Quantas horas por mês os animadores trabalham no Japão?

Em média um animador japonês trabalha 230 horas por mês!

pic Já aqui no OtakuPT noticiámos por múltiplas vezes as dificuldades que os animadores enfrentam no Japão, desde práticas abusivas de estúdios de animação a horas extraordinárias não pagas, passando por más condições de trabalho, os jovens artistas japoneses não têm uma vida fácil. Mas quanto trabalham os profissionais de animação do Japão? Para descobrir, a Janica (Associação de Criadores de Animação do Japão) fez uma parceria com a editora Dai Nippon Printing para realizar um estudo das condições de trabalho na indústria de anime, reunindo 382 respostas de artistas, animadores, escritores, diretores, editores e produtores. 312 forneceram informações sobre o horário de trabalho e a média foi de 230 horas por mês. Assumindo um mês de trabalho de 20 dias, calculam-se umas cansativas 11,5 horas por dia. A única maneira de reduzir essas 230 horas por mês para oito horas de trabalho regulares por dia ou menos seria dividi-las em 29 dias, essencialmente dando aos animadores apenas um ou dois dias de folga num mês inteiro. No lado financeiro, os entrevistados que compartilharam os seus dados ganhavam uma média de 4,4 milhões de ienes (40.700 dólares) por ano, o que não é mau, mas se olharmos para a carga horária o cenário é menos feliz. No entanto, nem todos os profissionais anime ganhem tanto, pois cerca de 40% dos entrevistados ganham menos de três milhões de ienes por ano. Obviamente, longas horas e baixos salários são a norma em muitos setores da indústria do entretenimento. A maioria das pessoas que seguem uma carreira anime não está a fazer isso porque a vêm como um caminho rápido para a riqueza ou um trabalho confortável e de baixa pressão. Elas estão a fazer isso porque amam a forma de arte. Uma animadora de 20 anos comentou: Às vezes fico a pensar 'Do que eu mais gostei no anime? Por que é que eu permaneço neste setor?' Às vezes, já não consigo encontrar as respostas. Está a gastar toda a minha força física e mental, mais o meu dinheiro e o meu tempo. Frustrações semelhantes foram partilhadas por um animador de origem estrangeira na casa dos 20 anos, que se mudou para o Japão como estudante por causa do seu amor por anime e mais tarde conseguiu encontrar trabalho na indústria. Não consegui ser contratado para trabalhar nas séries anime que eu gosto. O meu horário de trabalho é tão ocupado que não tenho tempo suficiente para praticar e melhorar as minhas habilidades de desenho... O meu salário é baixo e mal ganho dinheiro suficiente para comprar mantimentos, quanto mais pagar seguro ou pagar uma pensão. O animador acabou, no entanto, por afirmar que as condições de trabalho, estavam gradualmente a melhorar em comparação com o que eram antes.

Já aqui no OtakuPT noticiámos por múltiplas vezes as dificuldades que os animadores enfrentam no Japão, desde práticas abusivas de estúdios de animação a horas extraordinárias não pagas, passando por más condições de trabalho, os jovens artistas japoneses não têm uma vida fácil.

Mas quanto trabalham os profissionais de animação do Japão? Para descobrir, a Janica (Associação de Criadores de Animação do Japão) fez uma parceria com a editora Dai Nippon Printing para realizar um estudo das condições de trabalho na indústria de anime, reunindo 382 respostas de artistas, animadores, escritores, diretores, editores e produtores. 312 forneceram informações sobre o horário de trabalho e a média foi de 230 horas por mês.

Assumindo um mês de trabalho de 20 dias, calculam-se umas cansativas 11,5 horas por dia. A única maneira de reduzir essas 230 horas por mês para oito horas de trabalho regulares por dia ou menos seria dividi-las em 29 dias, essencialmente dando aos animadores apenas um ou dois dias de folga num mês inteiro.

No lado financeiro, os entrevistados que compartilharam os seus dados ganhavam uma média de 4,4 milhões de ienes (40.700 dólares) por ano, o que não é mau, mas se olharmos para a carga horária o cenário é menos feliz. No entanto, nem todos os profissionais anime ganhem tanto, pois cerca de 40% dos entrevistados ganham menos de três milhões de ienes por ano.

Obviamente, longas horas e baixos salários são a norma em muitos setores da indústria do entretenimento. A maioria das pessoas que seguem uma carreira anime não está a fazer isso porque a vêm como um caminho rápido para a riqueza ou um trabalho confortável e de baixa pressão. Elas estão a fazer isso porque amam a forma de arte.

Uma animadora de 20 anos comentou:

Às vezes fico a pensar ‘Do que eu mais gostei no anime? Por que é que eu permaneço neste setor?’ Às vezes, já não consigo encontrar as respostas. Está a gastar toda a minha força física e mental, mais o meu dinheiro e o meu tempo.

Frustrações semelhantes foram partilhadas por um animador de origem estrangeira na casa dos 20 anos, que se mudou para o Japão como estudante por causa do seu amor por anime e mais tarde conseguiu encontrar trabalho na indústria.

Não consegui ser contratado para trabalhar nas séries anime que eu gosto. O meu horário de trabalho é tão ocupado que não tenho tempo suficiente para praticar e melhorar as minhas habilidades de desenho… O meu salário é baixo e mal ganho dinheiro suficiente para comprar mantimentos, quanto mais pagar seguro ou pagar uma pensão.

O animador acabou, no entanto, por afirmar que as condições de trabalho, estavam gradualmente a melhorar em comparação com o que eram antes.