mais a obra, sinceramente eu considero que a KyoAni pegue Kobayashi para si e crie ainda mais com essa obra, tenho certeza que Coolkyoushinja aceitaria isso, pois todo o desenvolvimento dele do conflito das duas foram expandidos nas mãos da Kyoto.

Essa batalha teve tanta cena épica que esse frame captura bem isso.
Essa batalha teve tanta cena épica que esse frame captura bem isso.

Basicamente era isso que eu tinha para falar do anime da compactação escamosa, aqui é Jonh Vini e o foi minha review desta série, estou à espera dos vossos Feedbacks do episódio e da review para melhorar minha escrita para vocês, não se afobem pois arrependimento mata, vamos discutir pacificamente, sem puxar palavras de baixo calão já que como podem ver eu não desferir nenhuma contra vocês é saudável porque enriquece a vida e até mais.

Contemplem a Deusa.
Contemplem a Deusa.

 

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.